DESUMANIDADE

Polícia prende tutora após cachorro morrer de desnutrição por não ser alimentado

Mariana Dandara | Redação ANDA

Um outro cão que vivia no imóvel foi encontrado com vida, embora bastante magro, e foi resgatado


Escute
Foto: Batalhão Ambiental/Divulgação

O Batalhão Ambiental prendeu uma mulher de 26 anos por maus-tratos a cães em Santana, a 17 quilômetros de Macapá, no Amapá. A tutora dos animais os deixou sem alimentação por dias, o que levou um dos cães a desenvolver desnutrição e morrer em decorrência da doença.

O caso foi descoberto pelos policiais por meio de denúncia. Ao chegarem no imóvel onde a mulher mora, os agentes encontraram um dos cachorros já morto. O outro foi resgatado.

Os policiais informaram que o resgate foi realizado na última semana em uma área de invasão denominada “Piscina do Izaías”.

Presa em flagrante, a mulher foi levada à 1ª Delegacia de Polícia (1ª DP) de Santana e irá responder pelo crime de maus-tratos a cachorros, que teve a pena aumentada recentemente pela Lei Sansão (entenda abaixo).

O cachorro que sobreviveu aos maus-tratos foi encaminhado para a sede do Batalhão Ambiental e recebeu os primeiros socorros. Não foi informado o destino final do animal, tampouco se ele será disponibilizado para adoção.

Ao flagrar crimes de maus-tratos contra animais, a população deve efetuar a denúncia à Polícia Militar através do telefone 190.

Lei Sansão

Sancionada no final de 2020, uma nova lei de proteção animal aumentou a pena para crimes cometidos contra cachorros e gatos no Brasil. Antes, esses crimes eram punidos com, no máximo, um ano de detenção, pena que era convertida em alternativas como a prestação de serviços à comunidade.

A legislação recebeu o nome de “Lei Sansão” em homenagem ao pit bull Sansão, que foi brutalmente torturado em Minas Gerais, tendo as duas patas traseiras decepadas. Paraplégico, ele não apenas se recuperou e provou o quão forte é capaz de ser, como serviu de incentivo para a aprovação da lei.

Com o aumento da pena, os criminosos que submeterem cachorros e gatos a maus-tratos poderão ser presos por um período de dois a cinco anos. Eles também poderão ser punidos com multa e com a proibição de tutelar outros animais.

A medida, no entanto, não protege os animais de outras espécies, excluindo a fauna silvestre e animais que são explorados pela sociedade, como galos, porcos, bois e galinhas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CATIVO EM ZOO

CRIME AMBIENTAL

RESPONSABILIZAÇÃO

ABERRAÇÃO LEGISLATIVA

ESCRAVIDÃO

EXEMPLO

CICLOVIA RIO PINHEIROS

ESTRESSE

RESILIÊNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>