terça-feira, agosto 4, 2020
Bichos – Martha Follain

Tristeza e depressão em animais: trate com Florais de Bach

Tristeza é diferente de depressão. Tristeza é uma resposta natural a um sentimento de perda, decepção etc. Mudanças bruscas na rotina do animal podem causar tristeza (viagem ou morte do proprietário, por exemplo). Os animais sentem solidão e tristeza e podem entrar em depressão. A depressão é uma doença afetiva ou do humor que compromete o físico do animal, o humor e o pensamento. A depressão altera a maneira como o animal sente a realidade dele, como manifesta emoções. A depressão, em animais, está ligada ao comprometimento do bem-estar.
Mundo animal

Os animais derramam lágrimas?

De acordo com a veterinária Rubia Burnier, especialista em comportamento animal, os bichos realmente não vertem lágrimas quando querem manifestar seus sentimentos.
Crime

Promotor recebe denúncias de maus-tratos no Canil Municipal de Araxá (MG)

O promotor Dr. Márcio Pereira recebeu na última quinta-feira (19) as denúncias feitas no início da semana junto ao Ministério Público Estadual por cinco ex-funcionários do Canil Municipal.
Reabilitação

Condores reabilitados retornam para casa no Chile

Três exemplares de condor - a maior ave de rapina existente - foram libertados nesta terça-feira nos Andes chilenos pelo Programa Binacional de Conservação do Condor Andino, destinado a proteger a espécie, descrita como vulnerável no Chile.
Rio de Janeiro

Historiador Bruno Müller dará palestra sobre veganismo na Uni-Rio

Nesta quinta-feira (26/03), às 18h30, o historiador e colunista da ANDA, Bruno Müller, irá proferir a palestra “Veganismo, Ética e Direitos Animais”, na Universidade do Rio de Janeiro (Uni-Rio), no Auditório Vera Janacópulos.
Apreensão

Polícia apreende 500 aves em feiras livres na Paraíba

No final de semana a Polícia Militar Florestal da Paraíba apreendeu 173 aves silvestres nas feiras livres de Bayeux e Oitizeiro, em João Pessoa.
Em risco

O maior primata das Américas pode desaparecer

Embora o muriqui, também conhecido como mono-carvoeiro, não seja um grande primata como os gorilas, os chimpanzés e os orangotangos, ele é o maior macaco das Américas e está na Lista Vermelha da IUCN – União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais. O muriqui está entre as 25 espécies de primatas mais ameaçadas do mundo. No Brasil, esse primata herbívboro se divide em muriqui-do-sul (encontrado em São Paulo, sul do Rio e nordeste do Paraná) e muriqui-do-norte (Minas e Espírito Santo).
Bichos – Martha Follain

Os gatos na Idade Média

A Idade Média teve início, na Europa, com as invasões bárbaras (germânicas), no século V, sobre o Império Romano do Ocidente, e com a desintegração deste, em 476 d.C. (século V). Essa época estende-se até o século XV (1453 d.C.), com a queda de Constantinopla – quando houve uma retomada comercial e o renascimento urbano.
Faltou falar! – Paula Schuwenck

Pesca e mudanças climáticas

Não é de hoje que a pesca traz sérios problemas ao meio ambiente, mas somente há pouco tempo a mídia resolveu dedicar atenção a este assunto. Em poucos dias, li diversas matérias sobre a relação da pesca exacerbada com as mudanças climáticas. Segundo a Folha de S. Paulo, um relatório do Estado da Pesca Mundial e Aquacultura (SOFIA) concluiu que a sobrepesca, diminuição do número de peixes para abaixo do nível aceitável, precisa de atitudes drásticas. Afirmou, também, que “as modificações no clima já estão atingindo as espécies de animais e plantas que vivem no mar. As que vivem em águas mais quentes estão sendo empurradas para os polos e experimentando mudanças no tamanho do seu habitat e em sua produtividade'.
Bichos – Martha Follain

Aromaterapia para uso em animais – parte 2

Além dos óleos voláteis obtidos de plantas (fitogênicos), produtos sintéticos são encontrados no mercado. Na Aromaterapia somente os naturais são usados. Existe uma diferença marcante na composição química dos óleos naturais e dos sintéticos, o que impede seu emprego quando se trata de doenças físicas, pois o uso pode, além de não resolver o problema, ocasionar sérias intoxicações; impede seu emprego na psicoaromaterapia, pois o produto sintético não carrega consigo a essência vital da planta; impede seu uso energeticamente, pois, através dos óleos essenciais, os efeitos energéticos se dão não só pelo seu aroma, mas também pela frequência vibracional e memória que eles carregam.
Bichos – Martha Follain

Aromaterapia para uso em animais – parte 1

O exercício da “arte” de tratar animais começa com o processo de domesticação dos lobos, pelo homem primitivo. O mais antigo registro documental de que se tem notícia data do século XVIII a.C. – é o “Papyrus Veterinarius de Kahoun” (egípcio), que fazia referência à medicina animal. Indicava técnicas de diagnóstico, sintomas e tratamento de várias espécies animais, com plantas e ervas. O tratamento por meio dos cheiros é muito antigo. Na pré-história, hominídeos já queimavam madeira e folhas, para agradar os deuses com aromas. Na América pré-hispânica, todas as culturas existentes deixaram testemunhos do uso de plantas aromáticas com fins curativos e rituais.
Milagre

Gato Felix é achado vivo após passar cinco semanas soterrado na Alemanha

Um gato chamado Felix foi encontrado vivo debaixo dos escombros de um prédio de seis andares que desabou em Colônia, na Alemanha, há cinco semanas, informou nesta terça-feira (7) o Corpo de Bombeiros da cidade.