Nova Zelândia é considerada o lugar mais perigoso para aves marinhas devido à poluição plástica


Novas pesquisas afirmam que aves marinhas correm mais risco de morrer devido à ingestão de plástico na Nova Zelândia do que em qualquer outro lugar do mundo.

Pesquisas afirmam que aves marinhas correm mais risco de morrer devido à ingestão de plástico na Nova Zelândia do que em qualquer outro lugar do mundo.
Foto: Divulgação

O país é considerado “a capital mundial das aves marinhas”, segundo o Departamento de Conservação neozelandês. Existem 36 espécies de aves marinhas que se reproduzem exclusivamente na Nova Zelândia e mais de um terço de todas elas passam parte de sua vida nas águas do país.

Karen Baird, do grupo de conservação Forest & Bird, que produziu o relatório, disse: “O lixo que acaba em nossos mares tem um efeito muito pior sobre as espécies de aves marinhas do que em qualquer outro lugar do mundo”.

“Apesar de não termos a maior poluição de plástico, somos únicos no mundo por termos tantas espécies de aves marinhas. Também temos as espécies de aves marinhas mais ameaçadas, muitas das quais não são encontradas em nenhum outro lugar ”.

As aves marinhas são mais suscetíveis ​​a ingerir plástico porque capturam seus alimentos na superfície do mar. E quando seus estômagos se enchem de plástico em vez de comida, elas passamq fome.

A Forest & Bird pediu ao governo para proibir o uso de sacolas plásticas de uso único e se comprometer com mais pesquisas sobre como a vida marinha é afetada pelo plástico nas águas da Nova Zelândia.

Um em cada três casos de tartarugas que são encontradas doentes ou mortas estão relacionados à ingestão de plástico. Mamíferos marinhos, como focas e leões marinhos também estão em risco.

O plástico corresponde a 78% de todo o lixo nas praias da Nova Zelândia. Um estudo deste ano revelou que a Baía Oriental, na capital do país, tem uma das piores poluições plásticas do mundo.

A ministra do Meio Ambiente, Eugenie Sage, disse que o governo está combatendo a fonte da poluição oceânica, e que medidas “ousadas e decisivas” eram necessárias para diminuir os estimados 1,5 bilhão de sacolas plásticas usadas a cada ano na Nova Zelândia.

“Lidar com o lixo na terra significa menos para o oceano”, disse Sage. “Em março, a Nova Zelândia assinou a campanha CleanSeas, liderada pela ONU, para livrar nossos oceanos de plástico”.

Microplásticos foram proibidas na Nova Zelândia, e sacolas plásticas de uso único estão sendo eliminadas por alguns grandes supermercados, mas o governo ainda precisa aprovar uma legislação para reformas plásticas mais rigorosas em todo o país.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MIGRAÇÃO

EXPLORAÇÃO

APELO

LUTO

FLORIANÓPOLIS (SC)

SÃO PAULO

INOVAÇÃO

AMOR

ESTUDO

ÁFRICA DO SUL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>