AMEAÇA DE EXTINÇÃO

Girafas são resgatadas de ilha que está desaparecendo no Quênia

Vitória Viviann | Redação ANDA

Para fazer o transporte das girafas, planejado ao longo de mais de um ano, foi usada uma barca de grandes proporções


Escute
Uma das girafas que foram salvas | Foto: Save Giraffes Now

Uma girafa e sua filhote são as últimas das noves girafas ameaçadas de extinção transportadas para o Quênia Continental após a elevação da água ameaçar a ilha no Lago Baringo, onde elas viviam.

Durante a ação de resgate, foi utilizada uma barcaça customizada. De acordo com a organização Save Giraffes Now, um macho e oito fêmeas foram resgatados com sucesso. O resgate levou quinze meses para ser planejado e envolveu a Ruko Community Conservancy, a Northern Rangelands Trust o Kenya Wildlife Service, e a Save Giraffes Now.

Girafas resgatadas | Foto: Save the Giraffes

Na África, existem apenas 2.100 girafas Rothschild e apenas 800 vivem no Quênia. A subespécie da girafa-do-norte, criticamente ameaçada de extinção, já habitou todo o Vale do Rift Ocidental no Quênia e em Uganda. Mas com a perda de habitat e a caça, a população da espécie foi reduzida drasticamente.

Aumento do nível de água

No Lago Baringo, os níveis de água vêm subindo há bastante tempo, mas no ano passado a situação piorou. O aumento das águas começou a inundar casas e empresas ao longo do lago, ao mesmo tempo que se tornou precária a vida para uma população pequena de girafas que viviam na ilha. Guardas florestais de Ruko levaram comida para o local, mas isso não foi o suficiente com o decorrer do tempo. Além dos gastos, eles temiam que a falta de alimentos pudesse piorar a saúde dos animais.

Para que o resgate pudesse ser realizado, foi construída uma barca de grandes proporções, apelidada de “GiRaft”, e um santuário de 17,8 km² foi reservado.

Em dezembro de 2020, depois que o Kenya Wildlife Service aprovou a operação de resgate, a primeira girafa, chamada Asiwa, foi retirada da ilha.

Barcaça com uma girafa a bordo | Foto: Save the Giraffes

A última viagem salvou Ngarikoni e sua filha Noelle, nascida em dezembro. Com todo o cuidado necessário para transportar as duas, pela idade da girafa jovem.

“Nós sentimos uma grande urgência para concluir o resgate”, disse David O’Connor, presidente da Save Giraffes Now. “As girafas estavam sofrendo uma extinção grande e silenciosa, fazendo com que esse resgate seja um passo importante para a sobrevivência da espécie”, concluiu David.

Os conservacionistas querem povoar o parque com mais girafas Rothschild de outras regiões do Quênia. Presumindo que tudo ocorra bem, as girafas vão ser soltas no ecossistemas do Grande Vale do Rift. Enquanto isso, o que for gerado pelo turismo resultante será alocado para a conservação e para a comunidade local, investindo em saúde e educação.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>