sábado, setembro 26, 2020
Crueldade

Gato sobrevive depois de ser baleado 19 vezes com pistola de pressão

Segundo a tutora Kayla Haskett, Rubix parecia bem fisicamente, porém um raio-x revelou que o gato de cinco anos fora baleado 19 vezes com uma pistola de pressão, sendo que 18 balas ainda estavam alojadas em seu corpo. O sádico que usou o gatinho de alvo foi Caesar Mendez, de 19 anos, sobrinho de um ex-colega de quarto de Haskett. A polícia conseguiu prendê-lo apenas em uma blitz na segunda-feira e ele enfrenta acusações de crueldade com animais. Haskett diz que não está preocupada com a punição de Mendez, ela já está feliz de seu pequeno Rubix estar vivo. "Ele é meu gatinho milagroso, sempre soube que ele era especial."
Alvo de boicote por ativistas

Empresa australiana incentiva o atropelamento de cangurus

Wicked Campers, uma empresa australiana que aluga vans próprias para acampamentos adesivou aproximadamente mil veículos de sua frota com os dizeres “Cangurus, atropele esses idiotas”. Alguns dos adesivos têm ainda versões originais mais violentas, de antes da esposa do diretor da empresa, John Webb, pedir para que ele pegasse mais leve com as palavras nos adesivos. Segundo informações da Animals Change, Webb diz que os adesivos são "engraçados" e são apenas para "rir um pouco", mas os cangurus não estão achando graça nisso. Nem os defensores dos direitos animais. Um grupo no facebook foi criado para o boicote à empresa: Boycott Wicked Campers.
Vítimas do confinamento

Mais de 30 animais morrem de frio em zoo do México

Cerca de 35 animais morreram de frio e ficaram congelados no zoológico Serengeti, em Aldama, no estado de Chihuahua, no norte do México, de acoedo com a agência AP. A região foi atingida por uma ondade frio, que baixou a temperatua abaixo de zero. Oficiais do zoológico disseram que papagaios, trinta serpentes, cinco iguanas, dois crocodilos e um macaco congelaram até a morte. Os animais são normalmente protegidos do frio com equipamentos de aquecimento, mas a sobrecarga do sistema elétrico obrigou-os a enfrentar temperaturas de -12ºC. Não há relatos sobre se o estabelecimento responsável pelas vidas dos animais estava equipado com planos de emergência, no caso de panes decorrentes do mau tempo
Vítimas do consumismo

Um em cada cinco cães comprados no Reino Unido é abandonado

Uma pesquisa conduzida pela Sociedade Real pela Prevenção à Crueldade com Animais do Reino Unido (RSPCA - Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals) descobriu que um em cada cinco cães de raça comprados de criadores foi abandonado antes de completar dois anos de idade. Não só muitos desses cães foram parar nos já superlotados abrigos, como 36% tiveram problemas de saúde e 3% morreram. A pesquisa também mostrou que 25% das pessoas compraram os cães meramente pela aparência, uma clara demonstração de como animais são tratados como mercadoria, passíveis de descarte.
França

Jovens queimam gato vivo e colocam vídeo no youtube

Queimar um gato vivo, derramando sobre ele gasolina, é uma história tão terrível quanto cruel. Esse caso foi apresentado recentemente, perante o tribunal correcional da cidade de Nîmes, na França, conforme informações do jornal “Midilibre”. Duas pessoas estavam sendo acusadas de crueldade severa contra um animal. O incidente ocorreu nos Pirineus-Atlânticos em junho de 2006, mas um dos suspeitos mora em Cévènnes e é por esta razão que o julgamento se deu na cidade de Nîmes. Fora isso, o outro autor é menor e ele se enquadra em outra jurisdição. Os dois jovens, ao cometerem o crime, colocaram o gato dentro da gaiola, antes de jogar gasolina e incendiá-lo.
Vidas descartadas pela ganância

Mina destrói geleira e mata centenas de animais na Cordilheira dos Andes

Mesmo depois de diversas manifestações tanto de ambientalistas como de comunidades locais contra a implantação da mineradora, o projeto foi aprovado e está em execução desde 2006, pela Comissão Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) depois de a empresa apresentar o Estudo de Impacto Ambiental (EIA). A empresa já está na região fazendo as aberturas no solo e acabando com as geleiras. Estima-se que a extração começará em 2013, até lá, as geleiras serão destruídas e os rios poluídos por cianuro, substância utilizada para a extração dos minerais. A região da cordilheira é a mais rica em recursos hídricos, mas a água está sendo contaminada e inutilizada para o consumo animal e humano.
Atrocidade

Cães e gatos estão sendo torturados e mortos na Romênia

Na Romênia existem diversos abrigos de animais nos quais o governo patrocina a alimentação, cuidados médicos e funcionários que, teoricamente, deveriam cuidar desses animais. No entanto, não é isso que está acontecendo. Os animais estão sendo torturados, estuprados e assassinados. Eles não recebem comida ou água. Esses seres repugnantes molham os animais e os forçam a andar sobre fios elétricos, filhotes são devorados pelos maiores e não recebem nenhum tratamento médico. Muitas vezes são presos em armadilhas, baleados ou são envenenados.
Abolição da tortura/Colômbia

Mais de 500 ativistas se reúnem para exigir o fim das touradas

O encontro teve 173 pessoas pintadas de preto e vermelho para representar mais de mil animais que são massacrados e torturados na Praça de touros La Macarena. Os ativistas formaram a figura de um grande touro estirado e morto. Por uma hora, ativistas colombianos, através de seus corpos e corações nus diante da sociedade, exigiram a abolição da tauromaquia e o fim das atividades que tentam contra a vida dos animais não-humanos. “Depois de 20 anos da criação de Cormacarena, entidade encarregada de promover a cultura taurina em Medellín e mais de mil touros assassinados neste tempo, a Colômbia diz "Basta Já!" Não queremos que a violência continue sendo fomentada e fazemos um chamado à sociedade para que se junte a nós nesta causa e cada um nos encarreguemos de transformar em realidade a abolição destes espetáculos sangrentos
Explorados e descartados

Massacre de huskies gera escândalo no Canadá

Uma centena de huskies foi degolada à faca e morta com golpes de fuzis em dois dias seguidos, de acordo com informações do jornal “Europe1”. Esta atrocidade, largamente difundida pela imprensa canadense revoltou o funcionário da “Howling Dogs Tours”, fazendo com que ele desse queixa e obtivesse na justiça danos e interesses pelo estresse sofrido. Uma das menores taxas de visitação foi averiguada pelos trabalhadores da sociedade canadense especializada em passeios de trenó, durante os dias 21 e 23 de abril de 2010, o que fez com que a empresa decidisse matar os cães. Segundo a AFP, a polícia canadense decidiu abrir um inquérito e as duas sociedades acusadas arriscam-se fortemente no mercado. No Canadá, uma pessoa que mata ou fere um animal pode pegar pena máxima de cinco anos de prisão. Este massacre desencadeou, evidentemente, uma forte onda de emoção para além do Atlântico, onde defensores dos direitos dos animais são particularmente influentes. A “Sociedade para a Prevenção da Crueldade Animal (SPCA)”, a qual revelou o caso, espera que a condenação seja exemplar.
Uma vitória

Após protestos, Unilever decide parar testes com animais para a produção de chás

Segundo informações da PETA, foram enviados mais de 40 mil e-mails ao redor do mundo para a Unilever, solicitando o fim dos brutais testes em animais para a produção dos chás das marcas Lipton e PG tips. Quase 2 meses após o início da campanha, em uma mensagem publicada em seu web site, a companhia acatou aos protestos e disse, "A Unilever se compromete em não testar em animais nossos chás e bebidas à base de chá, medida com início imediato". Nenhum dos experimentos que a companhia conduzia eram obrigatórios por lei a fabricantes de bebidas.
Lamento na Antártida

Pinguins-imperadores expressam dor e luto pela morte de seus filhotes

Como esses filhotes morreram é um mistério, mas a dor de seus pais não é. O luto é visível, quase palpável. O fotógrafo da vida selvagem Daniel J. Cox capturou a imagem impressionante de centenas, talvez milhares, de pinguins-imperadores adultos debruçados sobre os corpos inanimados de seus filhotes na plataforma de gelo de Larsen Riiser, na Antártida. A cena expressa uma dor profunda. Eles se deitam deitam sobre o corpo de seus filhotes mortos. Segundo o fotógrafo, "eles se debruçam sobre seus filhos em um estado de tristeza profunda, outros vagueiam em torno da neve congelada tentando localizar seus filhotes."
Conivência com a crueldade/EUA

Políticos dificultam aprovação de projeto de lei que proíbe a caça ao boi, no Colorado

Pergunte a qualquer pessoa que você encontrar na rua do estado do Colorado sobre o que ela pensa sobre a prática de caçar um boi em fuga, segurando o seu rabo até que ele pare ou por sentir muita dor ou por medo e você provavelmente encontrará desgosto, nojo e descrença. No mínimo, a maioria das pessoas dirá que isso é cruel e desumano, mas infelizmente, os representantes do estado do Colorado parecem discordar da maioria e é por isso que eles estão colocando barreiras junto à aprovação de um projeto de lei que visa parar a prática de correr atrás dos bois e puxá-los pela cauda. O projeto HB 1039 foi introduzido pela democrata Beth McCann e tornaria tanto as corridas de pegar cavalo como a caça do boi pela cauda, ilegais. A caça ao boi pela cauda envolve um homem sobre um cavalo, que corre tentando agarrar a cauda de um boi e puxá-la com força. Segundo informações da Animals Change, os mesmos animais submetem-se a esta prática várias vezes durante o dia. Às vezes, a cauda é deslocada para baixo e o animal sofre uma série de injúrias.