Ativista faz voto de silêncio por um ano em nome da libertação animal


(da Redação)

Foto: Facebook/James Aspey
Foto: Facebook/James Aspey

Durante um ano inteiro James Aspey permaneceu em silêncio em nome dos animais.

Segundo reportagem do site The Dodo, em janeiro de 2014, o ativista da Austrália prometeu ficar sem falar por 365 dias, na esperança de que, com esta atitude, ele pudesse chamar a atenção da sociedade para a situação dos milhões de animais no planeta massacrados para o consumo humano. Ele também espera incentivar outras pessoas a mudar sua relação com os animais através da adoção de uma dieta vegana livre de sofrimento.

Logo do site de Aspey
Logo do site de Aspey

Na terça-feira, depois de tanto tempo em silêncio, Aspey finalmente falou novamente no programa de televisão australiano Sunrise. “A razão pela qual eu fiz um voto de silêncio foi para conscientizar a respeito dos seres sem voz vítimas deste planeta – os animais”, disse o ativista que viajou pelo seu país para promover a paz.

james
Em seu site Aspey diz promover a paz e dá dicas sobre veganismo

“Nós todos dizemos que amamos os animais, e todos nós somos contra a crueldade animal, mas nós pagamos as pessoas para mutilar, torturar animais de matadouros. E não é por necessidade. Não é porque nós precisamos para a nossa saúde. É só porque nós apreciamos o gosto. Então eu fiquei sem voz, porque eles estão sem voz”, completou Aspey que diz lutar pela libertação animal.

Ele passou a dizer que logo percebeu que os animais têm voz, mas ela não é ouvida. “Eles choram de dor, eles gritam em terror, e quando eles fazem isso, estão usando a sua voz para nos dizer que estão sofrendo. Eu fiz isso para aumentar a conscientização em relação a eles.”

Felizmente, Aspey está longe de estar sozinho em suas esperanças de sensibilizar o mundo para a situação dos animais. Nos Estados Unidos, ativistas têm trabalhado incansavelmente para expor os horrores invisíveis da indústria das fazendas industriais. Como resultado, vários estados já aprovaram “leis ag-gag” (ou leis da mordaça) que ameaçam calar os denunciantes e reprimir o movimento animalista.

Para saber mais sobre o projeto de Aspey, e para obter dicas sobre como se tornar vegano, visite seu site. 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

ARTIGO

DESACATO

GENTILEZA

DOR E SOFRIMENTO

EDUCAÇÃO

BENEFÍCIOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>