EXEMPLO

Prefeito de Blumenau (SC) adota cão abandonado: ‘adotar é um ato de amor’

Mariana Dandara | Redação ANDA

"Adote! Tenho a certeza de que sua casa será ainda mais completa e feliz com a presença de um aumiguinho de quatro patas", disse o prefeito da cidade de Blumenau (SC), Mário Hildebrandt (PODE)


Escute
Cão adotado pelo prefeito de Blumenau foi acolhido pelo abrigo após ser abandonado (Foto: Reprodução/Instagram/@hildebrandtmario)

O prefeito da cidade de Blumenau (SC), Mário Hildebrandt (PODE), adotou um cachorro abandonado durante visita ao Centro de Proteção e Recuperação de Animais Domésticos (Cepread), órgão municipal subordinado à Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Hildebrandt esteve no local para conhecer o novo centro cirúrgico da unidade. A adoção do cachorro não fazia parte da agenda oficial do político, mas acabou acontecendo após o prefeito e sua esposa, Sueli Hildebrandt, conhecerem Schwarz, como é chamado o cão de aproximadamente 4 anos de idade abrigado pelo centro desde o final de março, quando foi abandonado.

O abandono, entretanto, agora faz parte do passado do cão, que irá dividir o lar de sua nova família com outros três cachorros tutelados pelo prefeito, que usou as redes sociais para incentivar a adoção de animais abandonados, classificada por Hildebrandt como “um ato de amor”.

Prefeito de Blumenau visitou abrigo para animais e incentivou a adoção (Foto: Reprodução/Instagram/@hildebrandtmario)

“Esse é o Schwarz. A partir de hoje ele se junta ao Tobi, a Preta e a Safira para alegrar nosso lar. Numa visita que fizemos ao Cepread, minha amada Sueli e eu decidimos o adotar”, relatou o prefeito. “Com o Secretário de Meio Ambiente Jefferson, e a Diretora Tatiane, conheci hoje o novo Centro cirúrgico do Cepread. A proteção animal é um dos desafios de nossa cidade e seguiremos trabalhando para melhorar e dar ainda mais suporte ao setor”, comprometeu-se.

Ao final da publicação, o político lembrou que, além de Schwarz, outros animais também foram resgatados pelo Cepread e aguardam a chance de ter um lar para viver. “Adote! Tenho a certeza de que sua casa será ainda mais completa e feliz com a presença de um aumiguinho de quatro patas”, concluiu.

Não compre, adote

A exploração de animais para venda é uma prática cruel que objetifica cães e gatos, reduzindo-os à condição de mercadorias. Por serem tratados como objetos, esses animais são alvos frequentes de maus-tratos, situação que só poderá ser coibida com o fim do comércio.

Engajados na luta em prol dos animais, ativistas incentivam a adoção e pedem que a sociedade se conscientize sobre a necessidade de abolir a venda de cachorros e gatos. Os protetores de animais explicam que, ao comprar um animal, o comprador não só compactua com a objetificação de um ser vivo, como incentiva o comércio como um todo, incluindo o que é feito pelos criadores que negligenciam e maltratam os animais.

Enquanto milhares de animais são comprados Brasil afora, outros milhões padecem nas ruas. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 30 milhões de animais vivem em situação de rua no país. Sem cuidados, eles passam fome e sede, sofrem com o calor, o frio e as chuvas, adoecem e agonizam até a morte por conta de doenças e de atropelamentos. Também são vítimas de agressões e até de estupros. Frágeis e inocentes, o pedido que eles fariam, caso pudessem falar, seria: não compre, adote um animal abandonado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>