DESACATO

Ator Felipe Titto é detido pela polícia após denunciar abandono de cachorro

Mariana Dandara | Redação ANDA

O artista disse que foi detido após relatar a um policial que viu um carro arrancar do acostamento de uma rodovia em Canela, no Rio Grande do Sul, depois de abandonar um cachorro. Segundo ele, o animal, sem raça definida, correu desesperadamente atrás do veículo


Escute
O ator Felipe Titto assistindo TV ao lado de um cachorro (Foto: Reprodução/Instagram/Felipe Titto)

O ator Felipe Titto foi detido por desacato na noite da última sexta-feira (9) após denunciar o abandono de um cachorro em Canela, no Rio Grande do Sul. Ele voltava de uma visitação a possíveis lotes nos quais implementaria novas unidades de um hotel de sua propriedade quando, segundo ele, flagrou o abandono e seguiu o motorista que deixou o cão em uma rodovia.

Através das redes sociais, Titto publicou “stories” contando que não iria se pronunciar sobre o caso, mas que decidiu falar a respeito por conta da polêmica gerada. O artista disse que transitava pela rodovia quando viu um carro arrancar do acostamento depois de abandonar um cachorro. Segundo ele, o animal, sem raça definida, correu desesperadamente atrás do veículo.

De acordo com Titto, após flagrar o crime, ele decidiu seguir o carro e, ao parear com o motorista, disse: “pára aí, você não vai abandonar o cachorro e sair fora”. O motorista, por sua vez, teria fechado o vidro do veículo e fugido, o que, na opinião do ator, “prova que ele estava errado”, já que o homem não negou o abandono e sequer parou para conversar.

Titto é conhecido por gostar de cachorros (Foto: Reprodução/Instagram/Felipe Titto)

No vídeo publicado pelo artista, ele revela que o motorista estacionou em frente à Brigada Militar, onde Titto também parou seu veículo. Acreditando que os agentes de segurança pública verificariam a denúncia de abandono, o ator desceu de seu carro, mas se surpreendeu com a reação dos policiais.

Titto contou que um dos agentes teria afirmado que o ator estava “falando muito alto”. Um vídeo feito por uma testemunha que acompanhava o artista (confira ao final da reportagem), comprava que, de fato, essa afirmação foi feita pelo PM e que o ator não se alterou. “Quem me conhece sabe que eu defendo a polícia, mas todo saco de laranja tem uma laranja podre e eu dei de frente com ela”, disse Titto, que contou ainda que o policial teria dito que não queria saber do cachorro e que se tivesse infração – por conta do ator ter seguido o outro veículo -, ele seria multado.

Em seguida, Titto relata ter respondido: “Beleza, tá tudo certo, se é isso que você tá falando, quem sou pra mudar o que você acha, mas você sabe que isso [abandono de animais] é crime”. “Na nota, a polícia diz que eu disse que sou ator da globo e tenho milhões de seguidores. Qual é a chance de eu fazer um bagulho desse? Por mais que seja positivo eu tentar salvar um cachorro, é polêmica, não queria que ninguém me visse lá”, completou.

Ao perceber que nenhum policial da Brigada Militar iria tomar providências para proteger o cachorro que havia sido abandonado e para punir quem o abandonou, Titto disse ter decidido pegar seu celular para ligar para um advogado. Nesse momento, ele teria sido detido. “Você vai pegar celular? Me senti coagido, agora você me desacatou, está preso”, teria afirmado o policial, segundo o ator.

Nas redes sociais, o ator publica fotos ao lado de seus cães (Foto: Reprodução/Instagram/Felipe Titto)

“Me levou para fazer corpo de delito e me levou pra delegacia”, contou Titto, que disse ainda que o policial fez piadas no período em que o ator estava dentro da viatura. “Fez piadinhas no meio do caminho: ‘um olhou para o outro e falou: será que a gente vai ter que usar isso [arma] hoje?'”, revelou o artista, que se comprometeu a tomar providências contra os policiais.

“Vocês deram um tiro no pé, primeiro por não ter ligado para o bicho que foi abandonado, depois de ter me tirado para maluco, já deu, não precisa né”, afirmou o ator no vídeo. Titto comentou ainda que, após ser liberado pela Brigada Militar, informou ao policial que providências seriam tomadas. “A minha intenção em nenhum momento era ferrar com ninguém, vim aqui porque o cara tinha abandonado um cachorro, porque isso é crime, isso não se faz. Mas agora você me tirou pra maluco de graça”, teria dito ao PM.

Ao final do vídeo, Felipe Titto criticou a prática de maus-tratos contra animais, a impunidade e a falta de consciência de parte da sociedade, inclusive de autoridades. “A gente nota que por mais que seja explícito que abandono e maus-tratos é crime, a galera sempre fica impune. Têm muitos casos. Não acontece nada. Então é bom a galera começar a se coçar com isso. Têm várias autoridades, maior galera que mexe com isso, e tem que forçar mesmo”, disse o ator.

Momento de carinho entre Titto e sua cadela (Foto: Reprodução/Instagram/Felipe Titto)

Titto também aproveitou a oportunidade para fazer uma reflexão sobre abuso de autoridade e preconceito contra negros e pobres. “Fiquei de mãos atadas, me senti um pedaço de nada, não sabia a intensidade da maldade que os caras estavam comigo. Agora fico pensando no preto, pobre, favelado, sem instrução nenhuma. O quê esses caras não passam na mão dessas laranjas podres da corporação? É bom pra gente abrir o nosso olho, a nossa mente, porque toda história tem pelo menos três versões: a minha, a deles e a verdade. Assim como quando o preto pobre vai contar, quando a polícia vai contar. É só pra gente não engolir de primeira tudo que empurrarem pra dentro da gente. Boa noite, fiquem com Deus e protejam seus animais. Se abandonar, o bicho pega e eu me altero com você também”, concluiu.

A atitude do ator foi elogiada pelo delegado Bruno Lima, que é deputado estadual em São Paulo. Em um vídeo publicado nos “stories” do Instagram, o parlamentar afirmou que gostaria de parabenizar Felipe Titto “pela ação imediata pra fazer com que os autores do abandono respondessem criminalmente”.

O outro lado da história

Em entrevista ao jornal Diário Gaúcho, o soldado Jeferson Oliveira, de 35 anos, que atendeu a ocorrência, disse que por volta das 22 horas de sexta-feira (9) dois carros estacionaram, buzinando, em frente à Brigada Militar. Na frente, um C3, onde estava um casal e, atrás, um Jeep Compass, com dois homens, um deles seria o ator Felipe Titto.

“Comecei a questionar o que tinha acontecido. Os ocupantes dessa caminhonete (Compass) acusavam o casal de ter abandonado um animal na via pública, fato esse não comprovado. O casal do outro veículo (C3) relatava que não. Que simplesmente aquele carro começou a segui-los e a buzinar. E eles vieram até o posto da Brigada”, disse o policial, que alegou que o ator “se alterou com a guarnição, dizendo que ele tinha seguidores, que era da Rede Globo, que tinha poder e que iria ligar para alguém”, o que é negado por Titto.

O delegado Vladimir Medeiros informou ainda que um termo circunstanciado de ocorrência foi registrado e que o caso pode ou não resultar em indiciamento e deve ser encaminhado ao Poder Judiciário da cidade de Canela em breve. Porém, antes do encaminhamento, o artista, o condutor do Compass, o casal do C3 e os policiais devem prestar depoimento.

Confira abaixo o vídeo que mostra a abordagem dos policiais:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>