CRUELDADE

Cães são salvos após serem deixados em local insalubre sem água e comida

Mariana Dandara | Redação ANDA

Após o resgate, os cães foram levados para abrigos de animais, onde permanecerão temporariamente até que sejam disponibilizados para adoção


Escute
Foto: Pixabay/Ilustrativa

Cinco cachorros foram resgatados por agentes da Guarda Civil de Piracicaba, no interior de São Paulo, após serem vítimas de maus-tratos.

A ação dos guardas foi realizada na segunda-feira (8) após denúncias. Os cães viviam na casa de sua tutora em condições deploráveis. Eles foram encontrados em um ambiente sujo, repleto de urina e fezes, sem água e comida. Não havia também abrigo para os cachorros, que ficavam expostos às condições climáticas.

Após o resgate, os cães foram levados para abrigos de animais, onde permanecerão temporariamente até que sejam disponibilizados para adoção.

A tutora dos cachorros foi detida. Antes disso, porém, os guardas tiveram que ir até uma agropecuária de sua propriedade, já que a mulher não foi encontrada em casa.

Depois de ser informada sobre o motivo pelo qual os guardas estavam procurando-a, a mulher levou os agentes até sua casa e permitiu que eles entrassem no imóvel. Dois médicos veterinários deram suporte à ação e constataram os maus-tratos.

Detida em flagrante, a tutora dos cachorros foi encaminhada à delegacia. Ela deve responder pelo crime de maus-tratos a animais.

Lei Sansão

Sancionada no final de 2020, uma nova lei de proteção animal aumentou a pena para crimes cometidos contra cachorros e gatos no Brasil. Antes, esses crimes eram punidos com, no máximo, um ano de detenção, pena que era convertida em alternativas como a prestação de serviços à comunidade.

A legislação recebeu o nome de “Lei Sansão” em homenagem ao pit bull Sansão, que foi brutalmente torturado em Minas Gerais, tendo as duas patas traseiras decepadas. Paraplégico, ele não apenas se recuperou e provou o quão forte é capaz de ser, como serviu de incentivo para a aprovação da lei.

Com o aumento da pena, os criminosos que submeterem cachorros e gatos a maus-tratos poderão ser presos por um período de dois a cinco anos. Eles também poderão ser punidos com multa e com a proibição de tutelar outros animais.

A medida, no entanto, não protege os animais de outras espécies, excluindo a fauna silvestre e animais que são explorados pela sociedade, como galos, porcos, bois e galinhas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

POLÍTICA PÚBLICA

RECOMEÇO

BANALIZAÇÃO

CAZAQUISTÃO

DESMATAMENTO

BARBÁRIE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>