Faltou falar! – Paula Schuwenck

Veganismo não é moda culinária

Sempre leio as crônicas de Walcyr Carrasco publicadas pela Veja São Paulo. São, geralmente, bem-humoradas e interessantes. Porém, confesso que, na edição de 19 de novembro, o texto não foi o primeiro a me decepcionar, mas o primeiro a mexer comigo diretamente.
Eu sou animal – Dagomir Marquezi

Uma questão de pele

Só gente muito rica (e egoísta) pode querer se exibir num casaco de pele de marta vendido a 24 mil dólares pela Oliver Furs, do Canadá. O uso desses casacos está em plena decadência. Ela depende de uma pequena elite social e econômica. Depende também de estilistas e modelos sem coração.
Renata Martins

Crimes contra a fauna são inafiançáveis?

É comum a divulgação, inclusive pela imprensa, de que os crimes contra a fauna, especialmente o tráfico de animais silvestres, são inafiançáveis. Mas será que esta assertiva procede?
Palavra animal –Nina Rosa Jacob

O mal nunca é necessário

Nem sempre refletimos sobre as conseqüências de nossos atos. Ao pagarmos para que outros executem sua morte, nem sempre lembramos que assim sustentamos uma indústria que lucra com a prática da violência.
Questão de Ética - Sônia T. Felipe

Igualdade para os animais: com direitos, ou sem eles?

O debate ético contemporâneo sobre o estatuto de animais não-humanos tem se mostrado fértil em, pelo menos, duas perspectivas filosóficas distintas: a que defende a igualdade dos interesses sencientes animais, por considerá-los da mesma ordem dos interesses humanos sencientes, reconhecidos como dignos de consideração moral; e a que defende direitos animais, independentemente de serem sencientes, ou não, os interesses protegidos por lei.
Crônica

Cão arrisca a vida para proteger filhotes de gato

O cachorro Leo arriscou a vida para proteger quatro filhotes de gato presos em uma casa em chamas, em Melbourne, na Austrália. Quando o incêndio começou, a família que mora na casa e um de seus cães conseguiram escapar, deixando os outros animais para trás. Os bombeiros encontraram Leo cuidando dos filhotes, que estavam em uma caixa de papelão, em um dos quartos da casa. O cachorro já tinha perdido a consciência quando os bombeiros o tiraram da casa.
Joan Dunayer - tradução autorizada: Juliana Marques

Peixes: uma sensibilidade fora do alcance do pescador

Blackie, peixe vermelho da variedade kinguio, nadava com muita dificuldade devido a uma grave deformação. Big Red, peixe vermelho maior, notou sua angústia. Desde o instante em que Blackie foi colocado em seu aquário na loja de animais, Big Red começou a notá-lo. Big Red supervisiona sem descanso seu amigo doente, levanta-o suavemente nas suas costas grandes e passeia com ele pelo aquário, conta um jornal sul-africano em 1985.
Vivissecção

USP exclui sacrifício de cães em aulas de função cardiorrespiratória

Os alunos que ingressaram este ano no curso de medicina da Universidade de São Paulo (USP) verão menos sangue que seus veteranos durante a estada na faculdade. Pela primeira vez, a universidade vai abolir o sacrifício de cães em aulas sobre "o efeito de drogas na função cardiorrespiratória". Nessa disciplina, os estudantes testemunham os efeitos de várias substâncias sobre os batimentos cardíacos e a freqüência respiratória. Agora, em vez de verem essas reações no tórax aberto de um animal anestesiado, que depois será morto, os alunos aprenderão com uma simulação em computador. Mudança semelhante ocorreu há um ano nas aulas de técnica cirúrgica na USP. Em vez de treinar sutura em coelhos, que depois eram sacrificados, os alunos passaram a "costurar" cães e gatos mortos naturalmente. As duas mudanças, ao que tudo indica, são definitivas.
Sônia T. Felipe

Ética e abolicionismo

Na década de 1970, iniciou-se, nos círculos acadêmicos dos países de língua inglesa, um amplo debate em torno de questões éticas envolvendo animais não-humanos....
Cidadania – Rosana Gnipper e Andresa Jacobs

Ação política: um exemplo na prática

Em 2004 fomos chamados pelo IAP – Instituto Ambiental do Paraná, órgão subordinado à Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, por intermédio do então representante do Conselho Gestor da Ilha do Mel, hoje superintendente do Ibama Paraná, Sr. José Álvaro Carneiro, para colaborar na elaboração de um projeto para o controle da população de cães e gatos na Ilha do Mel, litoral do Paraná, pertencente ao município de Paranaguá. Na ocasião havia a opção de retirada dos animais existentes, que seriam levados para o continente, com a justificativa de que o local é de preservação ambiental e não comporta animais domésticos.