fbpx
domingo, fevereiro 23, 2020
Um péssimo exemplo para a humanidade

Ex-governadora do Alasca, Sarah Palin, critica vegetarianismo e declara que os animais existem para serem comidos

A autobiografia de Sarah Palin, “Going Rogue: An American Life”, foi lançada oficialmente nas livrarias no dia 17 de novembro. No livro, Palin traça suas experiências desde que era uma garota do interior do Alasca até tornar-se vice-presidente republicana. Além de explanar sua visão sobre a campanha de McCain e a mídia, Palin, uma entusiasta da caça no Alasca, usa o livro para criticar vegetarianos. A republicana diz: "Se um vegano vier jantar comigo, posso preparar uma saladinha e então explicar-lhe minha fisolofia carnívora: Se Deus não quisesse que comêssemos animais, por que eles seriam feitos de carne?". A republicana ainda complementa: "Amo carne. Como toicinhos, hambúrgueres de bacon, e cada pedaço da bela gordura que envolve um bife. Mas, adoro especialmente carne de alce. Sempre faço questão de lembrar às pessoas de fora que aqui no Alaska todos os animais têm seu espaço - logo ao lado das batatas assadas, é claro".
Tradição de crueldade e estupidez

Touros são torturados e têm seus chifres queimados em festa espanhola

No segundo sábado de novembro, todos os anos, um touro é torturado em Medinaceli, um município da Espanha localizado na província de Sória, comunidade autônoma de Castela e Leão. Durante cerca de 23 horas, um grupo de jovens locais agarra um touro em nome da cruel tradição "Touro de Fogo" e com uma corda retorce seus chifres até conseguir imobilizá-lo em um poste de madeira. Mas isso é só o começo de uma longa noite para o animal. Em seguida, aproveitam-se de que o animal não pode se mover e colocam duas bolas em seus chifres. O touro tenta resistir em vão, pois ainda não sabe o que vai acontecer.
Fauna em risco

Acordo político pode ampliar a caça de animais na Austrália

O partido do governo ofereceu a abertura à caça em 13 parques nacionais em troca do apoio de dois deputados do Partido dos Atiradores na votação da legislação estadual. A Austrália não pode se autodenominar um país líder na proteção animal enquanto considerar a possibilidade de aprovar um projeto de lei que institucionalizará a carnificina de seres inocentes por mero prazer recreacional sob o rótulo irreal e oximórico de “caça para conservação”. Há alternativas que não exigem a morte do animal para controlar sua população e a Voiceless urge para que estes métodos sejam explorados e desenvolvidos mais amplamente, evitando a condenação de tantos seres à morte.
Fazendo a diferença contra o abuso de animais

Ativistas conseguem cancelar apresentação do circo Ringling Bros. em Valência, na Espanha

No embalo do recente cancelamento da turnê do circo Ringling na Alemanha, surge mais uma vitória na Europa. Devido a uma campanha promovida pela PETA do Reino Unido e outras organizações de proteção animal contra as apresentações cruéis do Ringling Bros., o circo cancelou sua visita a Valência, na Espanha. A PETA Reino Unido e a AnimaNaturalis enviaram um conjunto de cartas para as autoridades de Valência, informando-os da fama histórica do Ringling de bater, acorrentar e enjaular elefantes, tigres, cavalos e muitos outros animais...
Vitória pela liberdade

Índia proíbe o confinamento de elefantes em zoológicos

É isso mesmo. A Índia, lar de mais de 32 mil elefantes selvagens, não permitirá mais que esses animais sejam aprisionados em zoológicos. A medida foi tomada após anos de campanha do PETA indiano, lutando pelo tratamento digno dos elefantes em cativeiro. A organização alertou continuamente o país sobre o sofrimento mental e físico dos elefantes, que são obrigados a passar a maior parte do tempo em superfícies de concreto e com os movimentos limitados por grades e correntes. Agora, o governo anunciou que todos os elefantes que vivem atualmente em zoológicos devem ser transferidos para locais específicos próximos a reservas, parques nacionais e santuários de animais.
Exploração, dor e sofrimento

Cães e gatos são vendidos por abrigos, nos EUA, para experimentação em laboratórios

Para a maioria das pessoas, a venda de cães e gatos por abrigos de animais para o uso em experimentos em laboratórios parece uma prática bárbara e distante, existente apenas num passado sombrio e remoto ‒ como deveria ser. Surpreendentemente, em alguns estados dos EUA, animais sem tutor ainda são vendidos em abrigos para o uso em práticas laboratoriais invasivas, dolorosas e cruéis, realizadas até mesmo em universidades que aparentemente possuem uma boa reputação.
Restaurantes coreanos

Polícia fecha abatedouro de cachorros em cidade de SP

Policiais da 2ª Delegacia de Saúde Pública prenderam nesta manhã duas pessoas suspeitas de manter um abatedouro de cães na avenida Miguel Badra, no bairro de Miguel Badra, em Suzano, na região metropolitana de São Paulo. As informações são da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP). Foram presos na ação Roberto Moraes, 46 anos, e Roseli Nascimento, 39 anos. Segundo a SSP, a carne era vendida para uma comunidade coreana e, por animal, era cobrado de R$ 180 a R$ 220. Os cães seriam recolhidos da rua, mantidos presos para engorda e depois mortos. A secretaria afirma que a investigação que chegou ao abatedouro começou há cerca de um mês, mas o local já funcionava há pelo menos três anos. Foram encontrados no prédio um cachorro que seria abatido, duas mesas para abate, um freezer com carne, ganchos e outros instrumentos. De acordo com a SSP, os donos incineravam o que não era aproveitado. A secretaria não soube informar em quais crimes os dois devem ser acusados. A notícia é chocante por tratar-se de animais de nossa intensa estimação, por quem temos amor e carinho. No entanto, é bom lembrar que o mesmo acontece, todos os dias e quase sem nenhuma crítica, com os diversos animais que estão na mesa do almoço e jantar de tantos brasileiros.
Mobililização a favor da vida

Projeto de lei pretende proibir matança dos bisões que vivem em um parque nacional dos EUA

Organizações ambientais apresentaram um projeto de lei que, se aprovado, proibirá que os bisões que circulam pelo Parque Nacional de Yellowstone sejam mortos pela Guarda do parque e pelo serviço florestal. O projeto, apresentado hoje, argumenta que os guardas locais estão sendo negligentes na proteção dos bisões. O serviço florestal afirma que está matando os bisões para evitar que animais de fazenda criados próximos ao local se contaminem com brucelose, uma doença crônica cuja bactéria se encontra nos bisões e alces do parque. A decisão de matar...
47 anos de confinamento

ONG registra reclamação oficial contra zoo texano e exige libertação de elefanta vítima de maus-tratos

Uma organização de direitos animais na Califórnia registrou uma reclamação oficial junto ao departamento americano de agricultura contra o San Antonio Zoo (em San Antonio, Texas), dizendo que o tratamento do zoológico de seu único elefante não condiz com a lei federal. “Nós estamos alarmados que Lucky está vivendo em condições terrivelmente inadequadas”, disse Catherine Doyle, do grupo In Defense of Animals. “Nós queremos que o zoológico faça a coisa certa e mande Lucky para um santuário.” Segundo Doyle e o ex-veterinário do zoológico Mel Richardson, Lucky sofre com a falta de companhia, sua área é muito pequena e a superfície do solo muito plana e dura, o que resulta em artrite dolorosa nos pés e pernas.
Tortura e sofrimento

Conheça a agonia das aves por trás da indústria de travesseiros, jaquetas e edredons à base de penas de animais

A blogueira do website ativista de direitos animais Change.org, Stephanie Ernst, escreveu um texto relembrando o sofrimento de gansos e patos que têm suas plumagens arrancadas regularmente durante suas curta vida. Essas penas macias, das quais as aves precisam, terminam em travesseiros, edredons e jaquetas e são arrancadas à força de animais destinados a uma morte violenta. Apesar de o tema não receber tanta atenção quanto as peles, couro e lã, recentemente o assunto tem tido destaque entre alguns ativistas. O empreendedor e ativista vegano...
Sofrimento em cativeiro

Número de animais mortos prematuramente em zoos é cada dia maior

Quase todos os dias recebemos informações sobre mortes prematuras de animais aprisionados em zoológicos. Desta vez, a vítima é um gorila macho de apenas 17 anos, que morreu repentinamente no zoo de Topeka, Kansas (EUA). A história de M'Bili é triste e cruel. Nasceu em cativeiro, viveu longe de sua família e nunca soube o que seria viver de acordo com a sua natureza. Como ele, outros milhões de animais sobrevivem nessa mesma condição. A escravidão é sempre uma violência, é sempre uma crueldade. Independentemente de quem seja o escravo, animal humano ou animal não humano, a prática de escravizar traz a marca do atraso moral da humanidade. Isto tem que acabar.
Produto da crueldade

O ex-007 Roger Moore faz campanha para que os consumidores parem de comprar ‘foie gras’

O James Bond, Roger Moore, tem tentado persuadir a Selfridges (loja de departamentos) a parar com as vendas do patê que é feito usando métodos cruéis de engorda de fígados de ganso. O anúncio, financiado por Roger, dirigido pelo grupo de campanhas da PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais), faz um apelo aos varejistas para que parem com as vendas. Um cartaz mostra Roger Moore segurando uma placa de protesto com a frase: "Dar alimentação forçada a pássaros é cruel, e não tradição natalina".