INSTINTO

Urso é morto após se sentir ameaçado e ferir um homem ao se defender

Mariana Dandara | Redação ANDA

A presença humana nas áreas florestais, que se torna cada vez maior conforme a sociedade vai se expandindo, é prejudicial para os animais, que além de terem seu espaço invadido e destruído pelo desmatamento e outras ações humanas, muitas vezes são mortos por terem reagido ao se assustarem diante das pessoas


Escute

O comportamento de um urso que feriu um guia florestal em Montana, nos Estados Unidos, foi interpretado como uma ameaça suficiente para causar a morte do animal que apenas se defendeu ao se sentir ameaçado.

A presença humana nas áreas florestais, que se torna cada vez maior conforme a sociedade vai se expandindo, é prejudicial para os animais, que além de terem seu espaço invadido e destruído pelo desmatamento e outras ações humanas, muitas vezes são mortos por terem reagido ao se assustarem diante das pessoas.

Foi exatamente o que aconteceu no dia 15 deste mês, quando o guia florestal Carl Mock, de 40 anos, foi encontrado com ferimentos graves após se deparar com um urso. Dois dias depois, apesar dos cuidados que recebeu e das cirurgias as quais foi submetido, Mock morreu em decorrência de um derrame por não ter suportado os procedimentos médicos.

Para investigar o caso, sete guardas florestais novamente invadiram o espaço do urso, que mais uma vez tentou se defender e, mesmo sem sequer ferir os homens, foi morto devido ao risco de feri-los. Não foi informado se os guardas foram ao local sem equipamentos de segurança, incluindo tranquilizantes que poderiam ser usados em uma ação mais ética, poupando a vida do urso.

O Departamento de Peixes, Vida Selvagem e Parques de Montana informou ao jornal The New York Post que Carl carregava um spray de defesa contra ursos, mas que não foi possível confirmar se o equipamento foi usado.

O urso morto pelos guardas – que as autoridades suspeitam ser o mesmo animal que feriu o guia florestal – pesava cerca de 190 kg. Como o corpo em decomposição de um alce foi encontrado há aproximadamente 45 metros do local onde o animal foi baleado, suspeita-se que o urso tenha ferido Carl para proteger sua fonte de alimento, o que reforça o argumento de que o animal apenas estava agindo instintivamente por se sentir ameaçado e não deveria ter pago com a vida por se defender do que considerou ser uma ameaça.

Numa página na internet, a família de Carl iniciou uma campanha online para arcar com os custos médicos do guia florestal. Nos Estados Unidos, não há sistema público de saúde e os tratamentos fornecidos pelos hospitais são de alto custo. Organizadora das doações, Keith Johnson afirmou que Carl é um amigo leal “que ajudaria qualquer um de nós da maneira que pudesse”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>