terça-feira, agosto 4, 2020
Solidariedade

Em busca de ajuda para cão de rua que anda com os cotovelos

Por favor, amigos protetores. Esse pobrezinho continua nas ruas, e ainda se arrastando. Alguém para resgatá-lo, e livrá-lo da dor de sentir suas patinhas impotentes, além da dor crucial, física, de ter que se locomover se arrastando? Vamos ajudá-lo?
Procura-se o serial killer

Protetora escreve carta desesperada depois de ver sua gata morta

Um pedaço de mim. E este monstro a matou a pauladas, a jogou num lote baldio, mas o coração dela me levou até onde ela estava. Como foi terrível ver a cena da minha querida gatinha com a cabeça toda quebrada, com os olhos pra fora. Nunca mais irei vê-la, foi-se um pedaço de mim. Mas a cena dela naquelas condições matou minha alma. Enquanto eu viver, eu vou lutar contra este monstro, que já matou todos os gatos da rua, mas deixou vestígios.
Belo Horizonte, MG

Aliança Libertária Animal estreia projeto de exibições públicas

Equipados com um gerador de energia, caixa de som, DVD portátil, projetor e muita coragem, ativistas da Aliança Libertária Animal (ALA)-BH vão ao centro de Belo Horizonte para escancarar a escravidão animal à população em uma ação inédita no Brasil. O trabalho é feito com ativistas conversando com as pessoas, distribuido panfletos e informando a respeito de libertação animal e veganismo! Esperamos inspirar outras pessoas, em todos lugares do mundo, a fazer o mesmo. Com força e coragem podemos, um dia, alcançar a abolição da escravidão animal. Agora, a entidade está pedindo colaboração financeira para comprar uma TV 29 polegadas. A proposta é usá-la no "ALA móvel", uma Kombi adaptada com som e gerador de energia que deverá transitar por diversos pontos da cidade, a luz do dia, auxiliando em campanhas educativas, protestos, etc. Veja um pouco do trabalho em: http://www.youtube.com/watch?v=bKiPdZXSPpo Para colaborar, entre em contato pelo e-mail: [email protected]
Belo Horizonte, MG

Entidade promove Dia Vegano 2009

O Coletivo Gato Negro promove, neste sábado , 14 de novembro, das 8h30 às 17h, o Dia Vegano 2009. Aberto também a não-veganos, o evento contará com palestras, oficinas, debates, vídeos, lanches veganos, demonstrações culinárias e feira grátis em sua programação. Acompanhe: Ambiente 1 - entrada na Rua Ceará, 864 - ao lado da Capela do Colégio Arnaldo 08:30 – Aula aberta de Ioga com Rodrigo Rodarte 10:00 – Oficina de culinária viva com Guilherme Nogara 12:00 – Almoço 13:00 – Oficina de carteiras ecológicas com reutilização de caixas tetra pak – Anderson 14:00 – Oficina de culinária vegana com Elizabeth Moura 15:30 – Oficina de culinária com Luisa Quituts Ambiente 2 - entrada na Rua Timbiras, 560 10:00 – Mostra do filme Uma Vida Interligada (A Life Connected) 11:00 – Lançamento do Livro “Escrítos Éticos & Picaréticos” de Dennis Zagha Bluwol (SP) com a presença do autor 13:00 – “Pesquisa sobre perfil de veganos no mundo” com David Turchick (SP) 14:00 – Debate sobre freeganismo e mostra do filme A História das Coisas (The Story of Stuff) 15:00 – Palestra “Alimentação Natural” com Ana Cimbleris 16:00 – Roda Vegana - bate-papo aberto, livre e descontraído com [email protected] @s presentes Todas as pessoas são muito bem-vindas, veganas ou não! Este é um evento aberto para todas e todos! Sinta-se convidada/o e leve [email protected]!
Confinados em gaiolas

Cães maltratados e aprisionados aguardam salvação no CCZ-Embu

No final de semana, este pitbul cego foi amarrado ao portão do CCZ de Embu. Talvez a cegueira tenha sido causada por crueldade. Sem poder ver a luz do sol (motivo suficiente pra deixá-lo triste e deprimido) ainda foi abandonado pelo tutor e confinado a uma pequena gaiola. Está incrivelmente deprimido pela traição de que foi vítima! Este outro pitbul, também prisioneiro de uma pequena gaiola, foi tão traído quanto o primeiro. Foi levado ao CCZ pelo próprio tutor que justifica o abandono com a doença do cachorro: leishmaniose. Deixou seu fiel companheiro no CCZ junto a um pedido de eutanásia assinado por um veterinário de Embu. Ligamos para o veterinário para saber em que foi baseado o laudo - já que nada confirmava a doença - mas o homem não estava na clínica. Tudo indica que o cão passou muita fome, pois está muito magro. Que maldito "cerumano"! Abandonar uma inocente criatura que certamente lhe serviu tanto, lhe foi tão fiel, dentro de um CCZ, magro, debilitado,confinado a uma gaiola! Que mundo é este? Esta linda cachorra preta é enorme!! Me pareceu mestiça de boxer. Está com a pata inchada e machucada, mas nem podemos ver direito já que mal pode se mexer dentro da gaiola. É extremamente dócil. Apesar de todo este sofrimento, ainda abanava o rabinho.
Compaixão

Participe dos passeios com cães do CCZ de SP

Carla Souza [email protected] Poucas pessoas se inscrevem para passear com os cães do CCZ-SP. Para o último final de semana, apenas uma pessoa estava inscrita até...
Vários estados

28 eventos de adoção de cães e gatos (até 8 de novembro)

Olhar Animal [email protected] Goiás 07-11-2009 Feira de Adoção de Cães e Gatos - Cidade Jardim - Goiânia GO Minas Gerais 07-11-2009 AUqMIA - APAV - Centro - Varginha MG Paraná 07-11-2009...
Literatura e consciência

Economista lança livro dedicado à liberdade dos animais

Essa história nasceu há muitos anos, em Brasília, quando meu filho mais velho pediu para criar um passarinho. Expliquei que passarinho em gaiola não canta. Chora. Passei a contá-la aos pequenos da família. Inicialmente meus filhos, depois os filhos dos sobrinhos e, quando eu terminava, eles pediam: - Conta novamente!
Proteção animal / RS

Protetores denunciam maus-tratos a cães em abrigo de Porto Alegre

Estivemos em 01/11/09, domingo, por volta das 19:30h na Rua 7 de Abril esquina Emancipação, em Porto Alegre/RS, eu (Luiz F. Santana) a protetora Denise Bastos e a protetora Naieth, para constatarmos a veracidade da denuncia sobre cães morrendo de sede, abandonados por uma empresa de "aluguel de cães de guarda". Verificamos que os animais estão em um prédio de esquina (sede do antigo Moinho), desativado e posto a venda. O que encontramos:
Proteção animal / SP

Livros e instrumentos musicais à venda para ajudar animais abandonados

Tenho algumas coisas para vender, aqui em casa, com o objetivo de arrecadar dinheiro para ajudar uma família que se dedica a cuidar de cerca de 50 animais, em Minas Gerais, apenas com suas aposentadorias.
Denúncia

CCZ/SP pode estar sacrificando os animais recolhidos

No dia 08/10/2009, entrei no site do portal da Prefeitura de São Paulo, em busca do número de telefone do CCZ, para tentar auxiliar um cachorro atropelado que perambulava nas redondezas somente com 2 das suas 4 patas (1 estava cortada, sangrando e a outra pata estava dobrada), parecia estar até com problemas neurológicos pois não tinha muito controle sobre seu próprio corpinho. No entanto quando liguei para os telefones do CCZ mencionados no site, os atendentes disseram que não poderiam atender a minha solicitação, e que eu deveria ligar no número 156. E então novamente disquei, agora para o telefone *156*, onde a atendente me fez uma série de perguntas como meu nome, meu endereço, meu RG, meu telefone, etc, etc, etc, e forneceu um prazo de 24 horas para que o animal fosse resgatado (Protocolo No. 872185). No entanto, passadas as 24 horas, o animal continuava a cambalear e sangrar pelas ruas do bairro, onde diversos comerciantes da região (Jornaleiro, Padeiro, Açougueiro, e outros) estavam aguardando as autoridades competentes que iriam resgatar o animal, e que não foram vistas por ninguém do bairro. Então, liguei novamente para o telefone 156, cobrando uma posição, e a informação foi a de que o CCZ havia vindo ao local e não havia encontrado o animal. Foi então que informei a atendente de que iria chamar as redes de TV, para desmascarar essa mentira, pois ninguém do CCZ apareceu, e a atendente então ficou preocupada quando percebeu que eu não ia deixar para lá. Ela começou a conferir os dados e disse então, que eles haviam se confundido e ido até o meu endereço residencial e não ao endereço da ocorrência.
Comunicação

Mal-entendidos podem ajudar no abandono de animais

Zoonoses. Alguns órgãos municipais e algumas ONGs, usam e abusam deste termo em suas campanhas contra maus-tratos e abandono. Especialmente em panfletos e durante apresentações de palestras em escolas. Cuido de animais abandonados há dez anos e posso afirmar que; todas as pessoas que conheci e que me disseram terem se ‘’livrado’’ de seu animal, especialmente cães, o fizeram por motivo do animal estar doente, de não terem condições financeiras para tratar o mesmo, e acima de tudo, medo das doenças que ele poderia transmitir.