CALIFÓRNIA

Livre de crueldade e sustentável, startup produz mel sem abelhas

Vitória Viviann | Redação ANDA

Produzir mel de verdade com a ajuda da ciência, é revolucionar a indústria para ajudar a salvar 20 mil espécies de abelhas.


Escute
Aaron Schaller e Darko Mandich, criadores de uma tecnologia baseada em biologia sintética e fermentação de precisão que permite substituir as abelhas na produção de mel. (Foto MeliBio | Divulgação)

Em março desse ano, a startup californiana MeliBio arrecadou o equivalente a R$4,84 milhões em investimentos. A razão foi que seus fundadores, Aaron Schaller e Darko Mandich, conseguiram desenvolver uma tecnologia baseada em biologia sintética e fermentação de precisão que permite a substituição de abelhas na produção de mel.

“Hoje a indústria de mel depende exclusivamente das abelhas e enfrenta diversos problemas relacionados a sustentabilidade e ao seu impacto negativo na biodiversidade das abelhas. Quando produzimos mel de verdade com a ajuda da ciência, estamos revolucionando a indústria para ajudar a salvar 20 mil espécies de abelhas silvestres e nativas que são importantes para a flora e a fauna da Terra”, aponta a startup.

A startup MeliBio ganhou visibilidade e atraiu nove investidores durante uma participação em um programa global de aceleração de startups da Big Ideia Ventures em Nova York.

De acordo com o site Vegazeta, até o final desse ano a startup pretende disponibilizar o mel de origem vegetal como ingredientes para empresas de food service, com quem firmou pareceria quando participava do programa de aceleração.

“Primeiro mel verdadeiramente vegano”

A MeliBio já está negociando com empresas de outros países, e pode lançar os seus primeiros produtos no varejo no primeiro semestre de 2022.

“Nós estamos entusiasmados em ter o apoio de investidores que acreditam no mundo que queremos criar. Esse mundo é um lugar onde os alimentos mais saborosos e nutritivos são ao alcance de todos, mas não ao custo da sustentabilidade do planeta”, diz o CEO e cofundador da MeliBio, Darko Mandich.

Segundo o fundador da Big Ideia Ventures, Andrew D. Ive, a MeliBio tem potencial para mudar o mercado de mel, e até mesmo toda a indústria de adoçantes e cuidados com a pele com uma maneira nova e sustentável de criar mel de verdade sem abelhas. “A MeliBio criou o primeiro mel verdadeiramente vegano”, pontua.

Nik Talreja, da 18 ventures, outra empresa que está investindo na startup, também pontua o produto da startup como indistinguível do mel tradicional de abelhas. “As suas propriedades permitem que os fabricantes de produtos alimentícios e cosméticos introduzam de uma maneira mais econômica e escalável uma variedade de açúcares com um apelo mais amplo.”


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SAÚDE

GOIÁS

NOVA JORNADA

HONG KONG

AFETO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>