POLUIÇÃO

Plástico é maior causa da morte de baleias cachalote no Mediterrâneo

Estudos indicam que cerca de 90% do lixo que flutua pela região é composto por plástico, e os animais que vivem lá acabam ingerindo o material sem querer

1.321

25/05/2018 às 13:00
Por Bárbara Alcântara, ANDA

A maior parte das baleias cachalote encontradas mortas desde 2001 carregava em seus estômagos uma quantidade absurda de plásticos. Os exames post-mortem realizados nos animais indicaram que elas sofreram uma morte lenta e muito dolorosa.

Das 24 carcaças observadas nas pesquisas conduzidas pelo Pelagos Cetacean Research Institute em Atenas, na Grécia, nove apresentavam as características descritas acima.

Reprodução | The Times

O biólogo marinho Alexandros Frantzis, chefe da equipe, contou em entrevista à revista The Times que em um macho jovem foram encontrados mais de 100 itens de plástico, incluindo sacolas de mercado. Uma delas, de um restaurante de kebabs, a cerca de 800 km de distância do local.

As baleias cachalote são uma espécie em proteção no Mediterrâneo e, esse não foi um caso isolado. No mês passado, uma foi encontrada encalhada na encosta da Espanha e carregava 30 kg de plástico no estômago, enquanto em 2014, foram encontrados o equivalente a 2,5 metros de plástico ingeridos por outro animal.

“É alarmante, mas não é surpreendente,” admite Dr. Frantzis. “A tendência é que fique pior por causa da quantidade de plástico despejada no mar Egeu que só cresce.”

Outras espécies também são afetadas pelo plástico ao redor da Terra. Cerca de 89% dos resíduos que degradam o oceano são plásticos. A Nat Geo iniciou uma campanha neste mês de conscientização sobre os impactos do nosso lixo nos ecossistemas marinhos. Ela pretende banir o uso de plástico nas embalagens da revista, e postar uma série de fotos chocantes com imagens de animais interagindo com objetos plásticos descartados por nós, a km de distância, em seus habitats naturais.

Seguindo os mesmos passos, a Grécia introduziu uma sobretaxa para o uso de sacolas plásticas neste ano, mas ainda não foi adotada por outras nações da União Europeia, como a França e a Itália. O parlamento britânico, por sua vez, já anunciou que não irá mais aceitar plásticos de uso único no país.

Estudos comprovam que mais de 90% do lixo que flutua no Mediterrâneo ou estão no fundo do mar é composto por plástico. A concentração de microplásticos na região, incluindo fragmentos que medem menos de 5 mm, ocupam cerca de 1,2 milhões de km² do mar Mediterrâneo. Essa é uma das maiores proporções calculadas no mundo, até hoje.