Nova Odessa (SP) realiza castração e microchipagem gratuitas neste sábado


Setor de Zoonoses, da Secretaria de Saúde, realizará a última etapa no próximo sábado (10)

Foto: Divulgação

O Setor de Zoonoses, da Secretaria de Saúde de Nova Odessa (SP), vai realizar a quarta e última etapa anual da campanha de castração e microchipagem gratuitas de animais domésticos, neste sábado, dia 10 de dezembro, na Escola Estadual Doutor João Thienne, no Centro.

A partir das 8 horas, serão atendidos 70 cães e 45 gatos de famílias de baixa renda da cidade que já foram devidamente cadastradas e agendadas pela equipe responsável pela ação.

As orientações da veterinária do Setor, Paula Facciuli são que os responsáveis compareçam ao local com dez minutos de antecedência em relação ao horário agendado, munidos com a carteira de vacinação dos animais e que eles estejam em jejum de 12 horas (tanto de água, quanto de comida).

Todo o procedimento é realizado com uma equipe habilitada, esterilização da sala equipamentos e materiais antes e após dos procedimentos.

A castração consiste em uma cirurgia com anestesia geral feita em cães e gatos, fêmeas e machos, para impedir que se reproduzam sem controle.

Nas fêmeas, são retirados o útero, trompas e ovários. Nos machos, se extrai os testículos. Todas as operações de castração serão realizadas pela equipe do veterinário Erick Neves Rodrigues, cuja empresa foi vencedora da licitação para a realização do programa social.

O animal não precisa ficar internado e, em torno de uma semana estará totalmente recuperado. Pode ser realizada a partir dos dois meses de idade e, no caso da fêmea, recomenda-se antes do primeiro cio.

Com aproveitamento do efeito da mesma anestesia, os animais castrados receberão microchips implantados pela veterinária Paula Facciuli, com apoio da equipe do Setor de Zoonoses.

O microchip, que é uma identificação eletrônica dos animais, permite o controle das vacinas aplicadas e também a identificação de cada bicho caso ele se perca.

Após a instalação do microchip, os animais são cadastrados individualmente em um sistema eletrônico de identificação, inclusive com as vacinas aplicadas anteriormente, conforme a carteirinha de vacinação, que devem ser apresentadas pelos proprietários no sábado.

“Após a operação, os tutores devem evitar que os animais arranquem os pontos para não interferir no processo de cicatrização. Caso seja necessário devem colocar o ‘capacete’, passar medicamento no ponto para cicatrização e se o animal estiver com dor, dar o antiinflamatório indicado pelo veterinário”, explicou Paula.

O Setor de Zoonoses realizou a terceira etapa da campanha de castração e microchipagem no dia 19 de novembro. Na oportunidade foram operados 70 cães e 33 gatos de famílias de baixa renda.

Algumas vantagens da castração:

A cada bebê que nasce, 15 cães e 45 gatos também podem nascer. Segundo a WSPA (Sociedade Mundial de Proteção Animal), uma única cadela, com uma vida reprodutiva de seis anos, pode gerar 100 descendentes, que juntos nesse período geram 64 mil filhotes. Já uma gata em apenas dois anos pode deixar 200 descendentes.

“Isso explica o grave problema da superpopulação desses animais, com a morte de milhares deles, o que muitas vezes pode ser evitado por meio de ações simples como a castração”, explicou o coordenador de Zoonoses, Celso Franco.

Veja alguns benefícios para animais castrados:

· Diminui drasticamente o risco de doenças nas vias uterinas e, principalmente, do câncer de mama, útero, próstata e testículos

· Extingue a Gravidez Psicológica, estado presente em algumas fêmeas após o término do cio, o que ocasiona aumento das mamas (muitas vezes com edema) com produção de leite e irritabilidade excessiva;

· Elimina o risco do câncer nos órgão genitais;

· Reduz o risco das fugas e brigas, que podem acarretar acidentes graves e até fatais nas vias públicas;

· Acaba com os latidos, uivos e miados excessivos que ocorrem por ocasião do cio;

· Finda o estado de excitação por falta de cruzamentos;

· Nas cadelas, elimina a perda de sangue no período de cio, assim como as reuniões de machos na porta das residências;

· Atenua o hábito dos gatos de urinar em paredes e móveis para marcar território. A urina também perde o odor forte e desagradável.

Fonte: RAC


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

TRATAMENTO MÉDICO

PROGRESSO

GANÂNCIA

DESTRUIÇÃO AMBIENTAL

COREIA DO SUL

VEGANISMO

PRESSÃO PÚBLICA

RESILIÊNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>