ÍNDIA

Quadrilha explora e obriga macacos a assaltar turistas

Bruna Araújo | Redação ANDA


Escute
Foto: Ilustração | Pixabay

Uma quadrilha sequestrou macacos e, após obrigá-los a passar por um longo treinamento, os fazia assaltar turistas e realizar pequenos furtos, como celulares e joias. A atividade criminosa dos homens foi denunciada por um advogado que não quis se identificar. Ele afirma que estava dentro de um riquixá quando foi abordado por dois macacos que gesticulavam e exigiam que ele entregasse a carteira.

Após esse episódio, autoridades de Nova Delhi, na Índia, começaram a receber outros relatos parecidos e após uma investigação aprofundada três homens foram identificados como os líderes da quadrilha. Dois foram presos, mas o terceiro criminoso conseguiu fugir e não foi mais encontrado. Os macacos explorados por eles foram encaminhados para um centro de resgate.

Os animais passarão por atendimento veterinário e reabilitação para que possam ser devolvidos ao seu habitat. Retirar macacos da natureza é proibido na Índia desde 1972, mas, infelizmente, devido a super população de macacos que há no país, é uma prática difícil de combater. Esses animais foram expulsos de seus habitats e migraram para centros urbanos.

Os macacos são parte da realidade das cidades indianas, principalmente Nova Delhi. Sem ter o que comer e onde se abrigar, eles são forçados a roubar alimentos e entrar em residências. Quando se sentem ameaçados, podem reagir com violência. A irresponsabilidade dos turistas, que os alimentam, também impacta no comportamento dos animais.

A ativista ambiental Iqbal Malik conta que os animais sofrem com a interação com seres humanos. “Os macacos-rhesus, em geral, são uma espécie inofensiva e pacífica. Eles vivem em grupos, com cada um deles composta por bebês, sub-adultos, adultos sexualmente maduros e idosos. Os bebês ficam perto de suas mães até os seis meses de idade”, disse ao Gizmodo.

E completa: “Os relatos de violência entre macacos Rhesus ocorrem principalmente de casos de fissão caótica, que é quebra de grupos com a separação de mães e bebês. O desmatamento em grande escala destrói o habitat natural deles, resultando na fragmentação de grupos e fazendo com que os macacos se movam em direção a áreas rurais e urbanas em busca de comida”, conclui.

Não há um senso oficial sobre a quantidade de macacos que vivem na Índia.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA

ATROCIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>