Fora do habitat

Jiboia de quase 2m é encontrada em estrada no Recife (PE)

Uma jiboia de quase 2 m foi encontrada na manhã desta quarta-feira (27/8), na Estrada do Arraial, bairro de Casa Amarela, na zona norte do Recife (PE). A via é uma das mais movimentadas da cidade. O animal foi capturado por uma equipe do Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).
Promessa

Veículos de tração animal vão sumir, diz prefeitura de Porto Alegre (RS)

A polêmica sobre a constitucionalidade ou não da Lei das Carroças é uma questão secundária para a prefeitura de Porto Alegre (RS). Independentemente da manutenção ou não da norma pelo Tribunal de Justiça, o fim da circulação de carroças mediante a apresentação de alternativas para os catadores está nos planos do poder público. A derrubada da lei, no entanto, poderia significar a extinção do prazo para as ações.
Incêndios

Fogo mata animais e destrói 60 mil hectares de vegetação no Pantanal

O fogo já destruiu mais de 60 mil mil hectares de vegetação nativa no Pantanal. Os focos se multiplicam pela planície. Além da vegetação, o fogo também ameaça os bichos do Pantanal. Uma cobra 'jaracuçu do brejo' sobreviveu desviando das queimadas, mas com ferimentos. Um bombeiro resgatou o animal e em uma área verde. Nas áreas chamuscadas é possível ver que muitos animais não conseguiram sobreviver.
Negligência

Suçuarana é atropelada em rodovia do Paraná

Uma onça-parda, a suçuarana, como é conhecida entre os especialistas, foi atropelada na manhã de ontem, na PR-480, entre os municípios de Loanda e Santa Mônica. Os policiais do 3º Pelotão da Polícia Ambiental (PA), em Umuarama, acreditam que um caminhão tenha matado o animal. Motoristas que passaram pelo local, após o acidente, acionaram os ambientalistas e estes retiraram a onça da pista.
Adoção

Cão é encontrado por donos, outro ainda espera adoção

Na edição de quarta-feira, o AN Jaraguá mostrou a história de quatro cães que buscavam um novo lar. Pois bem, dois deles já têm uma nova família. Um deles voltou para o antigo lar, de onde fugiu há cerca de 20 dias. O Pitio pertence a Adriana França Pereira, 33, que conta que o animal havia fugido quando a família decidiu trocar a cerca por um muro.
Câmara dos Deputados

Adiada mais uma vez a votação sobre a Lei dos circos

A proibição de animais em circos de todo o país ainda vai demorar para virar lei. A votação do Projeto de Lei 7.291/06, que trata sobre o assunto, foi adiada mais uma vez ontem, em Brasília. Há quase três anos o projeto se arrasta na Câmara dos Deputados, o que tem deixado os defensores de animais preocupados. Desta vez, o motivo do adiamento foi a redação do documento. O tema já passou pela Comissão de Meio Ambiente e agora empaca na Comissão de Educação e Cultura.
Tragédia no zoológico

Morre mais uma vítima da crueldade dos zoológicos

O mundo testemunhou pela mídia mais uma atrocidade cometida dentro de um zoológico. Segundo relatos, “um tigre branco raro atacou e matou um tratador de um zoológico da Nova Zelândia. O ataque ocorreu quando dois tratadores entraram na jaula do tigre para limpá-la no Zion Wildlife Gardens na cidade de Whangarei, a cerca de 200 quilômetros de Auckland.” Um outro incidente com um tigre branco neste mesmo local no início deste ano levou um tratador a uma cirurgia no joelho. O local abriga leões e tigres raros, uma coleção de luxo de animais exóticos para o divertimento dos humanos que insistem em manter animais fora de seu habitat natural.
Quercus - Stop Global Warming

Quercus – Stop Global Warming

Um vídeo feito pela Fubiz de Portugal para a Quercus, sobre o aquecimento global e suas vitimas que sempre são esquecidas, os animais.
We Care 4 Animals

We care 4 Animals

Uma campanha da We care 4 animals contra o abandono de animais, pois seus donos sempre usam as mesmas desculpas esfarrapadas
Gary L. Francione - Trad.: Regina Rheda

Comportamento moral e valor moral

[b]Gary L. Francione - © Tradução autorizada: Regina Rheda © 2009 Gary L. Francione © Ediciones Ánima - Publicado em http://www.anima.org.ar/libertacao/abordagens/francione.html[/b] Os humanos, normalmente, procuram justificar o fato de oprimirem e explorarem os não-humanos apontando para supostas diferenças empíricas. Uma das muitas diferenças alegadas é que os não-humanos, ao contrário dos humanos, são incapazes de pensar ou agir moralmente. Isto é, alegamos que só aqueles que podem reconhecer obrigações morais para com os outros e agir conforme essas obrigações podem ser membros da comunidade moral e, já que os animais são, supostamente, incapazes de tal conduta, temos justificativa para tratá-los como coisas sem importância moral.