DESAPARECIMENTO

Cão é encontrado a 965 km de distância de casa após sumir por quatro semanas

Mariana Dandara | Redação ANDA

O buldogue francês pode ter sido sequestrado e, depois, foi vendido. Por ser de raça, o cachorro caiu nas mãos de uma pessoa que viu nele a oportunidade de obter lucro, tratando-o como um objeto


Escute
Filhote de buldogue francês (Foto: Pixabay/Imagem Ilustrativa)

Um cachorro da raça buldogue francês foi encontrado a aproximadamente 965 quilômetros de distância de sua casa após desaparecer por quatro semanas no estado norte-americano da Califórnia. Brody, como é chamado o cão, foi parar em uma casa no município de Tijuana, no México.

De acordo com a tutora do cachorro, Debbie Campbell, Brody desapareceu na cidade californiana de San Lorenzo no dia 3 de fevereiro. Preocupada, ela iniciou buscas pelo animal, mas não o encontrou.

Através das redes sociais, a tutora iniciou uma campanha para procurar pelo cão, espalhando fotos do buldogue para serem compartilhadas pelos internautas. Um mês depois, ela recebeu uma ligação de Benjamin Gonzales, que havia se transformado no novo tutor de Brody.

Por ser de raça, o cachorro caiu nas mãos de uma pessoa que viu nele a oportunidade de obter lucro. Tratado como uma mera mercadoria, o buldogue foi comercializado – e talvez também tenha sido sequestrado na Califórnia, conforme suspeitas de sua família que não entende como ele desapareceu.

Morando em outro país, distante da casa do cachorro, Gonzales soube que Brody estava sendo vendido e decidiu comprá-lo. No entanto, ao saber que ele já tinha uma tutora, entrou em contato com ela para devolvê-lo. Uma marca de identificação que o buldogue possui ajudou nesse processo, permitindo que ele voltasse para casa.

Para recuperar o cão, Debbie reembolsou o mexicano por conta do valor pago pelo animal. “Quando ele nos chamou para mostrar o cachorro, fiquei sem fôlego. É uma bênção que aquele homem tenha chamado, porque de outra forma não poderíamos tê-lo resgatado”, disse a tutora ao canal de TV KGO.

Falta de consciência

Ver em cachorros uma oportunidade de obter lucros é uma prática exploratória que desnuda a falta de consciência de parte da sociedade – tanto do lado dos vendedores, quanto dos compradores. Não só nos Estados Unidos e no México, mas em todo o mundo, incluindo o Brasil, cachorros e gatos são frequentemente comercializados.

A exploração de animais para venda é uma prática cruel que objetifica cães e gatos, reduzindo-os à condição de mercadorias. Por serem tratados como objetos, esses animais são alvos frequentes de maus-tratos, situação que só poderá ser coibida com o fim do comércio.

Não se sabe de onde veio Brody, mas é possível que ele tenha sido vítima do comércio de animais por duas vezes. Talvez tenha sido vendido ainda filhote à família de Debbie. Por fim, foi comprado pelo mexicano. Embora os dois tutores possam ter efetuado a compra com boas intenções, dispostos a dar uma vida digna e cheia de amor ao buldogue, comprá-lo incentiva a ideia de que cães podem ser comercializados e objetificados, prática que os desumaniza, retirando deles a condição de seres vivos que possuem direitos.

Engajados na luta em prol dos animais, ativistas incentivam a adoção e pedem que a sociedade se conscientize sobre a necessidade de abolir a venda de cachorros e gatos. Os protetores de animais explicam que, ao comprar um animal, o comprador não só compactua com a objetificação de um ser vivo, como incentiva o comércio como um todo, incluindo o que é feito pelos criadores que negligenciam e maltratam os animais.

Enquanto milhares de animais são comprados Brasil afora, outros milhões padecem nas ruas. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 30 milhões de animais vivem em situação de rua no país. Sem cuidados, eles passam fome e sede, sofrem com o calor, o frio e as chuvas, adoecem e agonizam até a morte por conta de doenças e de atropelamentos. Também são vítimas de agressões e até de estupros. Frágeis e inocentes, o pedido que eles fariam, caso pudessem falar, seria: não compre, adote um animal abandonado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>