SOFRIMENTO EMOCIONAL

Cão desenvolve trauma após ser abandonado repetidas vezes

Fabio Silva | Redação ANDA

Ele foi rejeitado três famílias ao longo da vida


Escute

Quando um animal de abrigo é finalmente adotado, parece que sua vida terá um final feliz, como em um conto de fadas. E que, após ter deixado as ruas e ter permanecido um tempo trancado, por fim, poderá receber todo o carinho e a atenção que merece.

Lamentavelmente, isso não acontece em todos os casos, e alguns desses animais que anseiam por amor acabam sofrendo o abandono repetidas vezes.

Um desses negligenciados é o pequeno Finn Alexander, um chihuahua traumatizado pelo descaso humano.

Foto: Divulgação/CAMO Rescue

A história pública de Finn se iniciou em 2014, em Dallas, no Texas (EUA), como reportou o site internacional Zoorprendente.

Na época ele foi resgatado das ruas e levado ao abrigo CAMO Rescue. No local conseguiram reabilitá-lo e logo ele já estava pronto para iniciar a busca por uma família e um lar. Por ser um cachorro de pequeno porte e bastante amoroso, não demorou para que conquistasse o coração de muitos candidatos.

O peludo tinha vários interessados em levá-lo para casa. Mas somente um poderia fazer isso.

Foto: Divulgação/CAMO Rescue

No abrigo todos os protocolos e avaliações pertinentes para a aprovação da adoção foram seguidos e o chihuahua ganhou uma nova casa. Lá esperava que fosse feliz para o resto da vida. Mas não foi assim. Por razões desconhecidas, em 2019, cinco anos mais tarde, ele voltou para o abrigo temporário.

Os funcionários trabalharam por meses para arranjar uma nova casa para ele, e conseguiram no mesmo ano. Contudo, em outro episódio confuso, Finn ficou sem teto mais uma vez.

Foto: Divulgação/CAMO Rescue

Aqueles que o resgataram tomaram para si a tarefa de encontrar uma morada definitiva para ele. Isso parecia ter acontecido, e tudo aparentava estar indo bem, com uma nova chance em um novo endereço.

No entanto, mais uma decepção e ele experimentou o abandono novamente. Dessa vez, em abril desse ano, o filhote foi deixado em um parque com seus pertences, depois de dois anos sob cuidados de outra família.

Se antes ele se demostrava receptivo, agora, por anos sendo vítima da insensibilidade humana, o cãozinho parece assustado e até sua postura física revela apreensão e desconfiança. O cachorro teve que ser submetido a alguns exames, onde não se constatou nada; todavia, um veterinário determinou que o seu corpo tinha assumido um grau de deformidade devido ao trauma da rejeição.

Foto: Divulgação/CAMO Rescue

Seus salvadores querem encontrar um lar de verdade para ele.

Pessoas interessadas em conhecer Finn podem acessar o site do abrigo e conhecê-lo. Vale ressaltar que, após os acontecimentos tensos de sua história, os adotantes potenciais passarão por um processo exaustivo.

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>