ANGÚSTIA

Tutora tenta encontrar cadela sequestrada: ‘é como se fosse minha filha’

Mariana Dandara | Redação ANDA

Câmeras de segurança registraram o momento em que o homem entra na contramão da rua e pega a cadela em um momento de distração da mulher que cuidava de Mily


Escute
Foto: Reprodução/EPTV

A policial militar Rosângela Priscila Simões Sérgio ficou desesperada quando soube que sua cadela havia sido sequestrada em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Mily estava sob os cuidados da aposentada Maia Neusa Rosa, enquanto a tutora trabalhava, e foi levada por um homem que a sequestrou em um momento de distração de Rosa.

Câmeras de segurança registraram o momento em que o homem entra na contramão da rua e pega a cadela, que estava em frente ao portão da casa da aposentada. Em seguida, ele coloca Mily no carro e foge.

“Eu estava aqui fora e meu telefone tocou. Eu fui entrar para atender, nisso passou um cidadão, coisa de segundos, parou o carro e levou a cachorra da minha amiga”, relembrou a aposentada em entrevista ao G1.

Preocupada, a policial tem tentado descobrir a rota feita pelo motorista que levou a cadela. Ela pede ajuda para que sua campanha na internet em prol do reencontro com Mily seja divulgada.

Foto: Reprodução/EPTV

“Eu tenho ela como se fosse minha filha (…) Eu vou continuar olhando as imagens e traçando a rota que ele pegou para ver se eu consigo pegar pelo menos a placa do carro dele, quanto mais pessoas compartilharem, mais vai me ajudar”, disse.

A aposentada também está angustiada com a situação e pede que o homem que levou Mily, uma shih-tzu de três anos, se sensibilize e a devolva. “Eu estou fazendo um apelo, devolva a cachorra da minha amiga. Quem pegou, devolva. Não vai te acontecer nada, você liga e a gente busca”, pediu.

O crime aconteceu por volta das 20h no bairro Sumarezinho, na Zona Oeste de Ribeirão Preto. O ponto exato de onde a cadela foi levada está situado na Rua Monte Alegre, na esquina com a Rua Salto Grande.

O caso foi denunciado à polícia e está sob investigação. Até o momento, nenhum suspeito de praticar o crime foi identificado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

POLÍTICA PÚBLICA

RECOMEÇO

BANALIZAÇÃO

CAZAQUISTÃO

DESMATAMENTO

BARBÁRIE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>