Vanguarda abolicionista – Marcio de Almeida Bueno

O prazer de um bom cigarrinho

“Francamente, aos doze anos, uma criança não se importa com a origem do dinheiro. Eu poderia ser vivisseccionista, creio que não faria grande diferença, desde que eu comprasse patins e trenós de neve. Não que eu esteja comparando vivisseccionistas com profissionais do tabaco. A bem da verdade, oponho-me taxativamente ao uso de animais em experiências científicas duvidosas. Eles torturam os pobrezinhos no Instituto Nacional de Saúde. Meu Deus, coitados dos coelhinhos. Parte o coração da gente vê-los morrendo nas gaiolas”. “Morrendo?” “Eles põem os coelhos nas máquinas de fumar. Um crime. Sabe, se eu fosse obrigado a fumar sete mil cigarros por dia, é quase certo que eu ficaria doente. E eu sou um fumante inveterado”.
Questão de Ética - Sônia T. Felipe

Do valor ou bem próprio

Se defendemos a vida e a integridade física e emocional de seres em condições vulneráveis ao dano, sofrimento, exploração e morte, e se incluímos animais e ecossistemas naturais no âmbito da moralidade, reconhecemos que há algo que não deve ser destruído. Seja lá o que for, o que não admitimos ver destruído é algo que possui valor.
Faltou falar! – Paula Schuwenck

Triste vida e gloriosa morte

O touro “Bandido” morreu. Os telejornais noticiaram, os portais replicaram, os jornais estamparam sua foto. “Foi um astro de novela e chegou a ser sepultado com lágrimas de peões e crianças”, disse uma apresentadora da Globo. Que imensa contradição. Fizeram esse animal sofrer durante 15 anos. Tido como o touro mais temível de todos os tempos, ele foi exaustivamente usado para diversão nos medievais e patéticos rodeios.
Tao do bicho – Paula Brügger

Asas para voar

Certa vez, durante minhas andanças em busca de materiais para uns reparos em casa, entrei num estabelecimento comercial que mantinha um pássaro preso numa gaiola mínima. O desafortunado pássaro pulava desesperado de um lado para o outro, obviamente procurando uma saída, mas nenhum ser humano percebia seu sofrimento.
Educação e desenvolvimento – Henri Kobata

O que dizem os animais sobre os momentos de incerteza

E eles teriam coisas surpreendentes a nos ensinar. Por exemplo, só para ficar nas qualidades mais facilmente observáveis dos animais, descobriríamos que a maioria deles sempre sabe o caminho de volta, é exímio utilizador dos sentidos, tem senso de comunidade e de fidelidade, sabe viver à medida das suas necessidades e não desperdiça nada. O que aprenderíamos com essas observações?
Palavra animal –Nina Rosa Jacob

Foguetório insano

Pessoas falando alto, ansiedade, excitação, bombas estourando com barulho infernal. Guerra? Perigo? Sim. Para quem não foi compelido a achar tudo isso “normal”, sim, perigo. Como saber que aquelas bombas explodindo são para distrair e não para destruir? Os animais são as maiores vítimas da pirotecnia. Com razão ficam apavorados e tentam fugir das bombas, do barulho, da excitação.
Anderson Reichow

Herança cultural

Digamos que, hoje, você descubra que um parente seu morreu e lhe deixou todo seu patrimônio como herança. Você não tinha relações quaisquer com esse parente, mas sabe muito bem que o dinheiro todo vem de um negócio sujo que envolvia prostituição infantil, tráfico de drogas e armas etc.; enfim, um dinheiro que teve de ser bem lavado para chegar até suas mãos. Seria, ao meu ver, um grande teste moral a decisão sobre o que fazer com a riqueza.
Crônica

Macacos explorados se revoltam na China e dão lição em treinador

Depois de uma viagem sufocante dentro de uma caixa bem pequena escondida em um caminhão mulambento, chegamos aqui em Sizhou e nós três fomos vendidos a um circo local. Durante um tempo um treinador nos dava bananas e outras frutas em troca de algumas graças como andar de cabeça pra baixo, pegar no ar umas bolas coloridas e andar numa corda bamba. Tudo muito bobo, coisas que fazemos naturalmente pendurados em uma árvore. Até aí era ruim, mas dava pra agüentar porque havia comida, água fresca e estávamos bolando um plano de fuga.
Vanguarda abolicionista – Marcio de Almeida Bueno

Matéria-prima arrancada à força

“O grande cúmplice da tirania é o silêncio; não atacar o despotismo é a maneira mais covarde de servi-lo; não denunciá-lo é auxiliá-lo; estar próximo dele sem feri-lo é a maneira mais vil de protegê-lo; e proteger o crime é mil vezes pior que cometê-lo; eis aí a hora em que a palavra é um dever e o silêncio é um crime”, dizia o escritor colombiano Vargas Villa. No entanto, nos acostumamos a ver a submissão dos animais a nosso redor, sem sequer nos darmos o trabalho de levantar as sobrancelhas.
Bem-estar

Cuidados especiais com cães e gatos no verão

Com a chegada do verão as temperaturas estão subindo e com elas aumenta nossa preocupação com o bem-estar dos animais domésticos. Assim como as pessoas os animais também precisam se adaptar ao calor e a umidade. Pequenas alterações na rotina garantem a saúde de cães e gatos. O médico veterinário, Marcelo Quinzani, esclarece que hirpertermia, infestações de ectoparasitas, picadas de mosquitos e pernilongos, viroses e doenças de pele são alguns dos problemas que acometem os animais nesse período.