FOFURA

Gatinha resgatada se esforça para fazer amizade com cadela

Gabriela | Redação ANDA


Escute
Foto: Arquivo pessoal/Keesha Hick

Há alguns meses, uma gatinha foi encontrada vagando pelas ruas de Gaultois, em Newfoundland and Labrador, no Canadá.

A gata tinha aproximadamente cinco semanas de vida quando foi resgatada por vizinhos e levada pelo centro de resgate Exploits Valley SPCA.

Como ela era muito pequena, foi nomeada primeiramente de Pocket, afinal ela cabia no bolso de uma blusa de moletom.

A gatinha ansiava por uma figura maternal que a enchesse de amor.

“O plano era colocá-la com uma mãe adotiva que pudesse alimentá-la, mas infelizmente ninguém a aceitou”, contou o resgate ao site Love Meow.

Depois de ser rejeitada pela mãe de aluguel, o abrigo divulgou sua história nas redes sociais e uma mulher chamada Keesha Hick imediatamente se apaixonou por ela.

Keesha, que já tinha uma cachorra em casa chamada Lexi, que precisava de uma companheira para brincar. Assim que chegou no abrigo, Pocket pulou no colo de Keesha, como se soubesse que ela seria sua mãe.

“Ela era uma gatinha minúscula com uma atitude feroz. Ela não tinha medo de nada”, relatou Keesha ao Love Meow.

No novo lar, a gatinha recebeu o nome de Remi. Lá, ela conheceu Lexi e fez questão de se aproximar da amiga canina.

Lexi ainda estava em fase de adaptação com a presença da gata, mas como Remi a seguia por toda a parte, não demorou para perceber que a pequenina estava ali para melhorar o ambiente e a vida da família.

“Ela tentou abraçar Lexi e segui-lá. Ela pensou que Lexi era sua mãe e se deitou ao lado dela no sofá”, disse Keesha.

A linda amizade delas começou a florescer a partir daquele dia, e Remi alcançou a aceitação que tanto esperava desde que foi resgatada.

Alguns meses depois, a gatinha cresceu, seus olhos mudaram de cor e hoje está quase maior que Lexi.

Depois de um começo difícil, Remi agora está aproveitando a vida com a família que sempre sonhou ter.

 

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>