terça-feira, setembro 17, 2019

Denúncia: Greenpeace apóia caça aos ursos polares e defende massacre de animais

O Capitão Paul Watson, famoso ativista ambiental, ex-membro e fundador mais conhecido do Greenpeace, publicou uma denúncia revelando as traições cometidas pela organização contra os direitos animais e o meio ambiente. Segundo Watson, o Greenpeace traiu todos os ideais pelos quais lutava ao endossar a prática abominável da caça, juntando-se ao World Wildlife Fund of Polar bear. É o fim da reputação da organização, destruída pelas pessoas que a comandam hoje. Em nota oficial no Facebook, ele demonstra sua decepção: "Nos anos setenta, eu jamais poderia imaginar que a organização que eu ajudei a fundar em 1972, ao lado de um grupo incrível de visionários, acabaria apoiando o assassinato de ursos polares, focas e baleias."

TCC defendendo direitos animais recebe nota máxima em curso de Direito

"Aos animais explorados diariamente no mundo e às pessoas que lutam por sua libertação" foi a dedicatória do TCC feito por Marianne Weber Teixeira de Araújo Vianna, orientada pela Dra Maria de Nazareth Agra Hassen. O trabalho, cuja apresentação tocou os participantes, recebeu a nota máxima da banca. Intitulado "Desafio aos Hábitos Alimentares: a libertação animal também é a libertação humana", o texto analisa as origens do domínio humano sobre os animais, visando desvendar os motivos pelos quais o homem julga-se no direito de explorar os demais seres não pertencentes à sua espécie. O texto enfatiza o reconhecimento dos animais na esfera moral e a modificação do seu status no ordenamento jurídico.

Em decisão histórica França altera Código Civil e reconhece animais como seres sencientes

Animais têm sentimentos. É o que reconhece o parlamento francês a partir desta quarta-feira (28) após um ano de intensos debates na Assembleia Nacional. Finalmente o parlamento votou a leitura final do projeto de lei sobre a modernização do código civil idealizado pela ONG Fondation 30 Million Amis e agora o projeto altera o status jurídico dos animais no país, atualizando a legislação penal vigente e reconhecendo os animais como seres sencientes (novo artigo 515-14) e não como propriedade pessoal como o antigo artigo (artigo 528). Desta forma, os animais não são mais definidos por valor de mercado ou de patrimônio, mas sim pelo seu valor intrínseco como sujeito de direito. Segundo a ONG idealizadora do projeto, esta virada histórica coloca um fim a mais de 200 anos de uma visão arcaica do Código Civil francês em relação aos animais. Finalmente os parlamentares levaram em conta o estado da ciência e ética de uma sociedade do século 21.

Vacas são esfoladas vivas pela indústria de couro na Índia

A imagem acima é uma afirmação verdadeira sobre a indústria da moda: nesse setor, a crueldade não tem limites. Cada vez que você compra uma peça de moda feito de couro - seja uma bolsa ou sapatos confortáveis - por favor pense na tremenda crueldade que está por trás desses produtos. Essa petição mira tanto no governo indiano - que tem falhado repetidamente em adotar leis de proteção dos animais e permite que esse tipo de indústria cresça - como nos consumidores de todo o mundo, para assumir o compromisso de ir contra a crueldade e parar de comprar produtos de couro. Por favor, apoiem a campanha e compartilhem a petição agora! A imagem chocante foi tirada na Índia, onde as vacas são esfoladas vivas para tirar o seu couro. Sua dor dificilmente pode ser descrita em palavras. Muitas vezes esses belos animais têm seus membros cortados, as vacas têm seus rabos quebrados, e um pó “especial” é borrifado em seus olhos a fim de forçá-los a caminhar para o matadouro mais próximo (que pode estar a quilômetros de distância). Mesmo que o seu par de sapatos caros fabricados por um designer conceituado são ‘Made in Italy’, a pele pode muito bem vir de países como a Índia, onde não há absolutamente nenhum regulamento sobre bem-estar animal. Essa é a realidade por trás de um par de botas de couro legítimo. Ainda acha que você está ótima de couro? Por favor, reconsidere. Esses animais necessitam de sua pele para se manter aquecidos e seus órgãos em segurança.

Fotojornalista registra tamanduá cego fugindo de queimada na Amazônia

O fotojornalista Aranquém Alcântara realiza um importante trabalho de denúncia social e suas lentes têm sido usadas como importante fonte de conscientização sobre a destruição ambiental da Amazônia.

Gansos são pendurados pelas pernas têm as cabeças arrancadas em festival espanhol

As aves ficam amarradas a fios suspensos nas ruas da cidade enquanto homens montados em cavalos passam a toda velocidade e desmembram os animais diante de uma plateia de adultos e crianças

Imagem desmente falácia das ”vacas felizes” em indústria de laticínios

A indústria de laticínios é uma das mais enganosas do planeta. Durante a maior parte de nossas vidas, somos informados que precisamos de laticínios para obter cálcio e nutrientes para termos ossos fortes. Essa visão estão tão enraizada na nossa cultura que os seres humanos são a única espécie a consumir leite de outro animal e a fazerem isso depois de adultos. Existe também uma propaganda extremamente desonesta sobre as condições dos animais explorados para a produção de laticínios, diz o One Green Planet. As empresas representam os animais como se eles passassem suas vidas correndo por gramados ao ar livre, de maneira plena e satisfeita. São comuns as publicidades de vacas "felizes" que aparecem soltas em gramados verdes e bonitos. Essa publicidade pitoresca pode até mesmo aumentar o desejo das pessoas de beber leite. Na verdade, as vacas são

Papa Francisco está considerando ser vegano durante a quaresma

A ativista vegana de 12 anos, Genesis Butler, viajou para a Cidade do Vaticano esta semana em uma tentativa de conhecer o papa pessoalmente.

Bezerro foge de matadouro e tem a garganta cortada em estacionamento ao ser pego

Após ser perseguido e cercado o filhote é encurralado e morto em frente às pessoas que frequentavam o local e pasmas assistiam à cena horrível, entre elas, uma criança

NASA aprisiona ratos em gaiolas e os expõem à gravidade zero em teste

Vinte ratos fêmeas foram aprisionados em gaiolas por cerca de 33 dias na Estação Espacial Internacional (ISS), um laboratório em órbita, da NASA. Os animais foram expostos à gravida zero em um estudo para entender o impacto de um voo espacial de longa duração no corpo de seres humanos.

Ativistas pedem fim de sacrifício animal em festival muçulmano

A prática de sacrificar animais para o festival muçulmano Bakrid está sendo questionada por autoridades indianas e organizações defensoras do bem-estar animal.

Centenas de gatos morrem por negligência e maus-tratos em abrigo

Depois de receber evidências da PETA, obtidas por meio de uma investigação secreta realizada no Santuário de Animais “Sacred Vision” (SVAS), o juiz Bradley Mayers ordenou a remoção de todos os animais do 'abrigo'. Aproximadamene 240 gatos e um cão com artrite foram retirados da tutela de Elizabeth Owen, através de um mandado do juiz do condado de Horry. Todavia, depois que o advogado de Owen afirmou ao juiz que 30 dos gatos e o cachorro estavam sob tutela privada de Owen, o juiz concordou que estes pobres animais voltassem à tutela da mulher. Cerca da metade dos gatos retirados estava em completa miséria, o que foi demonstrado pelas condições de saúde desses seres: herpes, larvas anais, vermes anelados, tumores, derrames, múltiplos abscessos abdominais, patas quebradas e feridas, doenças variadas e falta de dentes. E mais: todas as coisas que causavam dor e desconforto estavam presentes, sendo que isso não ocorreu do dia para a noite. Estes gatos estavam definhando sem nenhuma qualidade de vida. Para eles, a morte era apenas a libertação de uma péssima vida de confinamento, estresse e dor.