segunda-feira, julho 6, 2020
Crueldade

Cachorros podem ter morrido envenenados no Sul de Santa Catarina

Uma matança de cães deixou assustadas mais de 50 famílias que vivem na Barra de Ibiraquera, balneário de Imbituba, no Sul de Santa Catarina. No último dia 16, pelo menos 22 animais morreram, situação que provocou pânico entre adultos e crianças. As mortes teriam sido causadas por envenenamento. O problema surgiu há 10 anos. De acordo com o comerciante Cristiano de Souza Ribeiro, 33 anos, o domingo de horror começou por volta das 14h nas proximidades de um restaurante, onde a irmã, Camila, estava com a cachorra Lilica.
Denúncia em vídeo

Grupo de direitos animais flagra crueldades em rodeios nos EUA

Um vídeo feito por um grupo de direitos animais, divulgado esta semana nos Estados Unidos, revela mais uma vez as crueldades a que são submetidos os animais explorados em rodeios. As imagens mostram cavalos e touros sendo submetidos a choques elétricos, chutes e outras violências, durante as apresentações das finais do National High School Rodeo, em Farmington. "Isso é tortura", disse Michael Kobliska, investigador de crueldade animal. Ele gravou os eventos e afirma que o uso de cassetetes elétricos nos animais é inadmissível. "Eles não têm como se defender. Os cavalos e touros levam choques com o objetivo de ficarem nervosos e agressivos para que as pessoas se divirtam", disse Kobliska.
Crueldade humana

Ladrões matam tigre raro em zoo para levar pele e ossos, na Indonésia

Um grupo de ladrões matou um raro tigre de Sumatra em um zoológico da Indonésia e roubou a maior parte do seu corpo e pele. A polícia está investigando o crime, que ocorreu nas primeiras horas do fim de semana no zoológico de Taman Rimba, em Jambi, na ilha de Sumatra. Os ladrões deixaram na jaula apenas os intestinos do animal. Segundo o jornal "Jakarta Post", os investigadores suspeitam que o animal foi envenenado, porque foram encontrados pedaços de carne contendo substâncias anestésicas, que teriam servido de isca. A organização ambiental britânica Traffic, que combate o tráfico de animais, denunciou que ossos, pelos, bigodes e garras de tigres de Sumatra são vendidos abertamente na Indonésia.
Salvos pela justiça

Juiz proíbe sacrifício de galos apreendidos pelo Ibama do Piauí

O Ibama está proibido de sacrificar 140 galos de raça apreendidos recentemente pelo órgão. A determinação é do juiz federal substituto Nazareno Reis, da 1ª Vara Federal de Teresina (PI). O magistrado considerou ilegal o sacrifício das aves pelo Ibama, já que a Lei 9.605/98 dispõe que animais apreendidos por motivo de infração ambiental devem ser libertados em seu habitat ou entregues a jardins zoológicos, fundações ou entidades assemelhadas, ficando sob a responsabilidade de técnicos habilitados.
Falta de investimento e estrutura

Zoológico de Goiânia registra mais 10 mortes; total vai a 60

Nove tracajás e uma tartaruga da Amazônia foram encontrados mortos no Parque Zoológico de Goiânia na manhã desta sexta-feira. Com isso, sobe para 60 o número de óbitos dentro do zoo, que foi fechado no dia 20 de julho para que todo o plantel de quase 600 bichos se submetesse a procedimentos veterinários. A interdição foi motivada pelo elevado número de mortes, que na época estava em 47. Relatórios elaborados pelo Ministério Público Estadual (MPE), pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) mostram que a falta de investimento do poder público comprometeu a estrutura do parque.
Mercado amoral

Os bastidores das fazendas de extração de pele na China

Segundo o relatório de Swiss Animal Protection SAP/ East International, 85% das peles negociadas no mundo vem de fazendas. A China é o maior país exportador de roupas de pele e, de acordo com fontes industriais, o maior produtor e processador deste mercado. 70 a 75% das peles obtidas no país são originárias de animais cativos, criados em fazendas que se estabeleceram, em sua maioria, nos últimos dez anos. Entre as espécies selvagens que são criadas para a extração de pele estão o cão-guaxinim, a raposa-do-ártico e a raposa-vermelha, a marta e o coelho conhecido como rex rabbit. Um número crescente de negociantes de peles, extratores e designers mudaram gradualmente seus empreendimentos para a China, onde a falta de leis restritivas à cruel extração de peles e a mão-de-obra barata tornaram sua lida menos difícil e seu lucro mais amplo.
Tolerância zero

Casos de crueldade com animais estão provocando mais reação da sociedade

Havia três homens armados atirando em patos indefesos que estavam em um pequeno lago na beira de uma estrada em Saskatchewan, Canadá. O vídeo mostrando tal atrocidade foi postado no YouTube e enfureceu o público. Coletivamente, os homens terão de pagar 16 mil dólares canadenses como multa. Poucos dias depois, três rapazes em Newfoundland, Canadá, foram acusados por atormentar um filhote de alce até que o animal ficasse exausto. Ele foi morto na frente de espectadores que estavam horrorizados.
Morta a tiros e empalhada

Corpo de girafa vítima da caça causa indignação ao ser exposto em loja

Uma girafa empalhada que foi colocada em frente a uma casa de taxidermia em Washington está causando mal-estar em transeuntes, vizinhos e defensores dos animais. Mesmo com a reprovação da maioria das pessoas, o caçador e colecionador Paul Wiser diz que entende perfeitamente a reação.Wieser é cliente do estabelecimento e foi o fornecedor da girafa de 6 metros de altura, morta a tiros na África. Se depender de Wieser, o animal não ficará sozinho, já que ele pretende expor também o hipopótamo e o elefante que ele caçou em um safári na Namíbia.
Salvos para morrer

Superintendente do Ibama (PI) diz que vai incinerar galos apreendidos em rinha

Incinerar galos como se fossem papeis velhos e sem valor é a "brilhante" solução pensada pelo Ibama do Piauí para o destino de 140 aves inocentes e brutalmente exploradas. A atitude da superintendência do órgão demonstra o quanto algumas autoridades estão despreparadas e são tão crueis quanto os criminosos que promovem rinhas de galos. O Sr. Romildo Mafra trata os animais como se fossem meros produtos industrializados com prazo de validade vencido. Agir desse modo é assumir a violência dentro da administração pública. Violência é sempre violência, o que muda é a vítima. A vida, seja ela qual for, precisa ser respeitada e preservada. A possibilidade de incinerar os galos (cruel e doloroso) é inaceitável.
Multa de US$ 600 mil

Exxon se declara culpada por matança de aves nos EUA

A gigantesca petroleira americana Exxon Mobil reconheceu sua culpa e comprometeu-se a pagar multas no valor de US$ 600 mil, devido à morte de 85 aves migratórias protegidas pela legislação ambientalista. As aves morreram devido a poços com água contaminada pela Exxon, em cinco estados norte-americanos, conforme anunciou o Departamento de Justiça dos EUA. A petroleira, com sede no Texas, declarou-se culpada perante um tribunal federal em Denver, Colorado, de violação do Tratado de Aves Migratórias, conforme noticiou o jornal Houston Chronicle. A Exxon é acusada de matar 85 aves, entre falcões, corujas e espécies aquáticas, nos estados de Colorado, Wyoming, Oklahoma, Texas e Kansas.
16 de agosto

Protetores celebram nos EUA Dia dos Animais Abandonados

Centenas de abrigos e instituições de proteção e resgate de animais dos Estados Unidos comemoram hoje (16), em todo o país, o Dia Nacional do Animais Abandonados. A data foi reconhecida no país oficialmente em 1992 pela International Society for Animal Rights (ISAR). O evento anual que tem como objetivo chamar mais atenção para a triste realidade dos cães e dos gatos abandonados, pede também aos tutores que castrem seus animais. O Kanawha/Charleston Humane Association realizará a partir das 18h (hora local) uma cerimônia com velas para homenagear os cães e gatos desabrigados.
Justiça não foi feita

Mulher é sentenciada a apenas 74 dias de prisão por crueldade contra gatos nos EUA

Uma mulher de 52 anos foi sentenciada a passar 74 dias na prisão por um caso de crueldade com animais ocorrido em 2006 no qual 74 gatos - entre mortos e à beira da morte - foram encontrados em seu condominio. Nese Enetullah Icgoren foi condenada pela juíza Diane Leasure por múltiplos casos de crueldade com animais. No entanto, dando tal sentença, Leasure basicamente a condenou a ficar apenas um dia na cadeia por cada gato encontrado no condominio. Quando funcionários do controle de animais deram a batida no condomínio Owen Brown em 10 de agosto de 2006, eles acharam pilhas de fezes, um fedor insuportável de urina e gatos mortos e quase mortos por toda a casa, de acordo com documentos da acusação.