VISIBILIDADE

Lewis Hamilton pede que fãs e seguidores parem de comer carne

Vitória Viviann | Redação ANDA

O piloto compartilhou com seus seguidores um artigo, sobre a realidade dos matadouros


Escute
Fotos: Getty/Animal Equality

Essa semana o piloto de Fórmula 1, Lewis Hamilton, compartilhou no stories do instagram um artigo sobre a realidade dos matadouros relatada por uma pessoa que trabalhou em um.

Ele ainda destacou que 100 milhões de animais são mortos por mês no Reino Unido e pediu para seus seguidores pensarem a respeito. “Por favor, pare de comer carne, temos que acabar com essa terrível realidade”, publicou o piloto.

Segundo o site Vegazeta, o Brasil supera de longe o Reino Unido na matança de animais para consumo.

O artigo que Hamilton divulgou, foi publicado pela BBC em 2020 e é sobre uma mulher que trabalhou durante seis anos em um matadouro como gerente do controle de qualidade.

Ela relatou que sua experiência impacta na sua saúde mental até hoje e que um de seus colegas que trabalhava diretamente matando animais, chegou a cometer suicídio.

“Uma coisa ainda estava lá – os olhos deles”

A mulher relatou que sonhava em ser médica veterinária, mas que trabalhar para um frigorífico fez com que a sua função perdesse o sentido, a deixando triste e estimulando pesadelos e pensamentos suicidas.

“A habilidade que você domina quando trabalha em um matadouro é a dissociação (memórias que são ocultadas por serem muito chocantes, para a mente consciente integrar). Você aprende a ficar anestesiado diante da morte e sofrimento. Você não pensa nos bois como seres inteiros, você os separa em partes do corpo como comestíveis e vendáveis. Isso facilita o trabalho, e é necessário para a sobrevivência”, disse a mulher.

Tem fatos, que podem acabar com essa dissociação. “Para mim, foram as cabeças. No final da linha da morte, tinha um espaço preenchido com centenas de cabeças de bois. Cada um deles foi esfolado, com toda a carne vendável removida. Mas uma coisa ainda estava lá – os olhos deles.”


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA

ATROCIDADE

POLÍTICA PÚBLICA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>