sábado, junho 6, 2020
Crueldade não é arte

Artista plástico descreve, no programa do Jô, como tortura baratas em suas obras

Mais uma vez, o apresentador Jô Soares abre espaço em seu programa, na Rede Globo, para pessoas que se deleitam em torturar animais, como foi o caso de Adriana Birolli, que explicou às gargalhadas como torturou e matou coelhos e galinhas no escotismo, com piadas e imitações esdrúxulas por parte do apresentador. Segundo informações do site do programa, "o artista plástico Fernando de La Rocque transformou seu pânico de inseto em arte e mostrou o resultado na exposição 'Barata de ouro – Expressionante', no Espaço Cultural Sergio Porto, no Rio".
Vida nova após crueldade

Gato que foi encontrado ‘marinando’ em óleo ganha um novo lar nos EUA

Navarro, o gato de quatro anos que escapou por pouco da morte depois ter sido encontrado 'marinando' coberto com óleo e pimentas vermelhas amassadas, em Buffalo, nos EUA, ganhou uma nova casa nesta quarta-feira (11). Dankowski Vickie, uma moradora de Buffalo, ficou com pena do animal depois de ler sobre o caso de crueldade praticada contra o felino. "Não pude acreditar no que estava lendo", disse Dankowski ao Buffalo News, "talvez eu possa adotá-lo, pensei". Conforme publicado na ANDA, na noite de domingo (8), agentes pararam o motorista Gary Korkuc, 51, para multá-lo por passar no farol vermelho. Os policiais ouviram miados e, ao conferir o porta-malas do veículo, encontraram um gato vivo “marinando” em óleo e pimenta. A SPCA, que recebeu inúmeras ofertas de adoção, deu a guarda de Navarro para Dankowski, logo depois que ela chegou ao abrigo para saber se poderia ser a nova tutora do animal. Além de um novo lar, Navarro ganhou um novo nome: Oliver.
Espetáculo de tortura e morte

Promotor de rodeio mexicano responderá criminalmente por crueldade contra animais

Na semana passada a American Humane Association estava pronta para mover uma ação para acabar com um rodeio mexicano em Jefferson County, no Colorado, nos EUA. O evento que queriam impedir é o chamado “Coleadero”, que consiste em derrubar touros pelo rabo, enquanto homens sobre cavalos os circundam. Mês passado, esse mesmo evento feriu 11 touros, que tiveram seus ossos quebrados, peles arrancadas do rabo, bem como duas mortes. Vários outros institutos de proteção aos animais se juntaram ao American Humane para protestar. A polícia local
Sem leis de proteção

Ativistas lançam campanha contra a matança de gatos para o consumo humano, na China

Em conjunto com organizações de proteção animal de Pequim, Xangai e Guangzhou, a Green Beagle (grupo pelo bem-estar animal na China) sediou um evento revelando a obscuridade do comércio de carne de gatos, e discutiu a possibilidade de banir seu consumo com base em leis existentes. Todo dia antes do amanhecer em Huntong, perto do restaurante Jiangsu em Xangai, motocicletas começam a encher as ruas, normalmente com bolsas lotadas em suas garupas. Apenas os protetores de animais que frequentam o lugar sabem reconhecer que as
Vítimas da exploração

Animais são confinados e submetidos a condições de maus-tratos em zoos, circos e parques na China

Espancamentos, chicotadas e agressões com ganchos de metal fazem parte do triste cotidiano de animais que vivem confinados em circos, zoológicos e parques em toda a China. A ONG The Animals Asia Foundation publicou recentemente um relatório de 28 páginas mostrando as condições a que são submetidos esses animais. O relatório foi feito durante um ano inteiro coletando informações. Os maus-tratos são praticados para estimular comportamentos que não são naturais nos animais, tais como: ursos andando de motocicletas, tigres sem dentes
Milhares de vítimas

Retratos de uma tragédia: as imagens que a BP não quer mostrar

A empresa British Petroleum, responsável por uma das maiores tragédias ambientais no planeta, desde o início tenta encobrir o alto número de vidas animais perdidas no vazamento de petróleo no Golfo do México. A administração da empresa tem mantido jornalistas fora das áreas mais atingidas pelo óleo e ameaça prendê-los se eles tentarem tirar fotos. Mesmo sob todas as intimações, corajosos fotógrafos conseguiram registrar a terrível situação de alguns animais vítimas dessa tragédia sem precedentes.
Crueldade e covardia

Ovelha é sequestrada de seu tutor e violentada na Espanha

O sadismo e a crueldade dos seres humanos não tem limites. Em Girona, comunidade autônoma da Catalunha, na Espanha, um pastor denunciou que uma de suas ovelhas foi sequestrada, e alguns dias depois, os ladrões lhe enviaram um vídeo com imagens da ovelha sendo violentada em um colchão. Segundo informações divulgadas no site do jornal Diario de León, Gabriel Adasme, o tutor da ovelha, contou que recebeu o vídeo de um vizinho do bairro da Font de la Pólvora de Girona, onde o sequestro aconteceu. Ele disse não conhecer a pessoa. Esta não é a primeira vez que uma ovelha é roubada na região. Na realidade, o número de ovelhas roubadas de seus tutores tem aumentado. Mesmo assim, a polícia local nunca deu a devida atenção ao fato, com o descaso e a negligência habituais das autoridades quando se trata de crimes contra animais.
Prisão decretada

Suposto estudante de veterinária boliviano exibe na internet fotos de animais caçados

Osvaldo Córdova Roca, um suposto estudante boliviano de medicina veterinária da Universidade Nacional de Asunción, no Paraguai, exibiu fotos de animais mortos em seu perfil no site de relacionamento social Facebook. Os animais foram supostamente mortos por ele. A organização Fundo Mundial para a Natureza (WWF, em inglês) apresentou uma queixa formal contra ele na Secretaria do Meio Ambiente. Segundo informações publicadas no jornal paraguaio ABC digital, na página de Córdova Roca havia um álbum intitulado "em busca do tigre", onde se podia ver fotos de um tigre, alguns pássaros e um tatu mortos. Na legenda da imagem do tigre morto, que parecia ter sido baleado, Roca escreveu: "Tiro de espingarda de munição pesada".
Descriminalização de crueldades

Animais domésticos e domesticados podem perder a proteção prevista na lei federal 9.605

Cães, gatos, coelhos, cavalos, pássaros, bois, galinhas, cabras, porcos, ovelhas e tantos outros animais podem perder a proteção prevista na lei federal 9.605 (Lei de Crimes Ambientais). Se a realidade deles é triste, muitas vezes trágica, pode ficar pior. Um projeto de lei que está para ser votado, nos próximos dias, na Câmara dos Deputados retira esses animais do abrigo da Lei. Assim que a lei 9.605 foi aprovada, em fevereiro de 1998, o ex-deputado Thomás Nonô, atualmente filiado ao DEM de Alagoas, protocolou o projeto de lei 4.548/98, com o objetivo de retirar
Flórida/EUA

Defensores de animais pedem investigação sobre a morte de elefanta explorada em circo e zoo

Um grupo de direitos dos animais está pedindo uma investigação sobre a morte de Dondi, a elefanta que atuou por anos no Flea World, em Sanford, e morreu em um zoológico Massachusetts na semana passada. A morte inesperada de Dondi, aos 36 anos, acende um sinal vermelho.Os elefantes asiáticos, como Dondi, que foi capturada em 1974 na Tailândia, têm uma vida natural de 60 a 70 anos. Durante seis meses do ano Dondi vivia no zoológico em Massachusetts e na outra metade do ano realizava shows no Flea World, em Sanford. A elefanta morreu na quarta-feira (28).
Tradição de violência

Touros são obrigados a se enfrentar em rinhas, no Japão

Enquanto as touradas vão perdendo espaço na Espanha, a rinha de touros vai ganhando popularidade no Japão, na contramão da evolução dos direitos animais.Os touros são obrigados a se enfrentarem em um ringue, enquanto uma espécie de árbitro, chamado "Seko", acompanha a luta.De acordo com informações divulgadas no site espanhol Reuters, as lutas no Japão têm um significado "quase religioso", conforme relata o professor da Universidade de Tokyo, Yutaka Suga, pesquisador da tradição desportiva.A maior parte dos responsáveis pelos touros são agricultores, que além de explorar os animais nas rinhas, obrigam os animais a transportar suprimentos e a "ajudar" nas atividades agrícolas.Espera-se que o povo japonês tome como exemplo a recente abolição das touradas na Catalunha e promova a abolição das lutas de touros, contribuindo para que os animais parem de ser explorados em atividades absurdas, que não podem continuar sendo consideradas culturais.
Salvos do "dia de matar"

Trinta e seis cães são resgatados do extermínio, no Canadá

Numa das regiões mais remotas do norte do Canadá, onde existem poucos veterinários e muitos cães não castrados nas ruas, as comunidades organizam seleções para exterminar as matilhas e “proteger a comunidade”. De acordo com o National Post, durante esses chamados dias de atirar em cães – conhecidos como dias de matar cães - “os animais são presos, jogados numa caçamba e levados a um lixão, onde atiram em suas cabeças com rifles de caça.” O International Fund for Animal Welfare (IFAW), nesses “dias de atirar em cães”, prestou atendimento veterinário na área, como parte de seu projeto Northern Dogs. No passado, eles não tinham como impedir as matanças, mas esse ano, souberam do planejamento de um dia desse numa comunidade Inut de Kuujjuarapik e se encontraram com os membros da comunidade para encontrar uma solução melhor.