ÓRFÃO

Filhote de macaco é encontrado agarrado à mãe morta após atropelamento

Mariana Dandara | Redação ANDA

Trata-se de uma fêmea com aproximadamente dois meses de idade. Apesar do atropelamento, o filhote foi protegido pela mãe e não sofreu ferimentos graves


Escute
Foto: Clínica Pet Stop Unaí/Divulgação

Um filhote de macaco foi resgatado em Unaí, no estado de Minas Gerais, após ser encontrado agarrado ao corpo da mãe, que morreu atropelada. Da espécie bugio-preto, também conhecido como guariba, o animal silvestre foi salvo pelo pelotão da Polícia Militar de Meio Ambiente (PMMA).

O filhote órfão é também filho único. Isso porque as fêmeas adultas dão à luz apenas a um macaco por vez. A gestação da espécie dura aproximadamente seis meses.

Após o resgate, o bugio-preto foi levado para uma clínica particular especializada no atendimento a animais silvestres. Parceiro da Polícia Militar, o estabelecimento prestou os primeiros socorros ao animal.

De acordo com a médica veterinária Juliana Mori, trata-se de uma fêmea com aproximadamente dois meses de idade. Apesar do atropelamento, o filhote foi protegido pela mãe e não sofreu ferimentos graves.

“O filhote de guariba chegou com algumas escoriações na cabeça, mas bem superficial e não apresentava nenhum problema mais grave. Clinicamente estava estável, graças a Deus não se feriu e não teve o mesmo destino da mãe”, explicou a especialista em entrevista ao G1.

Foto: Clínica Pet Stop Unaí/Divulgação

Alimentado com leite, o macaco recebeu os cuidados necessários, o que não incluiu medicação, já que não houve a necessidade de medicá-lo. Após o atendimento veterinário, ele foi encaminhado ao Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (Cetras) de Patos de Minas (MG).

De pelagem clara, os animais da espécie mudam de cor conforme vão amadurecendo. “Quando filhotes são todos claros e depois, com a maturidade sexual, os machos dessa espécie ficam negros e as fêmeas mantém a cor parda”, explicou a veterinária.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DENÚNCIA

ATROCIDADE

POLÍTICA PÚBLICA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>