DESPEDIDA

‘Ele tomou nossos corações por inteiro’, diz tutora de cão que morreu após ser adotado

Mariana Dandara | Redação ANDA

Embora tenha sofrido muito antes de ser adotado, Zeus teve a oportunidade de conhecer o amor antes de morrer


Escute
Zeus antes e depois de ser resgatado da casa onde sofria maus-tratos (Foto: Arquivo Pessoal)

O pit bull Zeus, que conheceu de perto o sofrimento ao ser submetido a maus-tratos por sua antiga tutora, encontrou um novo lar em Itapetininga (SP), mas morreu pouco tempo depois após apresentar sintomas de cinomose, que até então estava incubada, e sofrer uma piora na doença do carrapato e na verminose. A suspeita é que as doenças tenham sido causadas pelos maus-tratos sofridos pelo cão em seu antigo lar.

A atual tutora do pit bull, Gislaine de Lima Martins Ferrari, decidiu adotá-lo após acessar as redes sociais da União Internacional Protetora dos Animais (UIPA), que resgatou Zeus, e se apaixonar pelo cão. Ela sequer imaginava encontrar um novo membro para a sua família, mas disse ter vivido um caso de amor à primeira vista.

“Ele tomou nossos corações por inteiro”, disse Gislaine ao G1. Apesar da triste perda que a tutora sofreu por conta da morte precoce de Zeus, foi sua iniciativa de adotá-lo que permitiu que ele conhecesse o amor antes de partir deste mundo.

Zeus foi resgatado no dia 24 de fevereiro junto de Zaya, uma pit bull que vivia com ele e também era submetida a maus-tratos. Após viver 15 dias com sua nova família, o cachorro morreu no último domingo (21), conforme divulgado pela UIPA na quinta-feira (25).

No novo lar, Zeus recebeu muito carinho de seus tutores (Foto: Arquivo Pessoal)

Embora tenha sido prontamente socorrido ao apresentar piora em seu quadro de saúde, Zeus não resistiu e morreu na clínica veterinária onde foi internado.

Os dois cachorros foram resgatados no bairro Gramado I por membros da ONG que contaram com o auxílio da Polícia Militar. Os pit bulls estavam sem ração e a vasilha de água disponível estava coberta de limbo. Além disso, ambos apresentavam feridas nas patas e nas cabeças.

Zeus, que tinha entre um e quatro anos, e Zaya, de apenas cinco meses, estavam abaixo do peso e repletos de carrapatos. A cadela, no entanto, tem tido mais sorte que seu companheiro que morreu. Ela também foi adotada e passa bem. Por precaução, Zaya será submetida a exames para prevenir futuras complicações de saúde.

Indiciada pelo crime de maus-tratos a animais, a antiga tutora dos cães foi levada para audiência de custódia no dia 25 de fevereiro e, após ser ouvida pela Justiça, foi liberada.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VÍTIMAS DA CAÇA

MAUS-TRATOS

RECONHECIMENTO

PRESERVAÇÃO

VAQUINHA ON-LINE

FINAL FELIZ

LEALDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>