CALIFÓRNIA

Ovelhas ameaçadas de extinção são usadas como iscas para atrair leões da montanha

Laura de Faria e Castro | Redação ANDA

Medidas drásticas tomadas para proteger os 600 carneiros selvagens de Sierra Nevada depois que outra espécie carismática desenvolveu um gosto por eles


Escute
Foto: Divulgação

Para salvar uma espécie em extinção, os cientistas da Califórnia estão tendo que realocar outra criatura icônica que está, lamentavelmente, comendo-a.

O departamento de peixes e vida selvagem da Califórnia está em processo de mover leões da montanha para mais de 160 quilômetros de distância das populações de ovelhas selvagens, que são exclusivas das montanhas de Sierra Nevada. Os herbívoros foram listados pela primeira vez como ameaçados de extinção em 1999, quando sua população foi estimada em apenas 125 indivíduos, de acordo com os pesquisadores.

“Não há expectativa de que qualquer um dos leões que movemos ficará onde o colocamos, independentemente da idade ou sexo”, reconheceu Danny Gammons, um cientista ambiental do programa de recuperação de ovelhas. “O objetivo é afastá-lo das ovelhas selvagens.”

Embora o número de ovelhas tenha aumentado para quase 600 animais, a recuperação foi lenta e dificultada pelos leões da montanha, que comem as ovelhas principalmente nos meses de inverno, quando os bighorn migram das terras altas. As ovelhas estão dispersas entre 14 pequenos rebanhos, e apenas um único leão da montanha pode impedir o crescimento de um rebanho ou até mesmo eliminá-lo completamente.

A resposta inicial da agência aos leões comedores de ovelhas foi a remoção letal. Mas o código de “Fish and Games” do estado foi revisado para exigir que métodos não letais sejam tentados primeiro.

Na primavera de 2020, uma jovem leoa-da-montanha que se alimentava de ovelhas e vivia perto de um pequeno rebanho sensível foi a primeira a ser realocada como parte do programa de recuperação de ovelhas.

Após a realocação a mais de 160 quilômetros de distância, seus movimentos eram erráticos, disse Gammons. Mas hoje, a leoa ainda está viva e parece ter se estabelecido em um novo território longe das ovelhas.

Este ano, um leão-da-montanha macho de cinco anos também foi movido por 160 quilômetros. De acordo com Gammons, ele comia ovelhas desde que o colocaram em coleira pela primeira vez em 2018 e já matou pelo menos nove ovelhas.

Após sua realocação, no entanto, o leão se virou e caminhou toda a distância de volta para onde ele foi movido, disse Gammons. Um mês depois, ele foi movido novamente, desta vez mais de 320 quilômetros na direção oposta.

“Nas primeiras 24 horas, ele tinha 360 graus para escolher para viajar e começou a fazer um caminho mais curto de volta para o lugar de onde veio”, disse Gammons. O leão desviou desde então, mas é muito cedo para dizer o que ele fará.

Biólogos de leões-da-montanha dizem que o senso de direção apurado dos animais e a capacidade de viajar centenas de quilômetros em busca de um território ou companheiros podem complicar os esforços de realocação.

John Wehausen, um cientista pesquisador aposentado da Universidade da Califórnia, disse que a raiz do problema pode ser o desaparecimento de outros grandes predadores da paisagem. Teoriza-se que lobos e ursos pardos, que foram exterminados no estado, podem ter regulado as populações de leões.

“Este é um enigma fundamental que tem assombrado muitos de nós”, disse Wehausen. “Se estamos interessados em manter as ovelhas Sierra Bighorn por perto, e eles estão aqui há muito tempo … provavelmente teremos que cuidar dos leões.”


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>