Eu sou animal – Dagomir Marquezi

Oceanos de sangue

O que os japoneses têm contra as baleias? É um mistério que ninguém consegue explicar direito. Nem os japoneses. Existem registros de que eles matam e comem baleias desde o século 8. No século 17 aperfeiçoaram a caça em grupo com arpões. Mesmo assim, pescadores mais tradicionais ainda as tratavam como divindades. No século 20, qualquer respeito acabou e os japoneses atualizaram as técnicas de matança em massa com os noruegueses.
Tao do bicho – Paula Brügger

Cavalos: vida e morte repletas de sofrimentos (parte III – Carne de cavalo)

O Brasil é o 5º maior exportador mundial de carne de cavalo e tem a 2ª maior tropa eqüina do mundo, com 5,9 milhões de cabeças. Embarcada sob a forma de enlatados, a carne serve ao consumo de animais domésticos, mas também são produzidos cortes especiais para consumo humano. Há, no Brasil, sete grandes abatedouros exclusivos de cavalos, todos multinacionais. A indústria frigorífica movimenta R$ 80 milhões no país e emprega mil pessoas.
Sérgio Greif

A experimentação animal e as leis

Experimentação animal é a prática cruenta de utilização de animais vivos ou recém-mortos com propósitos experimentais ou didáticos. Essa prática tornou-se padrão na medicina experimental desde que o fisiologista Claude Bernard assim o estabeleceu, em 1865. Desde então, houve poucos questionamentos quanto à validade desses métodos, os quais seguiram como referência na pesquisa acadêmica.
Carlos A. Bedin Cipro

Caso do habeas corpus em favor de dois indivíduos chimpanzés,relatado pela Folha de S. Paulo

Em nada nos surpreendem as afirmações da OAB de São Paulo, por intermédio de seu presidente e demais dirigentes, numa seqüência interminável de demonstrações reacionárias e de defesa do status quo pseudo-democrático. O que nos surpreende de verdade é a falta de uma oposição articulada dentro da Ordem, oposição quanto às posturas éticas, políticas, mas, sobretudo, uma oposição que vise a colocar os juristas do Estado na vanguarda dos movimentos sociais que lutam por direitos fundamentais, individuais e coletivos.
Direitos animais – Bruno Müller

Por que animais têm direitos?

Aproveitando que hoje é dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos e, não por coincidência, também Dia Internacional dos Direitos Animais, quero abordar uma questão fundadora: por que animais têm direitos?
Cidadania – Rosana Gnipper e Andresa Jacobs

Natal e tutela responsável de animais: exemplos de consumismo

Vamos recordar a situação dos animais considerados “de estimação”, muitas vezes encarados como meros brinquedos para crianças e adultos. Essa atitude gera conseqüências socioambientais (maus-tratos, impunidade, superpopulação de animais domésticos) e pedagógicas (o exemplo negativo dado às futuras gerações). Muitos animais são comprados em período de festas natalinas, e as pessoas, de forma inconseqüente fortalecem o comércio de vidas e as tristes fábricas de filhotes.
Sérgio Greif

O modelo animal

Se um pesquisador propusesse testar um medicamento para idosos utilizando como modelo moças de vinte anos; ou testar os benefícios de determinada droga para minimizar os efeitos da menopausa utilizando como modelo homens, certamente haveria um questionamento quanto à cientificidade de sua metodologia. Isso porque assume-se que moças não sejam modelos representativos da população de idosos e que rapazes não sejam o melhor modelo para o estudo de problemas pertinentes às mulheres. Se isso é lógico, e estamos tratando de uma mesma espécie, por que motivo aceitamos como científico que se teste drogas para idosos ou para mulheres em animais que sequer pertencem à mesma espécie?
Nutrição vegetariana – George Guimarães

Orientando o paciente vegetariano: uma questão de informação

O vegetarianismo ganha cada vez mais adeptos no Brasil e para orientar estas pessoas os nutricionistas precisam estar bem informados sobre o assunto. Se você é nutricionista, esteja atento às questões nutricionais críticas em uma dieta vegetariana e mantenha-se informado para não propagar mitos infundados. Se você é vegetariano e busca um nutricionista para orientá-lo, saiba o que esperar de um profissional preparado para lidar com o tema.
Vanguarda abolicionista – Marcio de Almeida Bueno

Aplausos

Ver uma versão retardada de si mesmo, incapaz de argumentar com quem lhe aprisiona e lhe força a trabalhar dia após dia. Pagar para assistir aos momentos de liberdade adestrada de um animal que passa a vida inteira preso em uma apertada e mal-cheirosa jaula, só saindo para cumprir os trajetos e trejeitos obrigatórios dentro de uma arena cercada.
Faltou falar! – Paula Schuwenck

Veganismo não é moda culinária

Sempre leio as crônicas de Walcyr Carrasco publicadas pela Veja São Paulo. São, geralmente, bem-humoradas e interessantes. Porém, confesso que, na edição de 19 de novembro, o texto não foi o primeiro a me decepcionar, mas o primeiro a mexer comigo diretamente.