COSMÉTICOS

Curta de animação ‘Salve o Ralph’ denuncia crueldade intrínseca aos testes em animais

Mariana Dandara | Redação ANDA

A campanha - que conta com a participação de cineastas e outras estrelas do cinema, como Taika Waititi, Ricky Gervais, Zac Efron, Olivia Munn, Pom Klementieff e Tricia Helfe, além do brasileiro Rodrigo Santoro -, tem o objetivo de sensibilizar consumidores e políticos


Escute
Foto: HSI

A Humane Society International (HSI) convidou famosos – dentre eles, o ator brasileiro Rodrigo Santoro – para dublar personagens de uma animação, denominada “Save Ralph” (Salve o Ralph, em português), que integra uma campanha da instituição contra os testes em animais para cosméticos.

O curta-metragem conta a história de um coelho explorado em testes. Durante o filme, Ralph, como é chamado o animal, aparece com os olhos feridos, sofre um ferimento grave nas costas e fica cego. Todo esse sofrimento é decorrente dos testes em animais.

No decorrer do vídeo, Ralph conta que, além dele, todos os membros de sua família também foram explorados em experimentos – e acabaram mortos. Ao final da animação, a HSI reforça que “nenhum animal deve sofrer e morrer em nome da beleza”.

A campanha – que conta com a participação de cineastas e outras estrelas do cinema, como Taika Waititi, Ricky Gervais, Zac Efron, Olivia Munn, Pom Klementieff e Tricia Helfe, além do brasileiro Rodrigo Santoro -, tem o objetivo de sensibilizar consumidores – para que parem de comprar produtos testados em animais – e políticos – na intenção de que os governantes se conscientizem e proíbam a exploração animal em experimentos realizados pela indústria cosmética.

A voz do protagonista, Ralph, é dublada pelo ator e escritor Taika Waititi, que se aliou aos ativistas para lutar contra a crueldade promovida contra os animais dentro de laboratórios. “Se você não assistir e amar, então você odeia animais e não podemos mais ser amigos. #SaveRalph”, escreveu Taika Waititi no Twitter ao divulgar o curta-metragem.

Na opinião do roteirista e diretor Spencer Susser, é responsabilidade de toda a sociedade agir contra os testes em animais para cosméticos. Ele revelou que, ao surgir a oportunidade de criar uma nova campanha para a Humane Society International, sentiu “que o stop motion era a maneira perfeita de transmitir a mensagem”.

Embora tenham sido proibidos em 40 países, os testes em animais para cosméticos ainda são realizados em muitas nações, incluindo o Brasil – que proibiu essa prática apenas em algumas localidades, como o estado de São Paulo. Na União Europeia, a experimentação realizada pela indústria cosmética também explora animais, submetendo-os a extremo sofrimento, o que é repudiado pelo vice-presidente de pesquisa e toxicologia da HSI, Troy Seidle.

“Save Ralph é um alerta para os cidadãos e legisladores europeus que avice-presidente de pesquisa e toxicologia da HSIcreditam que os testes de cosméticos em animais acabaram na UE. Não é – apenas recebeu um novo nome de ‘avaliação de produtos químicos’, mas é o mesmo velho sofrimento animal”, disse Seidle.

Confira o curta-metragem:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>