fbpx
terça-feira, janeiro 21, 2020

Direitos Animais

Bruno Frederico Müller – Historiador, doutorando em História das Relações Internacionais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tradutor inglês-português, português-inglês. Co-editor e colaborador da Revista Eletrônica de Direitos Animais Pensata Animal. Vegano e ativista independente desde 2007, ministra palestras e faz ações de conscientização em prol do veganismo e direitos animais na cidade do Rio de Janeiro.

[email protected]

Direitos Animais - Bruno Müller

Abaixo o vegetarianismo pela saúde

Semana passada tivemos o terceiro Congresso Vegetariano Brasileiro, na muy aprazível cidade de Porto Alegre. Como já escrevi antes, Porto Alegre tem um dos...
Direitos Animais - Bruno Müller

O que a paleontologia e a ufologia revelam sobre a moralidade humana?

O que a paleontologia, uma ciência séria, e a ufologia, uma pseudociência com, na melhor das hipóteses, empréstimos da ciência, têm em comum? Ambas trabalham sobre fenônemos que escapam do meio humano, mas com ele interage; fenômenos sobre os quais existem poucas evidências ou testemunhos, e que se apóiam, portanto, em hipóteses de difícil comprovação e que, portanto, estão sempre sujeitas, mais que outras ciências, a revisões drásticas. Uma semelhança de menor importância é que muitas vezes seus praticantes, e os meios de comunicação, ignoram essa fragilidade e transmitem ao público leigo, como “verdades”, teorias – verossímeis ou não – que podem ser invalidadas já na semana seguinte – em favor de outra “verdade” de ocasião. Contudo, na minha modesta opinião, o que ambas têm de mais semelhante é a forma como revelam o alto conceito que o ser humano tem de si mesmo.
Direitos Animais - Bruno Müller

O paradoxo do Iluminismo – Parte II – Alienação moral

No texto anterior mencionei aquilo que considero o principal paradoxo do mundo atual: enquanto as filosofias políticas contemporâneas professam a dignidade inerente do indivíduo,...
Direitos Animais - Bruno Müller

O paradoxo do Iluminismo – Parte I – Nascimento e morte do Indivíduo

As três grandes ideologias do Iluminismo “Os direitos humanos são a ideia de nosso tempo”, disse o jurista Louis Henkin. Eles expressam o advento e...
Direitos Animais - Bruno Müller

Predadores e vampiros de vegetarianos

Vez por outra recebo por intermédio de algum amigo vegano um link de mais um daqueles inúmeros textos que circulam na internet de carnívoros...
Direitos Animais - Bruno Müller

Veganismo, vegetarianismo e protovegetarianismo: definições e concepções

O debate acerca do vegetarianismo e do veganismo está paralisado por más concepções e más definições. O progresso da causa em defesa dos animais está refém dessas limitações, pois elas colocam em xeque a própria noção da existência de um “movimento” e de quem o integra. A mais grave definição é aquela que classifica como vegetariana a dieta que inclui alimentos derivados de animais. A mais grave concepção é aquela que vê o veganismo como um fim em si mesmo.
DIREITOS ANIMAIS - BRUNO MÜLLER

Veganismo na Província

Preâmbulo: breves notas sobre o nacionalismo O nacionalismo é uma das ideologias mais absurdas, ridículas, irracionais, perigosas e desprezíveis do mundo. Não estou sozinho nessa...
DIREITOS ANIMAIS - BRUNO MÜLLER

Liberdade e bem-estar numa ética de direitos

Introdução Muitos consideram um contrassenso e até um insulto falar de “direito à liberdade” para os animais não humanos. Outros, mesmo simpatizantes da causa animal,...
Direitos Animais - Bruno Müller

O artesão e a centelha

O escritor é um artesão da palavra. Ele pouco ou nada cria, mas verbaliza as tendências de sua época, é um porta-voz de seu tempo. Não cria revoluções, mas ajuda a propagá-las, incendiando as mentes de seus contemporâneos. Ele fabrica a cola que une aqueles que partilham de suas ideias, dá a estas a coerência necessária para a ação consciente e eficaz, e as exporta para além do estreito círculo em que elas habitam. Sua palavra pode ser a última arma que resta para jogar luz sobre a brutalidade que é praticada nas sombras e questionar a indignidade que é justificada pelos tiranos. O artesão pode, pela sua pena, lançar aquela centelha de dúvida, esperança ou entusiasmo que possibilita a mudança e inspirar aquele vislumbre de sabedoria e conhecimento necessários para despertar consciências e, em última instância, conquistar a vitória sobre a ignorância e a injustiça.
DIREITOS ANIMAIS - BRUNO MÜLLER

Quando 2 + 2 = 0

Já escrevi em outra ocasião sobre a aversão que tenho às discussões sobre como os defensores dos animais deveriam “se unir” e “esquecer as diferenças” pelo “bem” dos animais. Mas, como o tema é recorrente, permito-me recorrer a ele também. Eu vejo dois problemas básicos com este tipo de opinião: a negação e consequente silenciamento das diferenças; a paralisia estratégica que tem o efeito contrário de seus proponentes – faz o movimento estagnar em vez de progredir. Vou tratar de ambos separadamente.
Direitos animais – Bruno Müller

A quarta Revolução Industrial

A possibilidade da quarta Revolução Industrial não é uma solução mágica para os nosso problemas sociais e ambientais. Porém, é um passo indispensável, tanto mais porque são os mais pobres aqueles que estão mais vulneráveis e que mais sofrerão, seja com os problemas ambientais, seja com os conflitos sociais decorrentes de nosso atual padrão de produção e consumo. Tamanha mudança será importante, igualmente, num segundo momento, para superar em definitivo tais problemas. Essa superação, porém, passa por uma transformação muito maior, mais profunda e paradigmática, que é questionar não apenas o modelo de desenvolvimento das sociedades capitalistas, mas o capitalismo propriamente dito.
Direitos animais – Bruno Müller

Os paradoxos da liberdade e da democracia

Em que medida a democracia e a liberdade favorecem ou limitam uma à outra e, consequentemente, também favorecem ou limitam o respeito aos direitos fundamentais? Trata-se de assunto muito complexo, e não tenho pretensão de abordá-lo com a profundidade que ele merece, o que seria impossível neste espaço e sem o apoio de uma ampla bibliografia. Gostaria, entretanto, de incitar o leitor à reflexão, a partir de alguns casos que demonstram a relação por vezes ambígua entre os dois princípios, que fatalmente afetam os direitos fundamentais – dentre os quais estão os direitos humanos e os direitos animais.