sexta-feira, setembro 25, 2020
Início Colunistas Direitos dos Grandes Primatas

Direitos dos Grandes Primatas

Microbiologista e empresário, o cubano naturalizado brasileiro Pedro A. Ynterian chegou ao país há mais de 30 anos e sempre foi um admirador de animais, em especial dos primatas.

Sua vida mudou completamente em 1999, quando comprou em um criadouro comercial Guga, um bebê chimpanzé de 3 meses de idade, com a ideia de criá-lo no apartamento que morava em São Paulo. Em pouco tempo ele percebeu que ter um chimpanzé como pet não fazia o menor sentido e esse foi o primeiro passo para a montagem do primeiro Santuário dos Grandes Primatas no Brasil, localizado em Sorocaba.

O resultado foi o grande envolvimento na questão de proteção e defesa dos direitos dos grandes primatas e a filiação ao movimento internacional GAP – Great Ape Protection. As atividades de denúncia, resgate de animais vítimas de maus-tratos e divulgação de informações ganharam muita notoriedade e desde setembro de 2008 o Brasil foi eleito como sede do Projeto GAP Internacional, tendo Dr. Pedro como seu presidente. Atualmente ele ocupa o cargo de Secretário Geral, coordenando as atividades de divulgação do projeto.

No Brasil o GAP tem quatro santuários afiliados, entre os quais o de Sorocaba, que juntos abrigam mais de 80 chimpanzés, entre outros animais resgatados de maus-tratos em circos, zoológicos e outras atividades comerciais.

 

Direitos dos Grandes Primatas - Pedro A. Ynterian

A tragédia dos ursos no cativeiro

A família Ursidae tem o privilégio de ter entre seus membros o maior carnívoro do Planeta Terra: o urso chamado popularmente marrom e de nome científico Ursus arctos. Este urso é o mais importante predador humano que existe. O macho chega a ter três metros de altura e pode pesar 300 kg, Seus irmãos, os ursos chamados pretos e de nome científico Ursus americanus, não ficam muito atrás em peso e tamanho, especialmente os machos.
Direitos dos Grandes Primatas - Dr. Pedro A. Ynterian

A delicadeza dos chimpanzés

Se algo tenho aprendido em meu convívio de 15 anos com chimpanzés é apreciar a delicadeza que eles têm quando tratam semelhantes ou humanos que eles confiam. Através de filmes, depoimentos, narrativas e até declarações de primatologistas que nunca tiveram a sorte de conviver com esses primatas, tem sido difundida a teoria de que eles são violentos, agressivos, intolerantes e até perigosos. Confesso que em meus primeiros anos de vida em comum com os chimpanzés levei alguns sustos e tive pequenos acidentes.Porém, a relação mútua estava sendo construída e eles não me conheciam o suficiente, e eu também não tinha a habilidade necessária para compreendê-los.
Direitos dos grandes primatas - dr. pedro a. ynterian

Cem dólares por um urso

Apesar dos protestos, desde sua proibição em 1994, no dia 24 de outubro o Estado da Flórida permitirá que 1900 caçadores disputem um urso negro durante dois dias. Para ter essa absurda oportunidade de matar um urso, se você é caçador residente na Flórida pagará 100 dólares; se é de fora do Estado, 300 dólares. Todas as licenças já foram vendidas e os municípios do sul da Flórida, perto de Miami, serão o “teatro de operações” de 1900 humanos, que não merecem nem esse nome, onde disputarão 320 infelizes ursos que lá existem. Uma população estimada de 3000 ursos existe em vida livre na Flórida. E não é nada comparada com a população humana e com os recursos existentes nestes municípios do chamado primeiro mundo, que poderiam estabelecer programas eficientes de proteção para eventuais encontros com animais selvagens em seu quintal. A Flórida se converterá no paraíso dos assassinos de animais inocentes.
Direitos dos Grandes Primatas - Dr. Pedro A. Ynterian

A Conexão Conakry – Zoológicos chineses depredam a fauna africana

Um extenso e meticuloso trabalho realizado por um grupo de defensores da fauna e pela organização Pax Animalis desvenda uma rota criada por traficantes africanos de animais para abastecer os mais novos zoológicos chineses. De 2009 até 2012, mais de 130 chimpanzés bebês e jovens, assim como 10 gorilas, foram contrabandeados da Guiné-Conakry, no oeste africano, para China. Os primatas viajaram, na maioria das vezes, com documentação do CITES, originada na Guiné e constando como nascidos em cativeiro. A maioria dos primatas provém de países limítrofes, como Mali e Serra Leoa, e foram tirados da natureza a um custo altíssimo de vidas de seus familiares, que os defenderam até a morte. Por cada bebê capturado, 10 adultos geralmente morrem.
Direitos dos grandes primatas - dr. pedro a. ynterian

Massacre de ursos na Flórida

O dia 24 de outubro é a data marcada pelas autoridades eufemisticamente consideradas de proteção à Fauna Norte-Americana, no Estado da Flórida, para começar a caçada aos ursos negros selvagens. Em dois dias, 320 devem ser aniquilados, a tiros de fuzil, por mais de 1.900 caçadores registrados para esse massacre oficial. Os protestos dos ambientalistas de nada tem adiantado. Semanas atrás, os caçadores já preparados para o massacre lotavam salões de um hotel de Fort Lauderdale, quando se discutia a operação a ser realizada em outubro. Na parte de fora, ambientalistas com cartazes rechaçavam o plano. Esta caçada será a primeira oficialmente autorizada em 20 anos. Em 1994, foram proibidas as caçadas, como uma forma de proteger a espécie que estava sendo extinta. Em 2012, as autoridades contabilizaram a existência de mais de 3.000 ursos em vida livre, após estes anos de proteção da integridade deles.
Direitos dos Grandes Primatas - Pedro A. Ynterian

Quanto vale uma vida?

A pergunta que abre esta matéria tem, como todas, várias respostas. “Quanto vale uma vida?” Em algumas regiões do mundo, se for uma vida humana, a mesma vale muito pouco. Todos os dias vemos e ouvimos assassinatos em massa de pessoas por supostos motivos político-religiosos. Se for vida animal, aí possivelmente em qualquer lugar do mundo a vida vale muito pouco. Estamos no Rio de Janeiro, no Parque da Quinta da Boa Vista, numa entrada imponente que dá acesso ao Jardim Zoológico do Rio. Uma alameda margeada por Palmeiras Imperiais impressiona os visitantes, só isso. O que vem depois é um espetáculo deprimente: quase 3.000 animais aprisionados, em pequenas jaulas, a maioria com graves perturbações mentais, num espaço onde só caberiam algumas centenas.
Direitos dos grandes primatas - dr. pedro a. ynterian

Resgate em Leme: a angústia de um leão

Duas semanas atrás, uma equipe do Santuário do GAP em Sorocaba concluía com perfeição um resgate no Zoológico da cidade paulista de Leme, que estava sendo desativado. Duas leoas, de nome Isa e Salena, e o chimpanzé Tôto foram anestesiados, colocados em caixa de transporte e levados por nosso caminhão ao seu novo destino.
Direitos dos grandes primatas - dr pedro a. ynterian

A troca

Não sabemos o que se esconde nessa preferência e porque alguns indivíduos a desenvolvem, mas o amor por calçados do tipo tênis é algo que alguns chimpanzés manifestam a todo momento. Guga, Noel, Carlos, Tião, Cláudio, Emílio e Luke, todos eles desejam ter um tênis com eles, mas acho que Guga é o mais fanático.
Direitos dos grandes primatas - dr. pedro a. ynterian

A claustrofobia

Temos 55 chimpanzés no Santuário de Grandes Primatas de Sorocaba. De origem circense temos mais de 15 indivíduos. Se os observamos, vamos perceber a diferença que existe entre eles, produto da vida a que foram submetidos. Temos cinco chimpanzés que viveram quase toda a vida, inclusive até nasceram, num dos circos mais conhecidos do Brasil, o extinto Circo Garcia. Esses cinco têm uma característica em comum: são claustrofóbicos ao extremo. Bem diferente da outra dezena que veio de circos diversos.
Direitos dos Grandes Primatas - Pedro A. Ynterian

Pesquisas biomédicas com primatas: altruísmo ou ganância?

A matéria de cada da edição número 673 da revista Carta Capital, editada em São Paulo, relata uma pesquisa realizada por dois médicos brasileiros – Renata Pasqualini e Wadih Arap – no Instituto Médico Anderson, especializado em Câncer, no Texas, para reduzir a obesidade em humanos. Para conseguir avaliar a suposta droga que reduz a obesidade – de nome Adipotide – dezenas de macacos rhesus foram engordados artificialmente, para depois serem submetidos à droga experimental. O Instituto Médico Anderson, que visitamos 10 anos atrás durante um curso de manejo de chimpanzés em cativeiro, tem um centro de experimentação invasiva de chimpanzés e macacos rhesus, administrado pela Faculdade de Veterinária da própria Universidade do Texas, perto da cidade de Bastrop.
DIREITOS DOS GRANDES PRIMATAS - DR. PEDRO A. YNTERIAN

A desconstrução dos zoológicos

Um dos zoológicos mais antigos do mundo, o de Buenos Aires, no bairro de Palermo, com 140 anos de existência, fechará suas portas por uma decisão política da Província de Buenos Aires, que é sua proprietária.
Direitos dos Grandes Primatas - Dr. Pedro A. Ynterian

Morre Gertrude: torturada em vida

Ela nasceu em Serra Leoa, Oeste da África, no início da década de 70. Em 1975, foi capturada e seus pais possivelmente foram mortos num programa de captura alucinada de bebês chimpanzés na África, para enviá-los à América do Norte, para projetos de experiências médicas. O destino era a Base da Força Aérea Holloman, em Alamogordo, Estado do Novo México. Nesta base morreram dezenas de chimpanzés torturados selvagemente durante anos a fio. Gertrude tinha menos de 5 anos quando chegou. No primeiro ano foi anestesiada pelo menos 30 vezes, com o único propósito de tirar sangue. Seu fígado também foi perfurado repetidamente para fazer biópsias.