EXTREMA CRUELDADE

Polícia salva 600 animais silvestres transportados sob maus-tratos em bagageiro de ônibus

Mariana Dandara | Redação ANDA

O risco de morte durante o transporte de animais silvestres feito pelos traficantes é tão certeiro que, de fato, dois filhotes de jabuti levados no ônibus morreram por conta das más condições de higiene, alimentação e ventilação


Escute
Foto: Divulgação/ PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) resgatou 900 animais silvestres que estavam sendo transportados em condições de maus-tratos dentro do bagageiro de um ônibus. O crime ambiental foi descoberto na madrugada do último domingo (7).

O ônibus transitava pela Fernão Dias, no trecho que passa pela cidade de Atibaia, no interior do estado de São Paulo. O coletivo saiu do município de Petrolina, em Pernambuco, com destino a São Paulo.

Apesar da longa viagem, já que os municípios, localizados em diferentes estados, estão a 2.244 km de distância, as sete pessoas responsáveis pelos animais não pensaram nos riscos aos quais estavam submetendo cada um deles. Colocados dentro do bagageiro de um ônibus, sem ventilação adequada durante mais de um dia (tempo necessário para realizar o trajeto até São Paulo), a viagem seria fatal para muitos deles.

O risco de morte é tão certeiro que, de fato, dois filhotes de jabuti morreram por conta das más condições de higiene, alimentação e ventilação. Fotografias feitas pelos policiais provam a crueldade dos traficantes de animais silvestres, que confinaram cobras dentro de pequenas garrafas de plástico, deixando-as sem espaço para se locomoverem.

No total, foram encontrados dentro do bagageiro do ônibus 869 jabutis, 15 lagartos, seis cobras, seis aves e quatro macacos saguis.

Foto: Divulgação/ PRF

Oito malas encontradas no veículo, com cerca de 90 quilos de carne de bode em estado de decomposição, também provam que outros animais sofreram nas mãos dos traficantes. Não se sabe se de maneira legal ou por meio da clandestinidade, eles mataram bodes que deveriam ter seu direito à vida preservado.

Além disso, os criminosos transportavam a carne já em estado de decomposição e, caso tivessem a intenção de vendê-la, colocariam a saúde dos consumidores em risco, o que mostra o quão nocivo pode ser o consumo de carne para a população – que também está exposta a doenças mesmo quando consome carne em bom estado de conservação, já que estudos comprovam que o consumo de carne leva ao desenvolvimento de diversas enfermidades, como câncer, demência, diabetes, problemas cardíacos, entre outros.

Os sete passageiros identificados como responsáveis pelos animais silvestres e pela carne assinaram termos circunstanciados de ocorrência e foram liberados. Eles devem responder em liberdade por crime ambiental. Ativistas pelos direitos animais alertam que a falta de rigor da lei – que impede que traficantes de animais sejam presos em flagrante – gera sensação de impunidade e leva os criminosos a reincidirem no crime.

Os animais que sobreviveram foram resgatados e encaminhados para reabilitação. Não foi informado o destino de cada um deles após tratamento, mas provavelmente devem retornar à natureza.

Foto: Divulgação/ PRF

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTADOS UNIDOS

FEBRE AMARELA

REVERSÃO

FINAL FELIZ


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>