Após protestos, cães voltam a morar no campus da Universidade Federal Fluminense, no RJ


Após uma longa discussão entre reitoria e alunos sobre a volta dos cães que haviam sido despejados para o campus da Praia Vermelha da Universidade Federal Fluminense (UFF), no Ingá, RJ, que causou manifestações e abaixo-assinados em sinal de protesto, os animais, que vivem há mais de 10 anos no local, tiveram um final feliz.

Os cachorros que foram retirados dos corredores da universidade pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Niterói em agosto deste ano e levados para um posto do órgão no Morro do Céu, retornaram para o pátio da instituição na semana passada.

Isso tudo, porque um pedido eletrônico e manual organizado pelos moradores do bairro, protetores independentes dos animais e estudantes da universidade, que desejavam a volta dos bichos à universidade foi entregue à direção, que resolveu reabrigar os cães.

Segundo a líder do movimento, a empresária Adriana Lima, de 42 anos, a volta dos animais para UFF é considerada uma conquista, pois foram três meses brigando pelo bem-estar dos cachorros.

Leia mais sobre este caso:

Estudantes manifestam-se contra despejo de cães da Universidade Federal Fluminense, em Niterói (RJ)

Fonte: O Fluminense


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

HOLOCAUSTO

INSPIRAÇÃO

CONSCIENTIZAÇÃO

CONSCIENTIZAÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>