Mais de 80 tigres resgatados de templo tailandês morrem de doença causada pela vida em cativeiro

Fruto de relações endogâmicas, os animais tinham o sistema imunológico fraco demais e somado ao stress da vida em cativeiro não resistiram as doenças adquiridas


 

Mais da metade dos tigres que foram resgatados de uma famosa atração turística do Templo do Tigre, fechada em 2016 após acusações de tráfico de animais, morreu.

As autoridades tailandesas resgataram cerca de 150 tigres do templo budista que fica a oeste de Bangkok em resposta à pressão global sobre as acusações de tráfico de animais selvagens.

Durante a batida policial, eles teriam encontrado filhotes mortos preservados no freezer do templo e outros enfiados dentro de frascos de vidros.

Os visitantes do templo tiravam selfies com tigres e amamentavam filhotes com mamadeira, mas o destino turístico se tornou o centro de controvérsia quando surgiu a acusação de que os proprietários estavam vendendo partes de tigres no mercado negro.

Anos depois, 86 dos 147 tigres confiscados morreram lentamente de paralisia da língua na laringe.

Os animais ficaram extremamente fracos devido ao estresse de viver em cativeiro, e sua condição deteriorou-se constantemente desde o diagnóstico inicial até a morte, informou o jornal Thaiger.

Especialistas afirmaram ao jornal que os tigres não morreram repentinamente ou morreram em grande número ao mesmo tempo, mas ficaram fracos devido ao estresse de viver em cativeiro e suas condições deterioraram-se constantemente até que sucumbiram à morte.

Como os tigres haviam sido fruto de ligações endogâmicas e viviam apenas em cativeiro, seu sistema imunológico estava enfraquecido, deixando-os incapazes de combater a doença viral.

O templo havia se promovido por anos como um santuário da vida selvagem, mas acabou sendo investigado por suspeitas de ligações com o tráfico de animais silvestres e abuso de animais.

Foto: Reuters
Foto: Reuters

Ativistas pelos direitos animais acusaram os monges do templo de criar tigres ilegalmente, enquanto alguns visitantes disseram que os animais pareciam drogados. O templo negou as acusações.

Quando o Thailand Wildlife Conservation Office (Departamento de Conservação da Vida Selvagem da Tailândia) começou a resgatar e realocar os tigres, as autoridades teriam descoberto os corpos congelados de 40 filhotes, informou a BBC.

Alguns estavam mortos há mais de cinco anos.

Foto: Reuters
Foto: Reuters

No mesmo congelador, as autoridades teriam encontrado 20 jarros contendo tigres e órgãos de tigres.

Um monge supostamente tentou escapar do templo durante a batida policial, dirigindo um caminhão com centenas de frascos de pele de tigre e dentes, que estavam escondidos em uma mala.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui