HERÓI

Cão sobrevive após ser esfaqueado para proteger tutora da violência doméstica

Mariana Dandara | Redação ANDA

Depois de mostrar sua vontade de viver, o cachorro agora tem mais um desafio a vencer: recuperar a capacidade locomotora, que foi afetada pelas facadas


Escute
Foto: Caio Rabelo

“Um verdadeiro herói”. Essas foram as palavras usadas por um policial militar ao falar sobre um cachorro que salvou a vida de sua tutora e dos netos dela ao entrar na frente do marido da mulher, que estava armado com uma faca e desferiu quatro golpes no cão. Resgatado a tempo, Fofinho ficou gravemente ferido, mas sobreviveu. O crime aconteceu na cidade de Coração de Jesus, em Minas Gerais.

Após ameaçar a família e esfaquear o cachorro, o homem fugiu, mas foi encontrado na última terça-feira (20), após os policiais realizarem buscas pelo criminoso durante mais de 18 horas ininterruptas. Os cabos Valmintas Souza e Diego Garcia foram os primeiros a atender a ocorrência e ficaram comovidos não só com a violência doméstica sofrida pela mulher, como também com o sofrimento do cachorro e, por isso, iniciaram uma mobilização para que o animal fosse socorrido.

“No momento em que o autor ameaçava a vítima e os netos, o cachorro entrou na frente com o instinto de defendê-los e acabou sendo atingido por quatro facadas. Ele foi um verdadeiro herói, não sabemos o desfecho que essa situação poderia ter”, relatou ao G1 o cabo Souza.

O militar lembrou que há bastante dificuldade para conseguir atendimento veterinário de urgência na cidade, mas provou que um final feliz pode surgir quando existe compaixão e força de vontade. “Na nossa cidade temos um único veterinário que atende toda a região e viaja muito. Começamos a mobilizar a população em redes sociais e logo recebemos muitas mensagens de pessoas querendo ajudar”, disse.

Foto: Arquivo Pessoal

Com a mobilização, o caso chegou ao conhecimento do médico veterinário Caio Santos Rabelo, que presta atendimento para animais na cidade de Montes Claros, para onde o cão foi levado pelo cabo Souza e sua esposa, Renata Albuquerque, que percorreram 72 quilômetros para salvar a vida de Fofinho. Tutores de um cachorro e três gatos adotados, os dois sentiram que não poderiam virar as costas para o cão, deixando-o morrer sem socorro.

E foi justamente a pressa em socorrer Fofinho que garantiu sua sobrevivência. De acordo com o veterinário, se o atendimento demorasse mais algumas horas, o animal não teria resistido, já que estava com derramamento de fezes no abdome e isso poderia causar uma infecção seguida de morte.

“O cachorrinho deu entrada com lesões múltiplas, sendo duas perfurativas graves, uma a nível de tórax e a outra no abdome”, disse o especialista que submeteu Fofinho a uma laparotomia exploratória, procedimento por meio do qual foi realizada a limpeza e o fechamento dos ferimentos.

Depois de mostrar sua vontade de viver, o cachorro agora tem mais um desafio a vencer: recuperar a capacidade locomotora, que foi afetada pelas facadas. Internado, ele será submetido a novos exames e continuará sendo medicado com anti-inflamatórios, antibióticos e analgésicos. Em torno de 10 dias, Fofinho deve ter a felicidade de retornar ao seu lar para voltar a conviver com a família que tanto ama e protege.

Foto: Caio Rabelo

O cabo Souza lembrou que é comum que cachorros e gatos tomem partido de uma situação para proteger os tutores. “É um comportamento natural deles tentar atuar nessa forma de defesa”, disse. “A história desse cão comoveu a sociedade pelo instinto de proteção que ele teve. No impulso de proteger a tutora, ele acabou gravemente ferido. Mas essa mobilização da sociedade mostra que se cada um contribuir da sua forma, tudo pode ser muito melhor. Agradeço imensamente às pessoas que manifestaram o desejo de ajudar”, completou.

Com a prisão do agressor e o sucesso em garantir a sobrevivência do cão herói, o comandante da 210ª Companhia de Polícia Militar, Michael Stephan, disse que a corporação se empenhou para garantir um desfecho satisfatório para a violência doméstica e os maus-tratos a animais identificados na ocorrência.

“Quando se trata de violência doméstica, a Polícia Militar está sempre buscando dar a resposta mais eficaz e eficiente possível, que é o que foi feito pelos policiais militares. Após terem conhecimento dessa ocorrência, empreenderam em rastreamento durante toda a noite e o dia até a prisão do autor. Por outro lado, a Polícia Militar fez uma ponte com outras instituições para prestar apoio a esse cão, que agiu como um herói para ajudar as pessoas que estavam agredidas e acabou sendo lesionado”, concluiu.

Foto: Valmintas Souza

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>