COVARDIA

Cachorro chora após ser queimado com chave de fenda quente

Redação ANDA

A suspeita é que o agressor tenha queimado o cachorro para se vingar da ex-namorada, que é tutora do animal


Escute
Foto: Pixabay/Ilustrativa

Um cachorro foi agredido com uma chave de fenda quente em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. A suspeita é que o agressor tenha queimado o cachorro para se vingar da ex-namorada, que é tutora do animal.

A agressão foi registrada em um vídeo feito pelo homem, que esquentou a ferramenta no fogão e, em seguida, feriu o cão, que fugiu do local chorando de dor. Ele foi socorrido pela tutora.

O caso foi denunciado à Polícia Militar após o vídeo viralizar na internet. Na casa do agressor, os policiais conversaram com o irmão dele, que informou que o autor do crime havia se mudado do local após terminar seu relacionamento com a namorada.

O rapaz disse ainda que não sabia onde o cachorro estava, mas que ele havia sido levado pela tutora. “Há indícios de que os maus-tratos feitos ao animal doméstico foi para fazer violência psicológica contra a tutora do animal, que tinha pedido medidas protetivas contra o suposto autor. Ele fez isso após ser intimado”, disse o delegado Pedro Teixeira ao G1.

O caso é investigado pela Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam), que tenta descobrir se a ex-namorada do agressor do cão era agredida por ele e se houve descumprimento de medida protetiva.

Caso seja localizado, o homem poderá ser punido por maus-tratos a animais e violência doméstica.

Lei Sansão

Recentemente sancionada, uma nova lei de proteção animal aumentou a pena para crimes cometidos contra cachorros e gatos no Brasil. Antes, esses crimes eram punidos com, no máximo, um ano de detenção, pena que era convertida em alternativas como a prestação de serviços à comunidade.

A legislação recebeu o nome de “Lei Sansão” em homenagem ao pit bull Sansão, que foi brutalmente torturado em Minas Gerais, tendo as duas patas traseiras decepadas. Paraplégico, ele não apenas se recuperou e provou o quão forte é capaz de ser, como serviu de incentivo para a aprovação da lei.

Com o aumento da pena, os criminosos que submeterem cachorros e gatos a maus-tratos poderão ser presos por um período de dois a cinco anos. Eles também poderão ser punidos com multa e com a proibição de tutelar outros animais.

A medida, no entanto, não protege os animais de outras espécies, excluindo a fauna silvestre e animais que são explorados pela sociedade, como galos, porcos, bois e galinhas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>