sábado, setembro 19, 2020
Direito dos Grandes Primatas - Pedro A. Ynterian

Um desafio, uma solução

Uma matéria publicada domingo passado (31/07/2011) na Folha de São Paulo, sobre a problemática dos animais exóticos abandonados e sem destino no país, torna público o que já vínhamos divulgando e informando: que mais da metade dos zoológicos existentes no Brasil estão em situação de ilegalidade, sem cumprir as normas que regem esses estabelecimentos e sem possuir o alvará de funcionamento do órgão ambiental brasileiro, o Ibama. O caso Zoonit deixou claro para a opinião pública a crise que atinge os zoológicos brasileiros, que já estamos denunciando há mais de 10 anos. A própria Sociedade Brasileira de Zoológicos reconhece publicamente que menos da metade dos zoológicos do país tem alvará de funcionamento; e os que vivem na marginalidade não têm recursos para adequar-se às normas mínimas que a lei exige – que aliás estão muito aquém do que os animais lá hospedados precisam.
Cronicato - Rogério Rothje

Um minutinho só

Eu vinha ali, meio aéreo, vi uma bela moitinha, encostei, parei, cheirei, dei uma cavadinha, fucei, fucei mais um pouco, até deixar o focinho cheio de terra... Bocejei, levantei a pata traseira...
Desobediência Vegana - Ellen Augusta valer de Freitas

No futebol, os animais torciam pelo 'Não vai ter Copa'

Um rápido andar pelo centro da capital dos gaúchos e você já percebe o 'retorno' dos investimentos da Copa. A turistada se reúne como no circo romano, em volta de um senhor com um pedaço de pau. Ele bate em um animal imaginário. Todos se divertem. Encontram riso na 'novidade'.
Direitos Animais - Bruno Müller

Veganismo, vegetarianismo e protovegetarianismo: definições e concepções

O debate acerca do vegetarianismo e do veganismo está paralisado por más concepções e más definições. O progresso da causa em defesa dos animais está refém dessas limitações, pois elas colocam em xeque a própria noção da existência de um “movimento” e de quem o integra. A mais grave definição é aquela que classifica como vegetariana a dieta que inclui alimentos derivados de animais. A mais grave concepção é aquela que vê o veganismo como um fim em si mesmo.
Direitos dos grandes primatas - dr pedro a. ynterian

Os animais também votam!

Aqueles que pensam que o mundo animal não tem participação na vida política de cada país estão redondamente errados. Este Planeta pertence a todos os seres vivos, não é um privilégio dos humanos, por mais que eles finjam não dar “bola” para ninguém. Nós somos os procuradores e representantes dessa imensa massa de seres, que ainda dominam setores da Terra e que não estão dispostos a ficar calados diante da invasão de seu espaço e a destruição de seu patrimônio.
Direitos dos Grandes Primatas - Dr. Pedro A. Ynterian

Duas vidas ceifadas

Jeb e Oliver: duas vidas ceifadas com a estúpida justificativa de que ajudaram o desenvolvimento da ciência e da cura de doenças humanas. É inacreditável que, durante mais de 60 anos, o primeiro país do mundo massacrou chimpanzés sem que ninguém levantasse a voz para denunciá-lo. Hoje os corpos destes inocentes desvendam a tragédia que pseudocientistas criaram para satisfazer seu ego e sua ambição de fama e riqueza.
Desobediência Vegana – Ellen Augusta Valer de Freitas

A educação através do exemplo

Ser educador é ser um espelho. Todos nós temos lembranças de nossos professores, de suas palavras e mais ainda de suas atitudes perante a vida. O exemplo de um professor pode marcar para sempre a vida de uma pessoa.
Educação Vegana - Leon Denis

Educação vegana versus recurso à autoridade

É muito comum ouvir de alunos, pais, docentes e corpo burocrático na unidade escolar onde leciono que o veganismo não tem nada haver com a minha disciplina. Essa, digamos, reclamação, é oriunda do choque que o veganismo dá na vida acomodada, irrefletida que as pessoas têm. Geralmente procuro expor a definição de ética (filha ilustre da filosofia) e depois a de veganismo e assim cruzo-as mostrando a indissociabilidade delas. Alguns entendem, outros não. Muitos gostariam de não ter entendido, pois saem dessa conversa com uma necessidade de reflexão sobre suas práticas diárias zunindo na cabeça. Mas ambos relutam.
Direitos dos grandes primatas - dr. pedro a. ynterian

Crime na Libéria: chimpanzés abandonados

Não bastando as torturas a que tem submetido centenas de chimpanzés em centros biomédicos nos Estados Unidos durante meio século, agora se descobre outra tragédia em andamento na própria África. O Banco de Sangue de Nova Iorque montou 30 anos atrás na Libéria, em ilhas improvisadas, um laboratório de experimentação de Hepatites com 66 chimpanzés como cobaias.
Vanguarda abolicionista – Marcio de Almeida Bueno

PUCRS promove ‘Bioética em debate: Os animais’ ou ‘Definição de animal: repositório especial sofrente de violência humana’

A Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, por intermédio de seu Instituto de Bioética, promoveu nos dias 19 e 20 de maio o seminário 'Bioética em debate: Os animais', sobre seu uso em laboratórios, e se são ou não detentores de direitos. O evento reuniu, em diversas mesas, filósofos, juristas e profissionais da Biologia, com plateia – incluindo muita gente de pé, pela grande procura – formada por universitários e profissionais de áreas tão díspares quanto Medicina, Veterinária, Filosofia e Direito, além de populares e ativistas da causa animal – o grupo Vanguarda Abolicionista aproveitou para distribuir cópias gratuitas de vídeos sobre vivissecção aos presentes.
ESCRITA LIBERTÁRIA - ROBSON FERNANDO DE SOUZA

Resposta ao argumento "Meus ancestrais não inventaram lanças e flechas para caçarem repolhos"

Recentemente tem esboçado uma popularização a frase "Meus ancestrais não inventaram lanças e flechas para caçarem repolhos", numa tentativa de defender e justificar o consumo de carne. Não sabem seus compartilhadores que essa afirmação é um pacote de falácias e, no final das contas, fracassa em tornar aceitável o consumo de carne - e outros alimentos de origem animal.
Escrita Libertária - Robson Fernando de Souza

A mensagem libertária das ações diretas contra pesquisas em animais

A ação direta do grupo ativista Fermare Green Hill (em português, Parem Green Hill), ocorrida em abril de 2012, passa uma mensagem à comunidade científica do mundo inteiro: o escravismo científico que vitima animais não humanos e condena à dependência os humanos não será tolerado pelos abolicionistas. E essa mensagem precisará ser levada a sério, porque a ideologia do especismo e dos interesses econômicos farmacêuticos não vai para sempre governar as ciências biológicas experimentais e manter mesmo os mais compassivos e empáticos humanos reféns do consumo de medicamentos e terapias de origem cruel. Na ocasião, ativistas abolicionistas do grupo mencionado fizeram em Milão, na Itália, uma operação de resgate e sabotagem de um experimento que havia condenado de nascença centenas de camundongos e coelhos a problemas graves, como autismo, esquizofrenia e imunodeficiência. A operação contou com o resgate de cerca de cem animais e o embaralhamento dos números das gaiolas onde eles eram mantidos perpetuamente presos, além de alguns terem se acorrentado a portões e centenas de pessoas estarem protestando do lado de fora do centro de pesquisas.