DESUMANIDADE

Tigres vivem vidas degradantes e são mortos para consumo humano na Ásia

Mariana Dandara | Redação ANDA

Considerados objetos lucrativos, os tigres têm mais valor mortos do que vivos em regiões da Ásia


Escute
Foto: Pixabay

A criação de tigres em cativeiro para diversas finalidades é uma prática comum em alguns países Asiáticos. Se por um lado existem poucos animais da espécie vivendo na natureza nessas regiões, por outro é bastante frequente que criadores os condenem a vidas miseráveis para depois matá-los.

Considerados objetos lucrativos, os tigres têm mais valor mortos do que vivos em regiões da Ásia. Em muitos locais, são encontrados produtos engarrafados à base de tigres, como vinho do osso desses animais, que também são mortos para consumo humano, sendo servidos em pratos caros em jantares luxuosos realizados dentro de restaurantes enfeitados com tapetes de pele de tigre.

Cerca de 8 mil tigres vivem presos em cativeiros na China, no Laos, na Tailândia e no Vietnã, segundo estimativas. Em condições deploráveis, eles são confinados em jaulas pequenas que os impedem de fazer exercícios físicos, tão importantes para a saúde da espécie.

Desnutridos, muitos dos tigres criados para a fabricação de falsos remédios, sem qualquer comprovação científica, morrem de fome. Os que são enjaulados para a produção de carne não vivem vidas melhores. Alimentados à força, eles são tratados de forma a engordar o máximo possível, o que faz com que muitos não consigam ficar em pé devido à obesidade.

Comércio chinês vende retos e intestinos de tigre (Foto: Dr Simon Evans)

As tigresas, por sua vez, são exploradas para a reprodução, fornecendo forçadamente filhotes que também serão alvo desse comércio cruel. Antes de serem confinados para a fabricação de remédios ou carne, no entanto, os filhotes são explorados para entretenimento humano. Presos em recintos, eles são acariciados e fotografados por turistas que pagam para vê-los. Longe dos filhos, as tigresas sofrem e logo são forçadas a se reproduzir novamente.

Até a adolescência, os animais da espécie também são vítimas dos circos, que os envolvem em cruéis espetáculos circenses. Além disso, são soltos em áreas maiores, nas quais animais vivos comprados por clientes desse mercado são soltos para que sejam mortos. Os tigres, no entanto, por serem criados em cativeiro, muitas vezes não têm capacidade suficiente para matar a presa, que sofre e é morta por humanos para depois ter sua carne servida.

Além dessas sádicas práticas de entretenimento humano e dos produtos feitos a partir dos tigres confinados, o mercado asiático também comercializa os olhos, bigodes, dentes, garras e o pênis desses animais. Joalherias no Laos também vendem joias de osso de tigre na coloração rosa. Para garantir que os produtos tenham essa cor, tigres são sedados e os ossos são retirados deles ainda vivos, em uma prática repleta de crueldade.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>