quinta-feira, novembro 14, 2019
um peixe morto sangrando enquanto um homem o manipula numa mesa
Chas Newkey-Burden

Por que minha resolução de ano novo é falar sobre o sofrimento dos peixes

"Mas você pode comer peixe, certo?" Muitos vegetarianos e veganos têm sido questionados sobre essa questão bem intencionada e isso revela uma verdade importante: quando se trata de especismo, quanto mais uma criatura se parece e age como um humano, mais fácil é para a maioria dos humanos apreciá-la.
SARAH W. FOX

Elsie Shrigley: a mulher por trás da palavra veganismo

Uma das fundadoras da Vegan Society e co-criadora do termo veganismo, Shrigley raramente é citada e suas contribuições ao movimento tiveram baixa notoriedade o que traz à tona questões como patriarcado e sexismo dentro do movimento. Num movimento em que 79% são mulheres o fato de suas vozes serem caladas prejudica o movimento como um todo.
FÁTIMA CHUECCO

Manifestação pelo fim da exportação de animais vivos reúne ativistas no Monumento das Bandeiras

O movimento contra a exportação de animais vivos realizou na tarde de ontem, 15 de setembro, uma manifestação organizada, criativa e impactante no Monumento das Bandeiras.
DAVID ARIOCH

Pandas estão fora de risco de extinção

De acordo com a Administração de Florestas e Pastagens da China, os ursos pandas estão fora de risco de extinção.
Steven Nadler

Temos a obrigação ética de aliviar o sofrimento dos animais, diz filósofo

Autor argumenta, com base no pensamento do filósofo Peter Singer, que não há diferença relevante entre ajudar um indivíduo humano e um de outra espécie capaz de sentir dor.

Cuidar e alimentar animais de rua nas vias de passeio: direito ou dever?

A Constituição Federal brasileira completará 30 anos no próximo dia 5 de outubro. Esse texto fundamental consagrou, no capítulo que trata do meio ambiente, a regra da proibição das práticas cruéis contra animais (art. 225, §1º, VII), a partir da qual se pode extrair o princípio constitucional da dignidade animal.
Caroline Zerbato

Do cativeiro à liberdade: como ajudar a mudar a vida de elefantes explorados pela indústria do entretenimento

– In captivity, they can’t find their own space. A frase é de Scott Blais, que eu poderia chamar de presidente do Global Sanctuary for Elephants, ou cofundador do The Elephant Sanctuary in Tennessee, ou um dos responsáveis pelo desenvolvimento do Santuário de Elefantes Brasil, ou de mais outros tantos títulos chiques que ele acumula ao longo de seus mais de 20 anos de experiência com elefantes.
Alice Livingston Messina, Maria Letícia B. Filpi, Pâmela Cristina Feliciana Antunes da Silva, Pamella Perez Nogueira

Da constitucionalidade do PL 31/2018 do estado de São Paulo – “Lei dos Bois”

Tramita na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, projeto de Lei de autoria do deputado Feliciano Filho, que objetiva proibir a exportação e embarques de animais vivos nos portos marítimos e fluviais do referido Estado.
Gilberto Pinheiro

A senciência dos animais, porta aberta para outro entendimento

Em junho de 2012, um grupo de neurocientistas canadenses e também de outras nacionalidades descobriu que os animais possuem peculiaridades antes entendidas como privilégio da espécie humana – a senciência, ou capacidade de sentir, ter consciência, emoções, sentimentos.
Leon Denis Moreira Filho

Resenha: “Carnelatria: escolha omnix vorax mortal”

A obra da filósofa animalista abolicionista Sônia Felipe é composta por um prefácio, uma introdução que já da o tom do conteúdo que a leitora e o leitor irão encontrar nas páginas seguintes; um glossário que apresenta os principais termos e conceitos usados pela autora no decorrer da obra.
REINO VEGETAL

As plantas sentem dor?

Desde a infância ouvimos nossos pais e educadores nos advertirem: “Não maltrata a plantinha que ela chora!”, “Não arranca a florzinha! Não quebra o galho da plantinha que ela vai ficar triste!”.
DR. PHIL. SÔNIA T. FELIPE

Dia Internacional do Meio Ambiente

Apenas a dieta abolicionista vegana pode comemorar hoje alguma coisa. Dela estão ausentes os mortos, cobiçados que foram por seus músculos que os comedores onívoros mortais queriam muito comer, já resfriados e preparados de muitos modos, como carne. Também está fora do prato e dos copos dos abolicionistas veganos todos os outros alimentos extraídos dos corpos das fêmeas vivas (vacas, ovelhas, cabras, galinhas). Nada de laticínios nem de ovos na paisagem dos veganos.