Nova chance

Cão é adotado após tutor abandoná-lo por considerar o animal “burro”

Figgy, o cachorro que não tinha valor para sua antiga família, foi visto por sua nova tutora como um ser digno de amor e cuidados

Foto: Reprodução Facebook / Muttville Senior Dog Rescue
Foto: Reprodução Facebook / Muttville Senior Dog Rescue

“Ele é burro”, esta foi a frase usada por um norte-americano para abandonar um poodle de 18 anos em um abrigo. Idoso, o cachorro foi descartado quando mais precisava de proteção e cuidados. Seus antigos tutores não imaginavam, porém, que o amor negado por eles seria entregue ao animal em dobro não só pelos voluntários do abrigo, mas pela nova família do cão, que logo foi adotado.

Figgy superou a expectativa de vida de cães da raça poodle, que costumam viver, em média, entre 12 e 15 anos. E se para seus antigos tutores os 18 anos do cachorro não eram motivos para comemorar, para Eileen, sua nova tutora, não faltaram razões para celebrar o presente que era ter um novo membro em sua família.

Abandonado no Muttville Senior Dog Rescue, em San Francisco, no estado norte-americano da Califórnia, Figgy comoveu os voluntários do abrigo, que sabiam o quão difícil seria encontrar alguém disposto a adotar um animal de idade tão avançada.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Eles ficaram ainda mais abalados quando souberam dos argumentos que o antigo tutor do poodle usou para justificar o abandono. Sua esposa não gostava do cachorro, que tem artrite e é muito “burro”. Foram essas as duras palavras do homem, que tratou Figgy como um objeto descartável.

O problema, no entanto, não era o poodle, mas sim a forma distorcida como ele era visto por sua antiga família – o que foi resolvido pela ONG, que providenciou uma nova tutora para o cachorro capaz de enxergá-lo com os olhos do coração e, assim, ver apenas qualidades no animal.

Foto: Reprodução Facebook/ Muttville Senior Dog Rescue

A entidade sabia que, na verdade, o abandono de Figgy tinha sido motivado por sua idade avançada. Idoso, ele precisa de cuidados especiais, tem menos resistência a doenças e demanda mais recursos financeiros. Nada disso, entretanto, era um problema para Eileen, que o levou para casa.

Para impedir que o poodle terminasse sua vida em uma baia solitária do abrigo, os voluntários da instituição entraram em contato com Eileen. Membro da equipe de voluntariado do Muttville Senior Dog Rescue, ela é conhecida por dar abrigo a cachorros idosos para lhes oferecer um fim de vida digno e repleto de amor.

Ao ser contatada pela ONG, a norte-americana não pensou duas vezes. E para sua surpresa, ao chegar no abrigo Eileen percebeu que Figgy parecia esperar por ela. Isso porque os dois experimentaram um vínculo de afeto imediato no momento em que se conheceram.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui