Crônica

Macacos explorados se revoltam na China e dão lição em treinador

Depois de uma viagem sufocante dentro de uma caixa bem pequena escondida em um caminhão mulambento, chegamos aqui em Sizhou e nós três fomos vendidos a um circo local. Durante um tempo um treinador nos dava bananas e outras frutas em troca de algumas graças como andar de cabeça pra baixo, pegar no ar umas bolas coloridas e andar numa corda bamba. Tudo muito bobo, coisas que fazemos naturalmente pendurados em uma árvore. Até aí era ruim, mas dava pra agüentar porque havia comida, água fresca e estávamos bolando um plano de fuga.
Vanguarda abolicionista – Marcio de Almeida Bueno

Matéria-prima arrancada à força

“O grande cúmplice da tirania é o silêncio; não atacar o despotismo é a maneira mais covarde de servi-lo; não denunciá-lo é auxiliá-lo; estar próximo dele sem feri-lo é a maneira mais vil de protegê-lo; e proteger o crime é mil vezes pior que cometê-lo; eis aí a hora em que a palavra é um dever e o silêncio é um crime”, dizia o escritor colombiano Vargas Villa. No entanto, nos acostumamos a ver a submissão dos animais a nosso redor, sem sequer nos darmos o trabalho de levantar as sobrancelhas.
Bem-estar

Cuidados especiais com cães e gatos no verão

Com a chegada do verão as temperaturas estão subindo e com elas aumenta nossa preocupação com o bem-estar dos animais domésticos. Assim como as pessoas os animais também precisam se adaptar ao calor e a umidade. Pequenas alterações na rotina garantem a saúde de cães e gatos. O médico veterinário, Marcelo Quinzani, esclarece que hirpertermia, infestações de ectoparasitas, picadas de mosquitos e pernilongos, viroses e doenças de pele são alguns dos problemas que acometem os animais nesse período.
Nutrição vegetariana – George Guimarães

Dietas vegetarianas e longevidade: vivendo mais e melhor – parte 2

Não é difícil estabelecer uma relação entre peso corporal apropriado e aumento na longevidade e qualidade de vida. A constatação de uma menor prevalência de obesidade entre a população vegetariana é clara e nada surpreendente, haja vista por exemplo que uma porção de carne pode conter até o dobro de calorias se comparada a uma porção de um substituto da carne (como o tofu ou uma porção de vegetais proteicos). Outro nutriente cuja redução na ingestão pode afetar positivamente a saúde dos vegetarianos é o ferro.
Nutrição vegetariana – George Guimarães

Dietas vegetarianas e longevidade: vivendo mais e melhor – parte 1

Eliminar a carne do cardápio aumenta a longevidade? Esta pergunta vem sendo feita por leigos e cientistas há muitos anos. Enquanto há uma série de evidências que apontam para um “sim” como resposta, há muitas considerações a serem feitas antes que possamos afirmar isto com propriedade científica. Isto porque fatores não-dietéticos também afetam a longevidade e a qualidade de vida e com isso um estudo perfeitamente conclusivo ainda está distante de ser desenhado. No entanto, é vasta a quantidade de evidências, tanto históricas quanto científicas, que apontam no sentido de que a exclusão das carnes da dieta humana resulta em maior longevidade associada a uma melhora na qualidade de vida.
Faltou falar! – Paula Schuwenck

É crime e é cruel

Dois lavradores, mãe e filho, foram levados a uma delegacia em Arujá por tráfico de animais. Tentavam levar ao Rio de Janeiro 410 filhotes de curió divididos em dez caixotes, dentro de quatro malas. Os pássaros já estavam nesse martírio há bastante tempo, visto que vieram do Maranhão nas mesmas caixas, dentro das mesmas malas, e seriam vendidos a oito reais cada. Além dos filhotes, mais ninguém ficou preso. Apesar de outra passagem à polícia pelo mesmo crime, a qual transferiu a pena a trabalhos comunitários, os traficantes apenas serão intimados a depor.
Eu sou animal – Dagomir Marquezi

1968

“Os homens não podem continuar assim, mudando sem mais nem menos a ordem das coisas na natureza. Se continuam, quem viver verá coisas incríveis. (...) Rãs canibais, por exemplo. Os homens detestam insetos. As rãs adoram insetos. Os homens das grandes cidades infestaram o ar com DDT, liquidando os insetos. As rãs suburbanas, tendo seu prato predileto envenenado, viraram canibais. Os ecólogos reunidos no Rio na semana passada (102 delegados, oito países) – homens que estudam como homens, animais e ambientes estão relacionados – acusaram o homem não só desta perversão nos hábitos da rã, como de vários outros crimes contra a natureza. Poluindo o rio e o ar, dizimando populações animais, o homem ameaça o equilíbrio natural.”
Tao do bicho – Paula Brügger

Porquinhos em fuga: a história com final feliz dos “Tamworth Two”

O título acima se refere à história verídica de dois porquinhos da raça tamworth que driblaram a morte no momento em que estavam sendo descarregados num abatedouro na cidade inglesa de Malmesbury, condado de Wiltshire, em 8 de janeiro de 1998. Os porquinhos, depois chamados de Butch Cassidy e Sundance Kid, permaneceram “foragidos” por mais de uma semana. A procura por eles causou sensação na mídia, além de ter despertado um grande interesse por parte do público, tanto na Grã-Bretanha quanto fora dela.
Renata Martins

Animais silvestres: podemos tê-los em casa? (parte III)

Diante das dificuldades para destinação, o que se deve fazer com os animais apreendidos? Se a falta de destinação para os animais é tão latente, o que se deve fazer então? Deixar de fazer fiscalizações e apreensões? Manter os animais “obtidos” de forma ilegal com o próprio “dono” como depositário fiel? Colocar os animais para adoção a qualquer particular, desde que se ofereçam gaiolas maiores? Encaminhar todos os animais silvestres para os criadouros comerciais? Legalizar o ilegal sob os auspícios de nossos próprios órgãos fiscalizadores? E alguns grandes animais que ninguém quer (?), eutanásia?
Sérgio Greif

Seu filho vale menos que um rato?

Qualquer ser humano normal considera que a vida de seu próprio filho vale mais do que a vida de um rato. Mas é verdade também que qualquer ser humano normal considerará a vida de seu filho mais valiosa do que a vida de uma outra criança. Isso porque conferimos mais valor aquilo que gostamos mais. Essa questão de preferência, porém, não se reflete no valor real dos indivíduos. Nenhum ser humano normal mata o filho de uma outra criança porque seu próprio filho está precisando dos órgãos. Ninguém atualmente tenta justificar racionalmente a utilização de crianças africanas para testar medicamentos que serão comercializados nos Estados Unidos com base em argumento do tipo “Seu filho vale menos que uma criança africana?”.