NOVO LAR

Cão que mostrou pata ferida para pedir ajuda desperta interesse de adotantes

Mariana Dandara | Redação ANDA

O sofrimento que o cachorro viveu nas ruas ficou no passado e o futuro promete felicidade através dos candidatos à adoção, que aparecem até de outros estados para se dispor a levá-lo para casa


Escute
Foto: Arquivo pessoal

Se o passado do cachorro que entrou em uma clínica veterinária e mostrou sua pata ferida para pedir ajuda foi de sofrimento, o presente têm sido um alento e o futuro promete trazer muita felicidade. Resgatado pela veterinária Dayse Silva, em Juazeiro do Norte, no Ceará, o cão ainda não tem um nome, mas ganhou o que mais importa: cuidados e carinho. Veja o vídeo do momento em que o cachorro entra na clínica ao final da reportagem.

O caso do animal alcançou repercussão nacional após sua atitude inocente gerar forte comoção. Ferido, ele entrou na clínica e estendeu sua patinha, mostrando que estava ferida. Contradizendo com provas aqueles que acreditam que animais não sentem e não tem qualquer inteligência ou sensibilidade, ele conseguiu salvar a si mesmo ao pedir ajuda para a pessoa certa.

Mas a história dele não termina aí. Diagnosticado com câncer, o cachorro está sendo submetido a sessões de quimioterapia e tem respondido bem ao tratamento. Além disso, já têm pelos menos 10 interessados em adotá-lo para dar a ele o amor que aquele que um dia o abandonou lhe negou.

O cão recebendo o carinho da veterinária Dayse Silva (Foto: Arquivo pessoal)

De acordo com a veterinária, a maior parte dos pretendentes à adoção vivem em Juazeiro do Norte, mas pessoas de fora do estado do Ceará já entraram em contato interessados em adotar o animal, como moradores de Brasília e do Rio de Janeiro.

“Eu tenho preferência que a pessoa seja aqui da região, porque vai ser um local que eu vou poder acompanhar pessoalmente as condições para abrigá-lo”, explicou Dayse ao G1.

Apesar de já ter conhecido o sofrimento de perto, o cachorro é apenas um filhote, que tem cerca de 11 meses de vida. No entanto, a dor que ele experimentou – física, com a pata ferida e com o tumor – e psicológica – ao ser abandonado e provavelmente maltratado na rua – não faz mais parte da sua vida. Daqui para frente, Dayse pensa apenas em lhe fornecer os cuidados necessários e fazer uma boa triagem para encontrar o melhor lar possível para ele.

Quanto ao nome, a veterinária prefere que o próprio tutor do cachorro, que ainda não foi definido, decida. Para ser premiado com a especial companhia do cão, o candidato à adoção precisa atender a alguns requisitos enumerados pela veterinária.

“Ele é um cachorrinho de médio porte, brincalhão, ele precisa de espaço para correr. Como todo animalzinho ele vai precisar de ir ao veterinário, de medicação, uma alimentação de qualidade e de vacinação. Não que ele seja diferente de outros animais, e também não precisa ser uma pessoa rica, mas que tenha a mínima condição financeira de mantê-lo”, explicou.

O cão que, ao salvar a si mesmo, salvou também outros animais

Após resgatar o cachorro, a médica veterinária iniciou uma campanha de arrecadação de fundos para custear as despesas do tratamento do animal, que passa o dia na clínica, recebendo cuidados, e à noite dorme na casa de Dayse, que decidiu oferecer lar temporário a ele.

Foto: Arquivo pessoal

A campanha, no entanto, superou as expectativas da veterinária, que estabeleceu uma meta de R$ 4 mil que foi batida em poucas horas. Até a noite da última quarta-feira (10), mais de R$ 11 mil foram arrecadados.

Todo o valor arrecadado além da meta necessária será destinado a entidades de proteção animal da região de Juazeiro do Norte, o que fez do cão sensível e inteligente que entrou em uma clínica para pedir ajuda para si mesmo um herói dos animais que, assim como ele, sofrem ou já sofreram nas ruas e nas mãos dos humanos.

Ao entrar na clínica, o cachorro não só garantiu uma vida digna e feliz para si, como também conseguiu, através da repercussão do caso, que outros tantos animais resgatados pelas entidades que serão beneficiadas tenham vidas melhores.

Confira o vídeo do momento em que o cão entrou na clínica:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>