sexta-feira, julho 10, 2020

Animais são resgatados e viajam de avião para adoção nos EUA

Quando as pessoas pensam em adoção de animais abandonados, costumam pensar em um abrigo próximo ou site que ofereça resgate na sua região. Mas uma organização nos EUA chamada Pilots N'Paws tem uma abordagem diferente: o voo. A Pilots N’ Paws dedica-se totalmente a realocar cães, gatos e até mesmo répteis que não têm casas. Mesmo que seja a milhares de quilômetros de distância, esses protetores de animais dedicados encontram uma maneira de ajudar. Ao trabalhar com pilotos voluntários que doam seus aviões, tempo e experiência de pilotagem, esta organização de resgate de animais vem obtendo sucesso. Além de salvar animais que precisam de novos lares, eles também auxiliam abrigos que estão prestes a eutanasiar animais devido a superlotação ou dificuldades. Com a ajuda dos pilotos voluntários, cães e gatos são movidos para abrigos com mais espaço, e têm uma nova chance de encontrar os seus lares permanentes.
animais humilhados e violentados

ONGs lutam para impedir as corridas de touros nos EUA

O termo “Corrida de Touros" (Running of the Bulls) evoca imagens do evento mundialmente famoso em Pamplona, ​​na Espanha. Dezenas de touros, cada um pesando mais de uma tonelada, são violentamente provocados para correr por uma via estreita na velocidade de até 60 km/h, com seres humanos frequentemente embriagados correndo pela pista com eles. A tradição histórica é extremamente perigosa, antidesportiva e cruel, mas isso não impediu que grupos replicassem o evento na França, em Portugal, no México e até mesmo nos Estados Unidos. As informações são do One Green Planet. Um festival itinerante chamado "Great Bull Run" promove atividades de corridas de touros nos Estados Unidos, embora muitos tenham sido proibidos devido a preocupações das autoridades com a saúde pública e com a segurança. O Great Bull Run ocorreu ano passado em locais como o Texas e está com eventos programados para o norte e o sul da Califórnia, para 21 de junho e 26 de julho respectivamente, mas organizações sem fins lucrativos como a ALDF (Animal Legal Defense Fund) e o PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) estão fazendo campanhas para que esses eventos sejam cancelados antes do verão.
Ativismo

Joaquin Phoenix critica indústria de laticínios em seu discurso do Oscar de ‘Melhor Ator’

"Temos o direito de inseminar artificialmente uma vaca e, quando ela dá à luz, roubamos seu bebê, mesmo que seus gritos de angústia sejam...

P&G faz parceria com a HSI para proibir testes em animais para produtos cosméticos

A Procter & Gamble (P&G) se junta à campanha internacional  da Humane Society International #BeCrueltyFree Campaign, para proibir testes em animais para cosméticos. “Temos o...
Califórnia

Animais feridos são mortos a tiros em prática recorrente da polícia americana

Defensores de direitos animais estão questionando um procedimento adotado pelos policiais da cidade de Merced (Califórnia/EUA), no qual levam animais feridos a um campo de tiro para matá-los. As informações são da CBS Sacramento. A aprovação para esta prática horrenda tem permanecido no código penal há décadas. Alguns oficiais chegam ao cúmulo de dizer que "é a coisa mais humana que se pode fazer", enquanto outros chamam isso de barbárie. Isso significa que a mesma força letal das armas de fogo que é utilizada para salvar vidas de humanos, também é usada para atirar em cães gravemente feridos ou gatos encontrados nas ruas. Esses animais servem de alvo para a prática de tiro e são imediatamente mortos nesses campos.
Nutrição

Bioquímico afirma que alimentação vegetariana estrita auxilia no combate à Covid-19

O professor universitário e bioquímico de renome mundial Dr. T. Colin Campbell declarou que uma dieta vegetariana estrita, totalmente livre de ingredientes de origem...
Amor e sensibilidade

Fotógrafa captura o melhor dos animais em abrigo para adoção em Baltimore, EUA

Procurar animais para adoção nas páginas da internet pode ser um tanto quanto desagradável. Nas fotos, cães estão fora de foco, nervosos e com medo. Os gatos geralmente estão com um olhar assustado. Pior, muitas vezes não há nenhuma foto, apenas um espaço e a triste frase "fotografia não disponível". Mas não na Humane Society de Baltimore, nos Estados Unidos. Lá, quase todo gato, cachorro, coelho e gerbil é fotografado a luz do sol, feliz e saudável, graças ao trabalho de uma voluntária que é fotógrafa profissional. Durante os seis anos em que Mary Swift tira fotos dos animais no abrigo Reisterstown, ela capturou os rostos - e alguns diriam que os espíritos - de mais de 3000 animais.
CONTEÚDO ANDA

Elefanta explorada por 53 anos em circo é resgatada e reencontra suas irmãs

Uma ambulância chegou ao centro de resgate S.O.S Vida Selvagem com uma paciente preciosa: a elefanta Rhea, explorada por um circo e que , após uma longa jornada, finalmente está em casa. Por 53 anos, Rhea foi torturada por funcionários do circo, mas agora ela dá seus primeiros passos em direção à liberdade e ao encontro com suas irmãs, que também sofriam maus tratos no mesmo local, informa o The Dodo. Em novembro de 2015, o grupo S.O.S Vida Selvagem já havia resgatado suas irmãs, Mia e Sita, e planejava o reencontro das três elefantas.
Sofrimento de cabra
CONTEÚDO ANDA

Investigação revela que cabras são torturadas e morrem de inanição em fazenda de laticínios

Ativistas capturaram imagens perturbadoras em uma fazenda de cabras, denominada "orgânica", no Noroeste da Alemanha, que mostram como esses animais gentis são violentamente espancados, privados de cuidados veterinários quando ficam doentes e feridos e são abusados de outras maneiras. O público não deve se deixar ludibriar com etiquetas como "orgânico", "criado humanamente" e "ao ar livre" que jamais protegem os animais do sofrimento extremo. Depois de receber uma denúncia, os ativistas visitaram a propriedade diversas vezes e recolheram evidências de abuso e negligência contínuos. Os trabalhadores obrigaram as cabras apavoradas a ir para a sala de ordenha espancando-as com varas ou com as próprias mãos. Quando elas tentavam fugir, eles as puxavam por seus chifres ou pernas, colocando-as de volta na posição inicial e as espancavam novamente. Elas eram reunidas na sala de ordenha duas vezes por dia e esses ataques violentos parecem ser o procedimento operacional padrão. Doentes e morrendo de inanição As cabras também sofriam fora do local de ordenha. Centenas eram levadas para um enorme galpão, onde eram privadas de medicamentos e cuidados veterinários adequados até mesmo quando estavam doentes ou lesionadas.
copa do mundo

Rádio Jovem Pan obriga jumento a caminhar 22 km até estádio Itaquerão

No último dia 16 de maio, em uma palestra em São Paulo, o ex-presidente Lula declarou que os torcedores poderiam deslocar-se para os jogos da Copa do Mundo no estádio Arena Corinthians - vulgo "Itaquerão" - de diversas formas, referindo-se a não necessidade do metrô: "Vai a pé, vai descalço, vai de bicicleta, vai de jumento, vai de qualquer coisa (...). Se a declaração do ex-presidente foi infeliz, mais infeliz ainda foi a atitude da rádio Jovem Pan que, nesta quarta-feira, decidiu "testar" a sugestão e obrigou um jumento ("jegue", termo usado pela rádio) a caminhar, com um repórter, até o estádio. De acordo com informações do próprio site da rádio, o repórter Victor LaRegina saiu do estúdio da Jovem Pan, na Avenida Paulista (zona sul), e fez o percurso até o Itaquerão (zona leste), montado no animal vestido de verde e amarelo e levou mais de duas horas para percorrer o trajeto de aproximadamente 22 km, segundo a reportagem.
Precisam de proteção

Cabras e porcos são mortos em treinamento das Forças Armadas americanas

É difícil acreditar que, mesmo com a posse de avançadas tecnologias de simuladores totalmente adaptadas ao uso humano, as Forças Armadas continuam abusando e torturando milhares de animais nos Estados Unidos todos os anos em nome de um suposto "treinamento" necessário aos soldados e das pesquisas dentro das bases militares. As informações são do Care2. Há aproximadamente 30 anos as Forças Armadas conceberam um plano para conseguir 80 cachorros de abrigos de animais, amarrá-los com uma corda e atingi-los com rifles de alta potência, para que os militares aprendessem a lidar com lesões do campo de batalha. Após o PETA denunciar a história para o Washington Post, o então secretário da Defesa Caspar Weinberger, declarado amante de cães, deu um fim a esta loucura e rapidamente a exploração de cães, gatos e primatas em treinamentos militares foi banida, mas esta ação não protege inúmeras outras espécies de animais, que eram e continuam sendo torturadas por estas práticas.
MAR DE SANGUE

Fotos mostram as primeiras baleias mortas no recente retorno à caça dos cetáceos pelo Japão

Após 30 anos de abstenção da prática cruel, o país retoma a atividade que prevê a morte de 220 baleias só nesta temporada