SEM PRECONCEITO

Filhote de cachorro com deficiência encontra um lar para ser feliz para sempre

Redação | Tainá Fonseca

Jack, um filhote de cachorro de 9 meses com espinha bífida, deveria ter sido adotado no início de 2021, mas o adotante nunca apareceu para conhecê-lo


Escute
Imagem de Jack, um cachorro com doença genética que foi resgatado
Reprodução/Instagram @the_real_jack12

Após um começo difícil do processo adotivo, um cachorro com necessidades especiais finalmente achou seu lar nos Estados Unidos. De acordo com a equipe de resgate que estava cuidando de Jack, um bulldog de 9 meses com espinha bífida, a adoção foi feita por uma nova família após seu adotante inicial não aparecer para conhecer o dócil cachorro.

“Jack ficou muito triste quando a pessoa que ia conhecê-lo não apareceu nem ligou”, relatou a instituição Peaches Bully Rescue, de West Chester, Ohio, depois do encontro não ter dado certo. “Ele tomou um banho, vestiu seu peitoral chique, colocou uma fralda limpa e uma equipe adotiva dedicou 40 minutos para terminar extremamente desapontada. Obviamente, aquela não era sua família.”

O relato foi publicado nas redes sociais e viralizou, o que levou a equipe de resgate a receber centenas de mensagens de famílias amorosas que queriam adotar Jack.

Poucas semanas após publicar a história triste do cachorro, a equipe de resgate compartilhou que Jack “encontrou sua casa” e está “animado para começar o novo capítulo de sua vida.”

“Ele tem uma irmã humana que o ama, vários brinquedos e fraldas que essa comunidade graciosa doou, e um novo carrinho para passear com estilo”, contou a instituição.

“Nós agradecemos a todos que se aplicaram, desejaram seu bem, doaram produtos a ele e compartilharam sua história. Nós agradecemos especialmente sua família adotiva que está dedicada a ajudá-lo em sua nova casa”, continuava o post celebratório no Facebook.

Para prepará-lo para seu dia de adoção, Jack tomou um banho, limpou os ouvidos e cortou as unhas.

A espinha bífida de Jack o faz usar fraldas, e ele não sabe controlar a hora que faz suas necessidades, de acordo com a ONG Peaches Bully Rescue. Ele também tem patas tortas, então não consegue sair em longas caminhadas.

De acordo com seu perfil, a atividade favorita de Jack é “balançar no sofá com seus brinquedos e humanos.”

O amor de sua nova família é tamanho que seus tutores fizeram uma conta no Instagram para o adorável filhote. Como mostra em sua página, Jack está se mantendo ocupado na nova casa: brincando com a neve, comendo guloseimas e tirando várias sonecas.

“Hora da soneca com meus brinquedos depois da mamãe ter esgotado todas as minhas energias”, disse seu tutor em uma foto recente de Jack dormindo.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SUSTENTABILIDADE

NEGLIGÊNCIA

SOFRIMENTO

PORTO ALEGRE (RS)

INSENSIBILIDADE

GOIÂNIA (GO)

MÉXICO

ACIDENTE

AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>