CRUELDADE

Cadela é resgatada pela polícia após passar a vida toda acorrentada

Mariana Dandara | Redação ANDA

Após o resgate, a cadela foi levada para uma ONG de proteção animal e será tratada com muito carinho


Escute
Foto: Reprodução/Instagram

Uma cadela foi resgatada nesta semana após passar a vida inteira acorrentada. O resgate foi divulgado nas redes sociais pelo delegado Bruno Lima, que é deputado e ativista pelos direitos animais em São Paulo.

Além de ter vivido presa a uma corrente, a cadela era negligenciada e não recebia os cuidados necessários. Diagnosticada com sarna, ela não recebia tratamento veterinário na casa onde morava.

De acordo com o delegado, a cadela estava bastante debilitada quando foi encontrada. “Suas unhas estão enormes, o que ocasionou feridas e muito sofrimento. Ela sofreu sozinha por anos!”, lamentou.

O sofrimento, no entanto, ficou no passado. Após o resgate, a cadela foi levada para uma ONG de proteção animal e será tratada com muito carinho. “Receberá todo o atendimento veterinários e ficará sob os cuidados do @pitsales99”, escreveu o delegado.

A entidade que recebeu a cadela é especializada no resgate de cães da raça pit bull. Vítimas de preconceito por parte da sociedade, os pit bulls são cães adoráveis. Após serem tratados pela ONG, eles são doados a famílias responsáveis.

No caso da cadela resgatada pelo delegado, além de ter salvado sua vida, Bruno Lima também indiciou seu tutor pelo crime de maus-tratos.

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RIO DE JANEIRO

MAUS-TRATOS

EMPREENDEDORISMO

AÇÃO HUMANA

CONSCIENTIZAÇÃO

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>