GRATA SURPRESA

Espécie rara de gato-do-mato é encontrada em Porto Alegre (RS)

Nádima Maria | Redação ANDA


Escute
Pixabay (Gato-do-mato-pequeno)

Um projeto de pesquisa e conservação nascido a partir de uma parceria entre a Força Aérea Brasileira (FAB) e a Universidade La Salle (Unilasalle) localizou uma indivíduo da espécie gato-do-mato-pequeno (Leopardus guttullus), um animal silvestre raro e ameaçado de extinção. O encontro ocorreu na Base Aérea da Força Brasileira (FAB), em Canoas (RS), no dia 22 de outubro de 2020, e surpreendeu os pesquisadores. O animal é similar a um gato doméstico de pequeno porte e sua pelagem se assemelha a de uma onça-pintada.

O gato-do-mato-pequeno é uma espécie típica da América do Sul e sofre principalmente com a destruição de seus habitats. Segundo a professora Cristina Cadermatori, participante e orientadora do projeto de pesquisa, é muito importante analisar o registro de um animal que aparece na categoria vulnerável em uma lista regional, nacional e mundial e tem a distribuição restrita à América do Sul, sendo encontrado no Sul, Sudeste e Centro- Oeste do Brasil, como Nordeste da Argentina e do Paraguai. Ela pontua ainda que as espécies desse tipo são chamadas neotropicais.

Foto: Diego Floriano da Rocha / Reprodução

O estudo teve como foco a biologia de conservação das áreas verdes e o encontro com o gato raro foi fundamental para para o aprofundamento das análises feitas no local. A pesquisa de campo durou dois meses. O biólogo Diego Floriano, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Avaliação de Impactos Ambientais (PPGAIA) da Unisalle, explicou em uma entrevista ao Gaúcha ZH que o registro do gato, considerado o segundo menor felino da América do Sul e o primeiro menor do Brasil, foi feito durante um monitoramento usando câmeras em pontos estratégicos.

Ele afirma que a presença de mamíferos silvestres são bioindicadores das condições de ecossistemas naturais. Apesar de só ter encontrado um indivíduo de gato-do-mato-pequeno, ele acredita que uma pesquisa de campo mais extensa pode localizar o restante da população da espécie que habita a região. Também foram encontradas outras espécies ameaçadas no RS como quatis, gambás-de-orelha-branca, tatus-galinha, furões, lontras, graxains-do-mato, mãos-peladas e capivaras. Muitos desses animais foram vistos em áreas incomuns.

Os pesquisadores acreditam que a presença das espécies pode significar que há áreas preservadas no local que precisam ser identificadas e incluídas em planos de conservação para a proteção da fauna e da flora.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA

ATROCIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>