EDUCAÇÃO

Doria veta PL que visa incluir direitos animais na grade curricular de escolas

Mariana Dandara | Redação ANDA

Autor da proposta, o deputado Bruno Lima (PSL) luta pela sanção do PL e reforça que Doria "foi contra educar as crianças sobre os bons tratos aos animais"


Escute
Foto: Freepik

O governador de São Paulo, João Doria, vetou o Projeto de Lei 345/2019, que visa incluir conteúdos sobre direitos animais na grade curricular das escolas públicas estaduais. Autor da proposta, o deputado Bruno Lima (PSL) luta pela sanção do PL e reforça que Doria “foi contra educar as crianças sobre os bons tratos aos animais”.

Aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo no dia 02 de março deste ano, o projeto tem o objetivo de incluir na grade curricular dos estudantes temas “norteados pelo respeito ao meio-ambiente, à fauna, à flora e à biodiversidade”.

Na justificativa da proposta, Bruno Lima informou que os direitos animais há tempos vêm sendo discutidos pela sociedade nas searas pública e privada e que “modernamente esta problemática vem ganhando status de discussão em fóruns científicos, filosóficos e pela comunidade civil organizada”.

“Um dos pontos nevrálgicos desta discussão é o ultrapassado e inumano pensamento de que os animais são seres irracionais e, portanto, não merecem terem [sic] resguardados os seus direitos como seres vivos, a respeito deste tema o filósofo moderno Tom Regan entende os animais como sujeitos-de-uma-vida, estes animais tem valor em si e não apenas como ferramenta do ser humano”, pontuou.

“Nestes termos, o artigo 225, VII, da Constituição Federal garante a proteção à ‘fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade’ e, com base neste entendimento que se apresenta aqui a discussão à respeito da importância da proteção e dos direitos dos animais como forma de proteger e garantir a saúde do meio ambiente e da biodiversidade, inspirados, essencialmente, nos ideais de solidariedade humana, fomentando assim o processo de conscientização, de prevenção e de combate a todos os tipos de violência, especialmente as infligidas contra os animais”, continuou.

Por conta dessa realidade, o parlamentar julga necessário incluir conteúdos sobre direitos animais e proteção animal no programa curricular das escolas públicas estaduais para “orientar o comportamento da sociedade de uma forma mais humana e racional”.

“Nestes termos, rogo para que os meus nobres pares tenham consciência da gravidade do problema enfrentado e, assim, possam unir forças para aprovar o presente projeto de lei”, concluiu o deputado ao escrever o texto do PL.

Após a proposta ser vetada pelo governador de São Paulo, Bruno Lima, que é delegado de polícia e militante da proteção animal, usou as redes sociais para anunciar que não desistirá de lutar pela sanção do PL 345/2019.

“Meus amigos, o nosso Projeto de Lei #PL345, que visa incluir a causa animal na grade curricular das escolas públicas estaduais, foi vetado pelo governador João Dória, ou seja, ele foi contra educar as crianças sobre os bons tratos aos animais. Mas, ainda é possível derrubar esse veto, através da ALESP, e é isso que tentaremos fazer. Precisamos mostrar a nossa força, a força da causa animal, para que o projeto seja sancionado. Vamos juntos?”, escreveu o parlamentar.

“Peço a ajuda de vocês para assinarem o abaixo-assinado a favor do #PL345, que eu levarei pessoalmente todas as assinaturas para o presidente da ALESP”, concluiu. Para assinar a petição, clique aqui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA

ATROCIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>